A ciência garante que as luzes do telefone prejudicam o sono

Os cientistas garantem que as luzes do telefone prejudicam o sono. Na hora de dormir, deixe o tablet e smartphone fora do quarto.

A ciência garante que as luzes do telefone prejudicam o sono
Descubra o impacto das novas tecnologias no sono

Não é um tema novo mas vai ganhando cada vez mais importância junto da comunidade científica. Os estudos sobre esta matéria vão-se multiplicando e a opinião é unânime: as luzes do telefone prejudicam o sono.

Investigadores de Universidades como John Caroll (Ohio), Harvard ou Houston têm vindo a alertar a população para os problemas de sono que podem surgir à conta da utilização diária de tabelas e smartphones na hora de ir dormir.

Quem é a grande culpada pelas noites mal dormidas? A luz azul emitida por estes aparelhos. De acordo com estes estudos, estas luzes do telefone prejudicam o sono porque interrompem a produção da melatonina, a hormona que nos ajuda a adormecer e que regula o nosso organismo na altura de dormir.

As luzes do telefone prejudicam o sono (e não só)

Mas há mais: as luzes do telefone prejudicam o sono e não só, até porque a melatonina ajuda o sistema imunitário e pode, ainda, ser utilizada na prevenção de alguns tipos de cancro (além de ter características rejuvenescedoras e antioxidantes).

De acordo com estes estudos, a luz azul reduz a produção da melatonina, o que pode até ajudar ao desenvolvimento de doenças cardíacas, obesidade e diabetes. Esta luz tem, ainda, impacto no nosso humor e os baixos níveis de melatonina também estão ligados a casos de depressão.

Estes dados são ainda mais preocupantes se tivermos em conta um estudo desenvolvido no Reino Unido, pela consultora Deloitte, que diz que uma em cada três pessoas consulta sempre o telemóvel durante a noite. Números que preocupam os cientistas e que podem colocar em causa a saúde e bem-estar da população mundial, cada vez mais dependente dos dispositivos móveis eletrónicos.

tablet antes de dormir

Quer ter uma noite descansada? Deixe o smartphone fora do quarto

Ainda que os programadores estejam cada vez mais sensíveis e atentos a esta questão e comecem a desenvolver apps que reduzem os perigos da luz dos smartphones (modo Night Shift nos iPhone, por exemplo), a verdade é que ainda há um longo caminho a fazer nesta matéria (e mais estudos a desenvolver).

Já sabe que as luzes do telefone prejudicam o sono e se quer evitar a tentação deixe os seus dispositivos eletrónicos fora do quarto. Para quem não consegue passar sem verificar as notificações do Facebook ou as Stories do Instagram, os investigadores também concluíram que a luz não interfere com o seu ciclo de sono se mantiver o aparelho a uma distância de segurança do rosto – 30 centímetros.

Veja também: