AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

Recomendação no LinkedIn: como pedir?

Uma recomendação no LinkedIn terá tanto mais valor, quanto maiores as mais-valias que conferir ao seu perfil. Saiba como proceder.

Recomendação no LinkedIn: como pedir?
Saiba como e a quem pedir recomendações no LinkedIn.

Dada a relevância que o LinkedIn assume atualmente nos processos de recrutamento, não será de estranhar o tema deste texto. Para quem procura emprego o conceito e a importância de uma recomendação profissional não é certamente desconhecido. O mesmo se passa para quem tem um perfil no LinkedIn. Mas afinal de contas, qual é a forma correta de pedir uma recomendação no LinkedIn?

Sim, é importante que, antes de começar a disparar pedidos para os seus contactos no LinkedIn, pense na estratégia mais correta a adotar. Mais do que pedir uma recomendação no LinkedIn – tal como acontece com as recomendações “tradicionais” – é importante que saiba a quem pedir, para que estas possam efetivamente ser um reflexo da sua experiência profissional e das suas competências.


A quem pedir?

Pense com calma. Qual deve ser o grande objetivo de uma recomendação no LinkedIn?

As recomendações (seguindo o modelo tradicional ou não) servem para que os seus recrutadores possam atestar as suas competências e qualificações profissionais, como tal devem ser redigidas por quem as conheça realmente. Portanto, a quem acha que deve dirigir os pedidos de recomendação no LinkedIn? Antigos empregadores, supervisores ou colegas com quem tenha trabalhado, são boas opções.


Como pedir?

Cada recomendação que publique no seu perfil de Linkedin deve ser uma ferramenta que reforce a sua credibilidade e aptidão profissional. Por isso, o ideal é que estas se foquem nas suas qualidades e mais-valias que tem para dar enquanto profissional.

E sim, até para pedir uma recomendação no LinkedIn há regras. Mas não se aflija. Não lhe vamos dar uma lista infindável de normas, mas antes algumas dicas de “etiqueta” virtual.

Ora veja:

1. Faça uma seleção de pessoas a quem solicitar recomendações

Já o dissemos antes e voltamos a repetir, mais importante que o número de recomendações é a qualidade das mesmas. Opte por enviar os pedidos de recomendação a pessoas que possam – com conhecimento de causa – atestar as suas competências (profissionais e/ou pessoais). Chefias, colegas, clientes são alguns exemplos.

2. Personalize a sua mensagem

Seguindo a lógica do ponto anterior, se está a enviar um pedido a pessoas que conhece (relativamente) bem e com quem trabalha ou trabalhou, porquê limitar-se a enviar a mensagem automática do LinkedIn?! Vá, não custa assim tanto. “Perca” alguns minutos a escrever uma mensagem personalizada. Vai ver que o resultado vai ser bem melhor.

3. Seja direto e específico

Se já está a escrever uma mensagem personalizada, aproveite e explique qual o objetivo do seu pedido. Por exemplo, se pretende candidatar-se a uma vaga de emprego, peça para que o seu contacto destaque as suas competências profissionais nessa área específica.

4. Agradeça e mostre-se disponível para retribuir a recomendação

Como diz o ditado: uma mão lava a outra. Se o seu contacto está disponível para o ajudar, você deve fazer o mesmo por ele, caso ele pretenda e/ou necessite. E claro, seja educado e agradeça a atenção e o tempo dispensados.


Chamariz de recrutadores

Encontrar emprego através das redes sociais é uma realidade nos dias que correm. Para isso só tem que trabalhar meticulosamente os seus perfis para que se tornem verdadeiros chamarizes para os recrutadores.

Se está à procura de emprego é isto que pretende do seu LinkedIn. Por isso, veja como pode melhorar o seu perfil e tirar o máximo partido das potencialidades que esta rede social lhe oferece em termos de recrutamento. 


Veja também: