Plano de Saúde Medicare

Gratuito durante 6 meses!

Ao clicar concordo receber comunicações de marketing directo enviadas por e-konomista.pt

Saber mais

Antidepressivos: tudo o que precisa saber

Como se dividem? A quem se destinam? Efeitos secundários dos antidepressivos? Confira as respostas no artigo.

Antidepressivos: tudo o que precisa saber
Toda a realidade que envolve estes medicamentos

Antidepressivos são medicamentos que têm como finalidade combater estados depressivos. Bipolaridade, ansiedade, stress e até em caso de fibromialgia e tensão pré-menstrual, são situações visadas por esta substância que serve como um agente eficaz na resolução destes transtornos. Saiba mais sobre estas drogas que atuam no sistema nervoso e que surgiram no mercado aproximadamente há 30 anos.



Tipos de antidepressivos

Os antidepressivos estão divididos por classes. Entre as quais:


Inibidores dos transportadores das monoaminas (tricíclicos)

Uma classe de fármacos que afetam os batimentos cardíacos e a pressão arterial. O seu uso não é muito frequente, uma vez que apresentam muitos efeitos secundários, no entanto, são mais eficazes para o tratamento da depressão profunda.


Inibidores selectivos do transportador da serotonina (SSRIs)

São os antidepressivos mais prescritos a nível mundial. São mais eficazes em caso de depressão moderada e acabam por ser mais seguros para a saúde.


Inibidores da enzima (MAO)

Considerado o fármaco, dentro desta classe, com mais durabilidade a nível de ação, estes medicamentos acabam também por registar muitos efeitos adversos. 



Quando e como recorrer a antidepressivos

Cada vez mais é recorrente o uso destas substâncias, fruto dos mais diversos conflitos emocionais que cada pessoa vive no seu quotidiano. Estes medicamentos são aconselhados em casos de situações em que as pessoas não conseguem superar os sintomas depressivos

Embora estatisticamente comprovado que 65% das pessoas que recorrem a antidepressivos melhoram ao fim de três meses, estes medicamentos devem ser sempre prescritos por um médico e o seu uso deve ser sempre feito de acordo com as indicações do profissional de saúde. 



Mitos sobre os antidepressivos

Quando um médico aconselha antidepressivos é porque depreende que o seu paciente vive um estado depressivo. Estes medicamentos atuam com o intuito de aliviar sentimentos que o estão a incomodar no seu dia-a-dia, e ao contrário do que é dito, não irão alterar a sua personalidade.

Outro facto é que quem recorre a estas substâncias não fica dependente para a vida, o tempo do tratamento é prescrito pelo médico e tem a durabilidade até 12 meses.



Efeitos secundários do antidepressivos

Como qualquer medicamento, os antidepressivos podem registar efeitos secundários. O resultado destes fármacos começa a fazer efeito passado 2 a 6 semanas e os sintomas mais frequentes são:
  • Boca seca – pode beber água para amenizar.
  • Tonturas e tensão baixa – pratique exercícios físicos de forma moderada e tome banho de água morna.
  • Engordar – não exagere na alimentação e, se possível, faça mais caminhadas.
  • Disfunção sexual – muito comum durante o tratamento. No entanto, aconselhe-se com o seu médico para recuperar a sua estabilidade.

Veja também: