Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Ana Graça
Ana Graça
11 Jun, 2018 - 11:17

Sono das mulheres vs. sono dos homens: diferenças na hora de dormir

Ana Graça

Investigações recentes têm mostrado que existem diferenças significativas na forma como homens e mulheres experienciam o sono. Conheça-as e surpreenda-se!

Sono das mulheres vs. sono dos homens: diferenças na hora de dormir

Homens e mulheres são diferentes, mas será que essas diferenças também se estendem ao sono? Parece que sim! As diferenças de género no que toca ao sono são uma área fascinante, que desperta muita curiosidade e acerca da qual muitos e interessantes estudos têm sido realizados.

Sono das mulheres vs. sono dos homens

sono

Estudos recentes mostram evidências da existência de algumas diferenças biológicas fundamentais entre o sono dos homens e o sono das mulheres, nomeadamente as seguintes.

1. Existem diferenças marcantes nos ritmos circadianos de homens e mulheres

a) As mulheres são propensas a adormecer mais cedo e também a despertar mais cedo;

b) As mulheres mostram uma inclinação maior para realizar atividades logo no início da manhã;

c) Os ciclos circadianos parecem ser mais curtos para as mulheres. Mesmo sendo uma ligeira diferença, pode ter um impacto significativo no sono noturno e nos níveis de energia durante o dia;

d) Existem várias explicações para o facto de as mulheres dormirem menos que os homens: o ciclo menstrual; gravidez; menopausa; o facto de a mulher ter ainda, de forma generalizada, uma vida mais atarefada em que acumula a vida profissional com o cuidado da casa e dos filhos;

e) As mulheres passam mais tempo no sono profundo: mais tempo de sono verdadeiramente reparador.

2. Existem diferenças no desempenho após a privação do sono

a) As mulheres tendem a ter um desempenho melhor do que os homens quando estão com pouco sono;

b) As mulheres recuperam mais rapidamente da privação leve do sono.

3. Vulnerabilidade face aos distúrbios do sono e aos riscos associados à falta de sono

a) As diferentes alterações biológicas e hormonais tornam as mulheres mais propensas a sofrer interrupções no sono;

b) A insónia predomina nos elementos do sexo feminino;

c) Há mais homens a sofrer de apneia do sono, contudo, quando as mulheres apresentam esta patologia tendem a não aderir tão bem ao tratamento, rejeitando a utilização de determinados equipamentos médicos, como máscaras;

d) As mulheres que dormem menos de 8 horas apresentam um risco mais elevado de problemas cardíacos quando comparadas com os elementos do sexo masculino na mesma situação.

Em conclusão

É importante que sejam realizadas mais investigações que explorem as diferenças na forma como homens e mulheres experimentam o sono. Quanto mais entendermos como o género influencia o sono, tratamentos mais eficazes poderão ser desenvolvidos, tanto para homens quanto para mulheres. Bons sonos!

Veja também: