6 dicas essenciais para umas férias inesquecíveis no Alentejo

Descubra 6 dicas que, de uma forma resumida, vão guiar as suas férias no Alentejo. Saiba quando ir, o que fazer e o que comer, entre várias outras sugestões.

6 dicas essenciais para umas férias inesquecíveis no Alentejo
Quando ir, o que beber, o que visitar? Está tudo aqui.

Umas férias no Alentejo decorrem a um ritmo muito próprio: é como se recuássemos no tempo, até a uma altura em que a vida era mais simples, mais relaxada. A própria paisagem parece acompanhar a tendência, oferecendo-nos uma beleza plana e sem sobressaltos, em que reinam os intermináveis campos de trigo, as galardoadas vinhas e as famosas plantações de sobreiros. 

Mas o Alentejo reserva as suas surpresas, e esta pacatez termina abruptamente quando nos deparamos com a espetacular linha costeira, banhada pelo selvagem Oceano Atlântico. Entre uma coisa e outra, uma série de pequenos tesouros mais ou menos escondidos, que impressionam até o mais exigente dos viajantes. 

Para que não lhe escape nenhum encanto desta discreta mas sedutora terra, preparamos uma lista que apresenta 6 dicas imprescindíveis para quem decidiu passar férias no Alentejo. Siga-as e depois confirme-nos se ficou ou não rendido à maior região de Portugal.

 

6 DICAS PARA FÉRIAS NO ALENTEJO 

 

1. QUANDO IR 

A primeira coisa a fazer é decidir quando marcar os seus dias de férias no Alentejo. Para o fazer, apenas precisa de ter em consideração o seguinte:
  • De meados de abril a final de junho - nesta zona, a primavera chega cedo, cobrindo a paisagem com as adoráveis cores das flores campestres; o clima agradável faz com que esta seja uma boa altura para passeios e visitas.
  • De julho a final de agosto – estes meses são inacreditavelmente sufocantes e esta região, especialmente o interior, é considerada a mais quente de Portugal; dadas as elevadas temperaturas, é preciso ter algum cuidado com o vestuário e hidratação.
  • A partir de meados de setembro – a temperatura volta a descer para limites dentro do aceitável, proporcionando uns dias de férias muito agradáveis; nesta altura também já não terá de suportar o elevado número de turistas.
 

2. COMO SE DESLOCAR

O meio de transporte ideal para esta região é mesmo o automóvel, que lhe permite gerir o tempo de forma eficaz e aceder aos mais recônditos locais sem grandes preocupações.

Uma vez nos sítios que pretende visitar, muitas vezes poderá deslocar-se a pé, a cavalo, em carroças... é o caso de se informar in loco sobre as várias alternativas disponíveis.

 

3. O QUE COMER

Portugal é senhor de uma variedade e qualidade gastronómicas absolutamente insuperáveis, e o Alentejo não é exceção. Aqui encontrará petiscos e receitas com um pendor assumidamente rural, mas absolutamente delicioso.

A base daquela que é uma das mais saborosas cozinhas do país passa pelo pão, azeite, ervas aromáticas e porco. Assim, não podemos deixar de sugerir que, depois de provar os famosos enchidos, ataque uma bela sopa de tomate com linguiça, umas migas com carne de porco ou uma fabulosa açorda alentejana. Dada a versátil oferta da região, também ficará bem servido com um ensopado de borrego, um prato de caça ou um belo peixe do sudoeste alentejano.

Para terminar, uma referência bem destacada e especial para os reputados queijos do Alentejo (os de Nisa, Serpa e Évora são dos preferidos) e para os deliciosos e decadentes doces conventuais, à base de açúcar, ovos e amêndoas (quem nunca provou uma sericaia, não sabe o que perde).

Existem bons restaurantes e bares espalhados um pouco por toda a região, mas encontrará uma oferta de maior qualidade em Évora, Beja ou Estremoz.

 

4. O QUE BEBER

Com o seu clima quente e seco, o Alentejo possui as condições ideais para a produção de vinhos de qualidade reconhecida mundialmente. E é exatamente isso que acontece! 

Saiba, então que os vinhos brancos desta região se caracterizam por seu cariz suave e ligeiramente encorpado, com aromas a frutos tropicais - castas mais importantes: Roupeiro, Antão Vaz e Arinto; quanto aos vinhos tintos, estes são encorpados, ricos em taninos e com aromas a frutos vermelhos/silvestres - castas mais importantes: Trincadeira, Aragonez, Castelão e Alicante Bouschet.

A nossa sugestão é que, durante as suas férias no Alentejo, não deixe de visitar uma das inúmeras adegas que aí se implementaram e floresceram ao longo dos anos, aproveitando para marcar uma das atividades que estes espaços rústicos disponibilizam: de degustações de vinhos e produtos regionais a workshops, cursos e tours pela região vinícola, vai de certeza encontrar algo que o seduza e o deixe plenamente satisfeito.

 

5. O QUE VISITAR

As cidades e aldeias desta região que consideramos dignas de uma visita são imensas, assim como as razões para tal. Por ausência de espaço, vamos deixar-lhe apenas um pequeno grupo das que consideramos verdadeiramente imperdíveis:
  • Évora – uma das cidades medievais mais belas e bem preservadas  de Portugal; famosa pelas suas ruínas romanas, foi considerada Património Mundial da Humanidade pela UNESCO. Uma vez lá, sugerimos que visite o bonito Aqueduto da Água de Prata.
  • Elvas – também  Património Mundial da Humanidade, esta bela cidade fortificada destaca-se pelo estado de preservação das suas muralhas seiscentistas e do seu centro histórico.
  • Beja – para ter plena consciência da presença e influência romanas nesta zona, sugerimos que não dispense uma visita às Ruínas de S. Cucufate.
  • Vila Viçosa – planeie uma visita ao Paço Ducal, última residência da monarquia portuguesa e ponto turístico incontornável.
  • Estremoz – impõe-se pelas suas pedreiras de mármore, material que domina também a maior parte das construções da cidade.
  • Marvão – pequena localidade que seduz pela sua beleza pura, intocada e pitoresca. Localizada no topo de uma íngreme montanha, proporciona vistas absolutamente inesquecíveis.
  • Santiago do Cacém – possui uma história ímpar a nível de arquitetura e arqueologia; entre inúmeros pontos de interesse, salientamos Miróbriga, um dos mais importantes locais arqueológicos do nosso país.
 

6. O QUE FAZER

Mais uma vez, poderíamos passar o dia todo a dar sugestões, mas vamos listar apenas algumas das muitas e interessantes atividades a que poderá ter acesso no Alentejo.
  • Embarque numa tour pré-histórica – não pode perder a oportunidade de conhecer alguns monumentos megalíticos. Do extenso circuito disponível, a nossa recomendação vai para o Cromeleque de Almendres e para a Anta Grande do Zambujeiro, ambos localizados mesmo à saída de Évora.
  • ”Mergulhe” na Barragem do Alqueva – considerada uma das mais belas e pacatas regiões do Alentejo, esta é a maior barragem e o maior lago artificial da Europa Ocidental. Além de momentos de tranquilidade e lazer absolutamente únicos, aqui vai poder ainda desfrutar da natureza e praticar os mais variados desportos e atividades radicais. 
  • Visite as Minas do Lousal – trata-se de um Centro de Ciência Viva, o único do seu tipo em Portugal; pretende preservar e apresentar às novas gerações a história das minas e dos trabalhadores que, há muitos anos atrás, nesse mesmo local, extraiam pirites de cobre.
  • Descubra o Centro Interpretativo do Tapete de Arraiolos – resultantes de uma arte tradicional portuguesa com fama internacional, os tapetes de arraiolos são vendidos e apreciados em todo o mundo. Na cidade com o mesmo nome vai poder ficar a conhecer a história, os objetos e alguns exemplares desta arte tão nossa.
  • Faça um picnic na Serra d’Ossa – aí vai encontrar uma bonita floresta de eucaliptos, que proporcionará um espaço deslumbrante para uma refeição e alguns momentos de lazer. Recomendamos ainda que faça um dos vários percursos pedestres disponíveis, para se inteirar da riqueza ambiental, paisagística e arqueológica do local.
  • Experimente o birdwatching -  o Alentejo é já um local de referência para a prática desta atividade, que não para de ganhar adeptos e pode ser praticada todo o ano. Sugerimos que arranje um guia, pegue nos binóculos e se dirija à zona de Castro Verde ou de Mértola. Quem sabe não encontra aí a sua nova paixão?
  • Dê um passeio pela linha costeira alentejana – tem de tirar um ou dois dias para ficar a conhecer algumas das praias mais belas e naturais de Portugal. Se optar por ficar em terra, saiba que existem vários tours de jeep, bicicleta ou a pé por onde escolher; se preferir a água, recomendamos que recorra a uma das várias escolas disponíveis e se dedique a surfar algumas das melhores ondas da Europa.


Esperamos que aprecie as nossas sugestões e que estas o ajudem a tirar o melhor partido possível das suas férias no Alentejo. Divirta-se!



Veja também: