AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

Perguntas difíceis numa entrevista de emprego: como responder?

Veja como preparar as suas respostas às perguntas difíceis numa entrevista de emprego e descubra qual o objetivo dos recrutadores.

Perguntas difíceis numa entrevista de emprego: como responder?
Mais comuns ou mais originais, o melhor é ter sempre uma resposta na ponta da língua.

Enriqueça o seu CV com um Curso de Inglês - 20 Aulas Grátis

Se achava que já tinha respondido a todas as perguntas difíceis numa entrevista de emprego, pense duas vezes, porque talvez o façamos mudar de ideias em poucos segundos. Não acredita? Então dê uma boa resposta a estas questões: “quantas bolas de golfe são necessárias para encher um autocarro?”, “porque é que 99% não é suficientemente bom?”, “como me venderia este lápis?” ou “qual a música que melhor descreve a sua ética de trabalho?”. E então? Tem resposta para estas perguntas?
 
Não, não são apenas exemplos de perguntas hipotéticas que jamais lhe vão ser colocadas numa entrevista de emprego. Elas existem e são muitos os candidatos que todos os dias se veem obrigados a enfrentá-las. E porque “mais vale prevenir do que remediar”, saiba como preparar as eventuais perguntas difíceis que lhe possam colocar numa entrevista de emprego.
 

Perguntas difíceis: para que servem?

Os exemplos que referimos anteriormente são tudo menos despropositados. Não é à toa que gigantes como a Apple, a Google ou a Amazon usam esse tipo de perguntas nas suas entrevistas.
 
É do conhecimento geral que os recrutadores tendem – por norma – a usar as mesmas técnicas nas entrevistas de emprego e que até há uma série de perguntas frequentes. Mas por vezes há quem subverta as regras do jogo, até porque para quem entrevista, nem sempre é fácil perceber se o candidato está a dar uma resposta honesta ou se está apenas a seguir um guião pré-preparado, porque até já esperava determinadas questões. É aqui que entram as ditas perguntas difíceis numa entrevista de emprego.
 
Por fugirem do padrão habitual, por serem inesperadas e por poderem ser verdadeiros quebra-cabeças, estas perguntas difíceis podem ajudar a elucidar o recrutador sobre as capacidades do candidato, já que são reveladoras da criatividade e do pensamento crítico de cada candidato ou da capacidade para reagir sob pressão. Mas não só. Através destas questões os recrutadores podem também tirar ilações sobre as competências técnicas de um determinado candidato ou perceber certos traços da sua personalidade e capacidade de integração na cultura da empresa.
 

O que dizer?

Tudo menos uma resposta cliché. É um dado assumido (até pelas próprias empresas) que neste cenário – onde a entrevista conta com perguntas mais inusitadas – os candidatos que chegam com um discurso “pré-fabricado” são descartados logo à partida.
 
Não menos verdade é que não há uma resposta certa ou errada para este tipo de perguntas. A ideia é que o recrutador avalie as suas capacidades e reúna informações sobre o seu perfil. Ainda assim, o que lhe podemos dizer é que uma boa dose de criatividade e uma carreira bem definida podem fazer toda a diferença.
 

Como preparar?

Como as perguntas são sempre inesperadas, obviamente não há como esboçar uma possível resposta. Mas há como estar preparado. Veja as nossas dicas.
 

1. Estude a empresa

Sejam perguntas difíceis ou não, é algo que não pode falhar. Conhecer a empresa a fundo e entender a sua lógica de ação é o segredo para uma boa resposta. Quanto mais souber sobre a empresa – sobre o negócio que conduz ou a cultura da empresa – mais preparado vai estar para dar uma resposta adequada e tendo em conta os princípios que regem a entidade.
 

2. Pense fora da caixa

Se a pergunta já o é, a resposta não pode fugir à regra. Este tipo de questões é usada para ajudar os recrutadores a perceberem se é capaz de superar as expectativas (e de se superar a si próprio) e ir além do que aprendeu durante o tempo de estudante ou nas suas experiências profissionais passadas.
 

3. Demonstre capacidade de adaptação e resolução de problemas

Prepara-se para mostrar que é capaz de fazer mais do que o cargo a que se candidata exige e destaque a sua capacidade de resolver problemas com astúcia. E claro, como uma boa dose de capacidade de liderança não fica mal, não deixe de mostrar que pode “tomar as rédeas” da situação, se assim for necessário.


4. Esteja confiante

O normal, em qualquer entrevista, é que se sinta nervoso e desconfortável. Os recrutadores estão habituados a analisar candidatos, por isso, se pretende destacar-se e conseguir uma boa entrevista, deve mostrar-se confiante em si e naquilo que diz.

Na tentativa de atenuar o nervosismo, o ideal é que faça alguma pesquisa prévia em relação à empresa e ao cargo em questão, dessa forma, sentir-se-á mais preparado para o que o espera. Mentalize-se também de que estar nervoso é perfeitamente normal, mas procure relaxar, confiar em si e nas suas capacidades e ultrapassar esse nervosismo ao longo da entrevista.

 

5. Seja breve

É perfeitamente normal que queira falar, de modo a convencer o entrevistador, no entanto, procure dizer apenas o essencial. Foque-se na questão, procure dar-lhe resposta, mas evite falar demasiado. Vá avaliando o interesse do entrevistador e pare de falar assim que se aperceba que este está a ficar cansado de o ouvir.


6. Seja genuíno

Não esconda os seus pontos fracos. Todos nós temos defeitos, falhas e limitações. Conhece os seus? Se, ao longo da entrevista, for confrontado com a verdade, não esconda ou minta.


7. Dê exemplos

A melhor forma de se mostrar credível é através da utilização de exemplos. Algum projeto que desenvolveu recentemente? Procure dar exemplos positivos, mas, tendo em conta que não vive num mundo perfeito, não se esqueça também de incluir exemplos de algo que possa ter corrido menos bem e de como lidou com isso. Saber que é sincero o suficiente para relatar algo menos bom irá agradar ao entrevistador.


Sem dificuldade…

Não é fácil adivinhar quais são as perguntas difíceis que vai encontrar numa entrevista de emprego, mas o site Glassdoor dá-lhe uma ajuda e até divulga todos os anos a lista das perguntas mais “estranhas”. E mesmo que não possa (nem deva) começar já a escrever respostas possíveis, pode começar a preparar-se para o facto de um dias destes "dar de caras" com uma pergunta mais invulgar.
 
Pode engasgar-se, mas acima de tudo não entre em pânico. Mantenha-se confiante e, mais importante, não complique. Se encarar as perguntas com naturalidade, vai ver que a resposta vai surgir espontaneamente.
  Aumente as chances de ser contratado com um Curso de Inglês - 20 Aulas Grátis
Veja também: