AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

As 10 profissões mais stressantes de 2016

Descubra quais são as profissões mais stressantes e veja as nossas dicas para gerir a ansiedade no local de trabalho.

As 10 profissões mais stressantes de 2016
Conheça as profissões mais stressantes!

O stress é um dos riscos psicossociais relacionados com o trabalho, sendo responsável pela perda de produtividade individual e colectiva. Invisível, ele é um dos factores que mais ameaça as condições de segurança e saúde nas organizações. Stress, existe em todas as áreas profissionais. Mas numas, mais do que noutras! Aqui está uma lista com as profissões mais stressantes de 2016!


Conheça as 10 profissões mais stressantes de 2016!

As causas do stress no trabalho podem ser diversas: carga de trabalho excessiva, falta de participação na tomada de decisões que afectam o colaborador e falta de controlo sobre a forma como executa o seu trabalho, má gestão de mudanças organizacionais, insegurança laboral, comunicação ineficaz, falta de apoio ou mesmo bullying por parte de colegas ou superiores, entre outros factores.

Se a todos estes juntarmos níveis de exigência extremos, que caracterizam as profissões mais stressantes, temos uma receita bem apurada para níveis de ansiedade bem altos.


Profissional das Forças Armadas

Por razões evidentes, os profissionais das Forças Armadas em missão confrontam-se com elevadíssimos níveis de stress.


Bombeiro

Os bombeiros desempenham uma profissão de alto risco; muitas das suas tarefas implicam enfrentar perigos em prol do bem da comunidade, e são movidos por um forte sentido de missão. O nível de exigência de algumas das suas demandas profissionais justifica que esta profissão se enquadre repetidamente naquelas que são as profissões mais stressantes. 


Piloto de aviação comercial

O avião é o meio de transporte mais seguro; porém, pilotá-lo implica ter uma saúde inabalável, nos planos físico e psicológico. O piloto de aviação comercial deve ser um profissional que cumpra a sua função com zero riscos de erro! Isso, por si só, constitui um factor de stress. Mas mais ainda perante o aumento de atentados terroristas em aviões comerciais. Sem esquecer que os pilotos necessitam de ter uma formação rigorosa, revista e reavaliada periodicamente.


Gestor de eventos

Quem gere eventos sabe que na “hora H” tudo tem que estar perfeito. Os clientes deverão sentir que o evento que foi organizado serve na totalidade os propósitos comerciais e de branding da organização que está a ser representada! Isso implica uma excepcional capacidade de planeamento e de gestão de imprevistos. Organizar um evento implica quase sempre envolver várias pessoas e empresas, ou seja, inserir na engrenagem elementos sobre os quais pouco controlo temos. O stress é muito na hora de ver acontecer aquilo que se planeou durante muito tempo!


Relações Públicas

A representação institucional enquadra-se no conjunto de trabalhos que têm o rótulo de “stressantes”. Imagem impecável, discurso eloquente, se possível em várias línguas, e um conhecimento exímio da organização que se está a representar, mas também daquela junto de quem a vai apresentar, são aos requisitos básicos para desempenhar esta profissão de modo exemplar. Não há horários para um Relações Públicas; ou melhor – há, mas são os clientes que os ditam!


Pivot

As profissões mais stressantes do mundo caracterizam-se, não raras vezes, pelo estrito cumprimento de horários e pela elevada exposição mediática. Não é de estranhar, por isso, que os pivots sejam dos profissionais que trabalham sob maiores níveis de stress.


Jornalista/Repórter

A redacção de um jornal em fecho de edição pode ser um contexto de trabalho com níveis quase insanos de stress. Quando há prazos muitíssimo apertados e rigorosos para publicar notícias, e quando estas se vão alterando à medida que o tempo passa e que a informação chega aos jornalistas, os níveis de stress aumentam.

Tratando-se de repórteres, para além de terem que captar a informação necessária atempadamente, muitas vezes têm que o fazer fora de portas e em contextos perigosos, onde os imprevistos são muitos.


Professor

A Educação e o seu papel na sociedade são temas sempre na ordem do dia; e sempre que são discutidos, também o é o papel do educador! Devido às políticas educativas em prática em Portugal e noutros países do mundo, os professores têm chamado a si responsabilidades que extrapolam o ensino; por outro lado, muitos sentem-se desautorizados e desprovidos das ferramentas clássicas de controlo comportamental dos alunos.
A isto acresce a necessidade de falar para grandes grupos de pessoas diariamente, inclusive para aquelas menos motivadas para aprender! O professor tem que ser, todos os dias, líder. Não admira que passe por altos níveis de stress! 


Profissional dos serviços sociais

Os profissionais da acção social lidam diariamente com pessoas a viver situações-limite. Crianças, jovens, adultos e idosos que necessitam de cuidados sociais e que apresentam carências dos mais diversos tipos. Por esse motivo, não só é necessária uma grande resiliência, como também capacidade de gerir as próprias emoções – incluindo a ansiedade.


Comercial

Amada por uns, odiada por outros, a área comercial é, em qualquer um dos casos, caracterizada por causar stress aos profissionais que nela trabalham. A necessidade de cumprir os horários dos clientes, a capacidade de ouvir muitos “nãos” e o salário pago em função das vendas concretizadas fazem destes profissionais dos mais sujeitos ao stress.

Todas as profissões têm algum nível de stress, mas nestes 10 casos, o stress é parte do trabalho! Se ainda assim julga que alguma destas profissões é para si, avance! Elas são certamente necessárias ao bom funcionamento do Mercado e da Sociedade em geral.

Veja também: