Famílias pedem ajuda à banca para negociar as dívidas

Os portugueses continuam a pedir ajuda à banca para renegociar as dívidas associadas aos créditos. Os primeiros seis meses de 2014 registaram um aumento de 21% no incumprimento.

Famílias pedem ajuda à banca para negociar as dívidas
Dívidas estão a deixar os portugueses com pouca margem de manobra
  • Banca só aceita 20% dos pedidos de ajuda

Ainda vai distante o caminho para que as famílias portuguesas consigam sair da crise. Apesar da ligeira melhoria verificada e dos indicadores económicos apresentarem dados gradualmente positivos, a verdade é que Portugal ainda tem um longo périplo pela frente para sair da crise e resolver as inúmeras dívidas que assolam o dia-a-dia dos portugueses.

JUNTE TODOS OS SEUS CRÉDITOS NUM SÓ
Simplifique as suas contas, consulte agora os nossos especialistas em crédito consolidado. Ao juntar os seus créditos, fica com apenas uma mensalidade, paga sempre ao mesmo dia do mês.
Segundo notícia avançada, só no primeiro semestre deste ano as situações de incumprimento aumentaram cerca de 21%. Posto isto, as famílias portuguesas têm vindo, cada vez mais, a pedir a ajuda da banca para regularizar as situações. A maioria dos pedidos de ajuda é referente aos créditos ao consumo, sendo que a banca apenas aceitou 20% dos pedidos de ajuda para pagar o crédito à habitação.

Estes dados são revelados pelo Banco de Portugal, de acordo com a Sinopse de Actividades de Supervisão Comportamental e no âmbito do Regime Extraordinário “que permite ajudar as famílias com dificuldade em pagar as dívidas inerentes o seu crédito à habitação”.

Segundo o Banco de Portugal, foram realizados “270 requerimentos de acesso junto de 20 instituições, o que representa uma redução de 32,7% face ao semestre anterior. Deste total, as instituições de crédito indeferiram 217 requerimentos de acesso, o que significa que recusaram 80% dos pedidos de ajuda para renegociar as dívidas”, conclui.



Veja também: