Ansiedade em altura testes: o que é e como combater

O nervosismo é uma sensação bastante conhecida dos alunos que lidam com a ansiedade em época de testes. Aprender como lidar com a pressão é o grande segredo.

Ansiedade em altura testes: o que é e como combater
Tudo sobre a ansiedade típica das alturas de exames

Desde que o mundo é mundo, os alunos experimentam um fervilhar de ansiedade face aos testes. Exageros à parte, a verdade é que desenvolver estados de nervosismo antes das alturas de exames é cada vez mais comum e ainda há quem não saiba lidar com a questão. O grande problema, para além do desconforto dos sintomas, é que o stress que atinge os alunos antes das provas pode mesmo significar o fracasso no momento decisivo.

Neste artigo vamos desmistificar a ansiedade que antecede os testes, explicar como e porquê este estado emocional acontece, e dar as melhores dicas para combater o problema. Se a ansiedade é um sentimento que compromete a sua vida académica, fique atento e tome nota das nossas sugestões para aliviar a tensão destas alturas.

O que é a ansiedade face aos testes?

ansiedade face aos testes

Quem, antes de um teste importante, nunca sentiu alguns dos sinais mais comuns de ansiedade? Estar diante de situações que acreditamos serem difíceis de lidar pode provocar uma série de reações desagradáveis e que, apesar de comuns, podem ser desagradáveis de enfrentar. Estas ditas reações fazem parte de um conhecido mecanismo de defesa: a ansiedade, que nada mais é do que um estado de alerta diante de situações de ameaça.

Como acontece o alerta? Para os psicológicos, a ansiedade aparece de uma forma simples de explicar: diante de uma determinada situação (como a realização de um teste ou uma entrevista de trabalho), o ser humano avalia o quadro geral e compara o grau de dificuldade com os próprios recursos de superação. Se chegarmos à conclusão que não temos a capacidade suficiente para resolver a questão, desenvolvemos um estado de nervosismo e ansiedade. Ou seja, o alerta que desperta o estado ansioso é dado a partir do sentimento de insegurança.

Quais são os sintomas de um aluno com ansiedade

Tremores, suores, palpitações, dificuldade para falar ou respirar, mal estar abdominal, vontade de fugir. Quem nunca sentiu algum destes sintomas antes de um teste importante? No entanto, por mais que algumas sensações sejam considerados naturais nestas alturas, na verdade, um conjunto destes sintomas pode ser sinónimo de um quadro de ansiedade mais preocupante.

É importante perceber que, em situações de avaliação, a ansiedade pode levar ainda a pensamentos negativos, insónias, interrupções do sono, reações emocionais exageradas ou sem sentido, tensão muscular e suores nas mãos. Esteja atento aos sinais físicos que indicam e traduzem níveis elevados de ansiedade, e, em caso de alerta, consulte um psicólogo ou converse com um adulto de confiança. Não esqueça que estes sintomas podem mesmo levar a maus resultados nos exames.

Ansiedade antes dos testes é sempre algo negativo para o aluno?

Ainda que seja senso comum a opinião de que o stress deve ser combatido, ainda há quem acredite que algum nível de preocupação antes de alturas importantes é essencial para que se consiga alcançar os objetivos. Mas, será que funciona mesmo assim? Até que ponto a ansiedade face aos testes constitui um fator negativo?

Há uma tendência geral em acreditar que o nervosismo e a ansiedade são sentimentos negativos, mas a verdade é que podem ser considerados como emoções estruturantes para muitos alunos. A explicação é simples: antes de um teste importante para o nosso percurso académico, um estado de ansiedade pode significar empenho, responsabilidade e compromisso. Para que esta ligação aconteça no nosso cérebro é necessário que haja alguma descarga de stress ou de ansiedade – que pode variar de pessoa para pessoa.

No sentido oposto, se estivermos muito relaxados diante de uma altura decisiva, só há duas opções válidas para a situação: ou já dominamos a situação por completo, ou não estamos preocupados em ultrapassar o obstáculo. Muitas vezes, a falta de dedicação pode mesmo ser fruto da falta de confiança do aluno, ou seja, ele já não acredita que vai conseguir chegar ao objetivo.

Como combater a ansiedade face aos testes?

1. Organize, atempadamente, um plano de estudos e tenha em atenção as datas das provas de avaliação de cada período, exames ou provas globais e, claro, as suas próprias necessidades pessoais.

2. Faça uma revisão regular das matérias. Não esqueça que o sucesso nos exames e/ou provas depende, sobretudo, da devida preparação – que deve acontecer desde o início do ano letivo. Durante todo o ano e, em especial antes de cada fase de avaliação, é importante que o aluno estude os resumos das matérias, resolva testes e e fichas, pratique exercícios e responda a perguntas sobre os assuntos em causa.

3. Faça pausas regulares. Este conselho serve, em especial, para as fases que antecedem os exames. Quando não há aulas, a melhor ideia pode parecer ser estudar por longas horas por dia, mas o importante é fazer exatamente o contrário – ou seja, fazer pausas para descansar. Sabe aquela dor de cabeça que insiste em aparecer? Elas podem mesmo ser um sinal de cansaço extremo, que pode – e deve – ser evitado.

4. Pratique uma atividade física, pois ela pode ajudá-lo a relaxar. Os psicólogos sugerem, clinicamente, a prática de desporto aos pacientes mais suscetíveis ao stress e a ansiedade – e, normalmente, aconselham práticas relacionadas com a água, como a natação.

5. Durma bem. Um cérebro cansado não raciocina da melhor forma, por isso, o sucesso na altura dos testes pode ficar comprometido se o seu corpo não tiver passado por uma excelente noite de sono. Priorize o seu descanso e durma por um período entre 8 a 9 horas diárias.

Veja também: