AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

Procurar emprego com criatividade

Na hora de procurar emprego, a sua criatividade pode ser uma arma poderosa para dar nas vistas e chamar a atenção dos recrutadores. Veja alguns exemplos de sucesso.

Procurar emprego com criatividade
O mercado de trabalho exige cada vez mais dos candidatos.

Procurar emprego há muito que deixou de ser uma tarefa convencional ou rotineira.
 
Quando o número de candidatos se sobrepõe ao número de ofertas, procurar emprego requer mais que analisar anúncios de jornal ou sites de emprego.
 
A forte competitividade do mercado de trabalho exige cada vez mais dos candidatos e puxar pela imaginação pode ser uma boa arma para que se destaquem num processo de recrutamento.
 

Pensar fora da caixa

A crise económica mundial veio mudar a mentalidade laboral (para o bom e para o mau). E Portugal não foi exceção.
 
Os elevados níveis de desemprego tornaram o mercado de trabalho mais agressivo no sentido em que os candidatos se tornaram mais aguerridos. Procurar emprego pode ser comparado a uma selva, onde tem lugar a tão famosa teoria Darwinista, da seleção natural.
 
Certo, esta é uma visão hiperbolizada da realidade. Mas se quer destacar-se é necessário que recorra a formas alternativas para procurar emprego. Dito de forma simples, deve arriscar e ser criativo.
 
Não será o pioneiro certamente, já que são muitos os candidatos que enveredaram por formas originais para procurarem e se candidatarem a empregos. Na sua criatividade pode estar a resposta para uma carreira de sucesso. Vá além do convencional ou do confortável (usando a expressão atualmente em voga, pense fora da caixa).
 
Lembre-se: um bom Curriculum Vitae (CV) ou excelentes referências profissionais são uma boa ajuda, mas podem não ser suficientes.

Dito de outra forma, novos tempos requerem novos métodos para procurar emprego.
 

Exemplos de formas criativas para procurar emprego

Ser criativo implica uma certa capacidade para arriscar, para pensar fora da caixa – como dissemos antes. E um pouco de criatividade pode valer-lhe um lugar de destaque entre dezenas, centenas ou mesmo milhares de candidaturas.
 
Deixamos-lhe aqui alguns exemplos de candidaturas originais que se destacaram pela positiva.
 

1. Utilizar o Google Search para criar um CV

Entre as ideias para candidaturas a emprego que deram que falar, destaca-se a ideia de Eric Gandhi, um jovem que graças à sua criatividade chamou a atenção da gigante Google, precisamente por utilizar uma das ferramentas deste motor de busca.
 
Aliás, Eric juntou duas “super-ferramentas”: o perfil do LinkedIn e o conceito pesquisa do Google. Basicamente, editou o seu perfil para que tivesse o mesmo aspeto visual do Google Search. Obviamente chamou a atenção da Google, o que lhe valeu pelo menos uma entrevista. Não sabemos o resultado desta entrevista, mas mesmo que não tenha conseguido emprego na Google, certamente não ficou desempregado.
 

2. Criar anúncios

Recentemente foi a vez de um português recorrer a uma estratégia original. Orlando Andrade, copywriter de profissão, andou nas bocas do mundo graças ao anúncio que criou. Baseado no famoso jogo “Quem é quem”, o jovem criou um vídeo onde mostrava às agências de publicidade que era o candidato ideal. Está bom de ver, que depois de muitas perguntas e respostas, no final restava apenas a peça correspondente ao Orlando.
 

3. Criar jogos

À semelhança do exemplo anterior, também o agora bem-sucedido Tim Schafer - um game developer, que tinha a ambição de trabalhar na divisão de jogos da Lucas Film - decidiu ir mais além e arriscar.
 
Depois de uma entrevista falhada, Tim criou um cenário de jogo onde mostrava as suas competências. O enredo do jogo percorria toda a candidatura de Tim à Lucas Film, desde a candidatura ao momento em que era selecionado. Escusado será dizer, que resultou.
 
Em suma, estas histórias ilustram que a criatividade pode ser a resposta para ser notado; mas também que através de formas menos convencionais pode mostrar o seu valor na sua área de atividade.
 

Seja criativo mas prudente!

É essencial que siga esta regra. Ser criativo é bom, mas não deixe que a sua criatividade tolde o seu julgamento.
 
É importante que se lembre que está a procurar emprego e que tal tarefa lhe exige um certo nível de seriedade.
 
Há umas semanas publicámos um artigo com algumas dicas menos convencionais para procurar emprego e onde falámos de alguns exemplos de candidatos que “esticaram a corda” da criatividade e passaram para o lado da excentricidade.
 
Por isso seja cauteloso. Repare que se analisar os exemplos anteriores facilmente vai perceber que todos eles têm um ponto em comum: todos tiveram em consideração a natureza e o espírito da empresa a que se estavam a candidatar. É fundamental que encontre um ponto de equilíbrio, que lhe permita ser criativo, mas sem exageros.
 
Veja também: