Escolha de pediatra: tudo o que precisa de saber

Ser pai e mãe é sinónimo de muitas dúvidas. Uma das primeiras a surgir é: qual o pediatra que escolho para o meu filho?

Escolha de pediatra: tudo o que precisa de saber
O médico que acompanha o desenvolvimento da criança

Para quem tem o primeiro filho, a escolha do pediatra pode gerar algumas dúvidas e inquietações. Mas, apesar de tudo, os pais sabem bem quais as caraterísticas que pretendem para este profissional: um médico disponível, empático, atencioso e experiente. Demasiadas exigências?

Na verdade, o pediatra tem um papel muito importante, uma vez que vai acompanhar o crescimento e desenvolvimento da criança, quase até à idade adulta. Conheça algumas dicas que preparámos para si.

Como escolher um pediatra?

pediatra

Quando chega o momento de escolher um pediatra, um dos primeiros requisitos que nos ocorre é que seja um médico disponível. Ou seja, alguém que atenda o telefone, num momento de maior aflição. Por outro lado, pensa-se sempre num profissional que possa entender as nossas preocupações, esclareça as nossas dúvidas, ao mesmo tempo que nos aconselha.

Uma primeira abordagem, que pode ser útil para fazer uma primeira seleção, é recorrer à sua rede de contactos. Isto é, solicitar referências de alguns pediatras, aos seus colegas/amigos/familiares, que já tenham filhos.

Deste modo, através destes contactos preferenciais vai conseguir fazer uma seleção, tendo em conta alguns aspetos importantes, como, por exemplo, quais os pediatras que estão mais próximos dos seus percursos habituais. Por outro lado, e se for o caso, poderá analisar facilmente quais os médicos que têm acordo com o seu seguro de saúde.

Contudo, caso tenha pré selecionado um pediatra que, por incompatibilidade de agenda, não tem disponibilidade para atender mais crianças, pode sempre pedir ao próprio médico que lhe dê referências de um outro colega da sua confiança.

De qualquer forma, ainda na maternidade, é atribuído ao bebé o Boletim de Saúde Infantil e Juvenil. A criança passa assim a estar automaticamente inscrita no Serviço Nacional de Saúde (SNS), sendo-lhe atribuído o médico de família do pai/mãe.

Qual a periodicidade das consultas no pediatra?

pediatra

É no Boletim de Saúde que vai encontrar o calendário das consultas de acompanhamento, o calendário da vacinação, etc. E, independentemente de a criança está a ser acompanhada no SNS ou no privado, o Boletim de Saúde deve estar sempre presente nas consultas de pediatria. Isto porque as observações dos médicos ficam registadas nesse mesmo Boletim, que agora também já existe na versão digital.

Ainda antes de ir à primeira consulta com o pediatra, entre o 4.º e o 7.º dia, o bebé terá fazer o teste do pezinho, no centro de saúde, da sua área de residência. Este é um teste de extrema importância, pois permite identificar doenças como a fenilcetonúria ou hipotiroidismo.

De acordo com o Portal do Cidadão, a primeira consulta do bebé com o pediatra deve ocorrer uma semana após o nascimento da criança. Esta primeira consulta é muito importante, uma vez que se avalia o desenvolvimento da criança, como por exemplo o peso.

Ainda assim, durante o primeiro ano de vida do bebé, as consultas de acompanhamento são frequentes: após fazer 1 mês; aos 2 meses; aos 4 meses; aos 6 meses; aos 9 meses e aos 12 meses. Sendo que, em média, uma criança até aos 3 anos deve ter 9 consultas no pediatra.

Contudo, compete ao pediatra que acompanha o desenvolvimento do recém-nascido, até aos 18 anos, analisar se é necessário reforçar a frequência das consultas.

Qual o preço médio das consultas de pediatria?

Os preços das consultas no pediatra, variam bastante. Contudo, tudo vai depender se a criança/adolescente vai ser acompanhada no SNS ou nos hospitais/clínicas privadas.

A título de exemplo, desde o ano de 2017, as crianças e jovens até aos 18 anos estão isentos de taxas moderadoras. Deste modo, as consultas de rotina nos centros de saúde, as urgências nos hospitais públicos, bem como os respetivos exames complementares são gratuitos.

Já nos hospitais privados, uma consulta de urgência, sem seguro de saúde, ronda os 90€. Com seguro de saúde ronda aproximadamente os 35€.

Veja também: