ebook
Ebook Finanças (s)em Crise
Um guia para tempos complicados
Teresa Campos
Teresa Campos
26 Mar, 2021 - 12:31

Luz dos aparelhos eletrónicos influencia o seu sono

Teresa Campos

A luz azul ou a luz dos aparelhos perturba o sono, principalmente se a exposição ocorrer à noite. Fique a perceber melhor e saiba como se proteger.

Mulher iluminada à noite com luz dos aparelhos

Apesar de ser amiga do ambiente, a luz azul ou a luz dos aparelhos perturba o sono. Se há alguns séculos a principal fonte de luz que existia era o sol. Atualmente, mesmo à noite, conseguimos ter acesso fácil à iluminação.

Contudo, a luz dos aparelhos perturba o sono, ao interferir no relógio biológico, no ritmo circadiano e no próprio metabolismo. Além disso, esta luz pode mesmo estar associada a doenças como cancro, diabetes, problemas de coração e obesidade.

Sim, a luz dos aparelhos perturba o sono

A luz dos aparelhos (televisões, computadores, smartphones, tablets,…) pode ser benéfica durante o dia, pois melhora a nossa atenção, foco e concentração; o nosso tempo de reação; e o nosso humor.

Todavia, à noite, ela pode ter um efeito adverso. O maior desafio é que a profusão dos aparelhos eletrónicos está a aumentar, cada vez mais, bem como a exposição a estas luzes, principalmente à noite.

Uma pesquisa de Harvard verificou que a interferência desta luz nos ritmos circadianos causou a subida dos níveis de açúcar no sangue, entre os participantes do estudo. Os níveis de leptina também sofreram alterações.

Além disso, a exposição à luz azul prejudica a secreção de melatonina, hormona que interfere, precisamente, com o ritmo circadiano. Assim, pode concluir-se que a exposição à luz, à noite, pode ser a explicação para muitas pessoas não dormirem o suficiente e sofrerem de insónia. Ou terem dificuldade em acordar.

Mitos à volta do sono e mulher a dormir

Consequências de um sono insuficiente

Um número reduzido de horas de sono pode contribuir para quadros de depressão, de diabetes e de problemas cardiovasculares, como explica Stephen Lockley, investigador em Harvard.

Também em Harvard, investigadores fizeram uma experiência, através da qual conseguiram concluir que a exposição, à noite, à luz azul, é capaz de suprimir a secreção de melatonina como nenhuma outra luz, alterando o ritmo circadiano.

Outra pesquisa sobre a luz azul, levada a cabo por pesquisadores da Universidade de Toronto, reforçou a ideia de que este tipo de luz é um potente supressor de melatonina. Este estudo adianta, ainda, a possibilidade de usar óculos (com lentes laranja) que consigam bloquear este género de luz.

mulher com smartphone
Veja também Já ouviu falar em vamping? Quando a tecnologia lhe tira o sono

Como proteger-se da luz azul à noite?

  • Preferir luzes vermelhas, pois é menos provável que elas interfiram no ritmo circadiano e na produção de melatonina.
  • Evitar os ecrãs, duas a três horas antes de ir dormir.
  • Usar óculos que bloqueiem a passagem da luz azul ou recorrer a aplicações que filtrem essa luz.
  • Privilegiar a exposição à luz durante o dia, de forma a melhorar o sono à noite e o humor e os níveis de alerta, de manhã.
Veja também