Quimioterapia oral: como funciona e quais os benefícios

A quimioterapia oral é um método de tratamento de cancro menos invasivo e uma alternativa à via tradicional. Saiba como funciona e quais as vantagens.

Quimioterapia oral: como funciona e quais os benefícios
Escolha do método de quimioterapia deve ter em conta vários fatores

A quimioterapia é um tipo de tratamento para o cancro que se pode ser administrado por via oral ou por via intravenosa. A quimioterapia oral é feita através de comprimidos ou cápsulas.

Quimioterapia oral: principais vantagens

Uma das maiores vantagens reside no facto de o doente poder tomar a medicação em casa, se tal for permitido, em vez de ser necessária a deslocação ao hospital ou a uma clínica. Para além disso, é um método não invasivo.

Na via intravenosa, um cateter é implantado na pele do paciente, podendo causar desconforto físico. Geralmente, os dispositivos intravenosos ficam no interior do corpo do paciente entre os tratamentos e a sua presença pode induzir complicações adicionais.

Na via oral, este procedimento é evitado e o paciente pode continuar o seu dia a dia normal, sem ter de se deslocar ou ficar internado para tratamento.

medico

Quimioterapia oral vs quimioterapia intravenosa: como decidir?

Nem todos os medicamentos de quimioterapia estão disponíveis para a toma por via oral. Cancros como o do ovário, colorretal e da mama podem ser tratados através da quimioterapia oral.

Para além do tipo de cancro, há outros fatores na escolha do tipo de quimioterapia a realizar. Entre eles estão o grau de disseminação do tumor e os tratamentos feitos no passado. O paciente, juntamente com o médico, decide qual a forma mais adequada ao seu caso.

Regra geral, para este tipo de tratamento, o médico prescreve uma combinação de diferentes fármacos. Quanto aos efeitos secundários, estes são, por norma, os mesmos que os da quimioterapia por via tradicional, como o inchaço da boca, obstipação, queda de cabelo, entre outros. Estes podem variar em função do tipo de medicamento.

Início do tratamento: perguntas a fazer e cuidados a ter

No caso da quimioterapia oral é importante seguir as instruções da toma dos fármacos e se, por alguma razão, os medicamentos não forem tomados, o médico deve ser contactado.

Deve esclarecer-se junto do seu médico sobre como tomar a medicação, antes de iniciar o tratamento. Pode colocar questões como:

  • O que é que cada medicamento é suposto fazer?
  • Como é que devo tomar a medicação?
  • Preciso de tomar com alimentos?
  • E se me esquecer de tomar os medicamentos?
  • Devo evitar algum tipo de comida em que estou a tomar a medicação?
  • O que faço se vomitar depois de tomar a medicação?
  • Quanto tempo preciso de tomar esta medicação?
  • Quais os sinais de alarme para problemas mais sérios?
  • O que fazer para contornar os efeitos secundários?

Este tipo de quimioterapia pressupõe muita atenção e disciplina na toma dos medicamentos e muita comunicação entre o paciente e o oncologista.

Veja também: