Teresa Campos
Teresa Campos
13 Abr, 2020 - 11:51

Já ouviu falar em vamping? Quando a tecnologia lhe tira o sono

Teresa Campos

Antes de dormir, costuma estar na cama com o smartphone a ver as notícias e redes sociais? Pois bem, a isso chama-se vamping e é mais um mal dos tempos modernos. Saiba porquê.

mulher com smartphone

O termo vamping é uma expressão inglesa que une duas palavras: vampire (vampiro) e texting (enviar mensagens). No fundo, aquilo a que esta designação se refere é ao ato de passar a noite acordado, conectado a tecnologias, sejam elas smartphones ou outras.

Cada vez é mais comum, sobretudo os jovens, irem para a cama, mas levarem consigo aparelhos eletrónicos como consolas, tablets ou computadores e acabarem mesmo a adormecer com eles ligados e junto a eles. Este fenómeno foi batizado de vamping e, segundo os especialistas, pode prejudicar o cérebro e, ainda, fazer engordar.

Num contexto como o que estamos a viver, em que há uma atualização constante de informações, a tendência de ter sempre o smartphone em mãos a acompanhar todas as notícias, mesmo na hora de dormir, agrava ainda mais a situação.

Vamping, um problemas dos tempos modernos

mulher na cama a usar smartphone

Embora mais frequente juntos dos jovens, o vamping já se estendeu a pessoas de várias idades. Os psicólogos estão alerta pois, afinal, esta é uma situação que compromete o descanso, o que significa que o cérebro não tempo para se revitalizar e eliminar toxinas.

Já todos sabemos que um sono de qualidade é fundamental para a aprendizagem, a memória, o foco, a criatividade e a capacidade para tomar decisões. O que talvez não saibamos ou imaginemos é quanto o vamping pode pôr em causa esta higiene do sono.

Dormir pouco e à volta de estímulos tecnológicos pode potenciar comportamentos de risco, falta de concentração, impulsividade, dificuldade em resolver problemas e, até, doenças do foro mental, como estados depressivos ou de ansiedade.

Não dormir bem, engorda?!

A questão pode parecer sem nexo, mas faz todo o sentido. Efetivamente, aquilo que alguns estudos têm concluído é que dormir mal pode mesmo fazer engordar, pelo que o vamping pode contribuir e muito para um ganho de peso indesejado.

A explicação está no facto de que não dormir o suficiente provoca uma reação química no organismo que resulta na perda de massa muscular. Simultaneamente, há também um maior armazenamento de gordura.

Existem pesquisas que defendem que dormir menos 3 a 4 horas por noite do que o recomendado, pode fazer com que, no dia seguinte, se ingiram mais 400 calorias do que o suposto, devido à desregulação das hormonas grelina e leptina. Por outro lado, outras investigações concluíram que dormir mais uma hora por noite pode ajudar a perder até 7 quilos de peso por ano.

Outras consequências do sono insuficiente

Além de tudo o que já foi referido, uma sucessão de noites mal dormidas pode contribuir para aumentar o risco de vir a ter doenças cardiovasculares, neurodegenerativas, diabetes, obesidade e, até, cancro.

Assim, de um modo geral, todo o sistema imunitário é afetado negativamente e a recuperação orgânica é prejudicada. Não é por acaso que os especialistas defendem que é mais “fácil” resistir à fome, do que à falta de sono.

vamping: 5 Regras para uma boa higiene de sono

Mulher a dormir

1. Deitar-se sempre à mesma hora

Além disso, é importante que se sinta confortável no seu quarto. Ele deve estar arrumado e com uma temperatura e luminosidade agradáveis. Tente habituar-se a deitar-se cedo, indo para a cama 15 minutos antes da hora que é costume para si.

2. Crie uma rotina pré-sono

Antes de se ir deitar, comece a desligar-se de tudo o que são atividades muito estimulantes (o exercício físico é desaconselhado 3 horas antes de ir dormir) e comece a fazer exercícios de indução do sono, como respirar mais profunda e pausadamente ou contar de frente para trás. Só deve deitar-se na cama quando já estiver mesmo na hora de dormir.

3. Evite as sestas

Nas 8 horas anteriores a ir para a cama, não deve dormir. E, mesmo quando fizer uma sesta, ela não deve ser superior a 20 minutos.  nem por períodos de mais de 20 minutos

4. Não pratique vamping

Basicamente, deixe longe da sua cama tudo o que são aparelhos eletrónicos como televisão, smartphone, tablet ou outros dispositivos. A luz azul destes objetos interfere na melatonina, a hormona que controla o sono.

5. Faça refeições regulares e equilibradas

Para adormecer melhor, é importante não ter fome, mas também não sentir o estômago pesado. Evite, também, comer até duas horas antes de se deitar. Deve, ainda, rejeitar alimentos pesados, açucarados e bebidas alcoólicas e estimulantes.

Veja também

Para descomplicar a informação

As informações sobre os temas que envolvem o impacto social do novo Coronavírus são dinâmicas e constantemente atualizadas. Por isso, os conteúdos publicados nesta secção não devem substituir a consulta com profissionais e especialistas, tanto da saúde como do direito e temas afins. Neste projeto, contamos com a parceria da Fidelidade e da Multicare. Saiba mais sobre a parceria.