5 dicas para baixar o custo do crédito habitação

Se não sabe em que termos deve negociar o empréstimo que pediu ao banco, conheça aqui as nossas dicas para baixar o custo do crédito habitação.

5 dicas para baixar o custo do crédito habitação
Estratégias para aliviar o seu orçamento mensal

Baixar o custo do crédito habitação é, nos dias que correm, uma prioridade para várias famílias. Isto porque há cada vez mais portugueses a entregar a casa por não conseguirem suportar a mensalidade e todas as outras despesas que se acumulam mensalmente.

Portanto, se tem um crédito à habitação, mas começa a sentir que não sai da zona de risco por mais que corte no orçamento, então fique a conhecer as nossas sugestões para baixar o custo do crédito habitação.

É importante sublinhar, contudo, que sempre que alterar as condições estipuladas no crédito, o valor a pagar do bolo total aumenta, mas a prestação mensal baixa. Portanto, analise cuidadosamente as opções que tem em cima da mesa.

Baixar o custo do crédito habitação: soluções disponíveis

1. Transferir o seguro de vida

Em muitos casos, transferir o seguro de vida associado ao crédito habitação é sinónimo de poupança. Apesar de, em Portugal, as instituições bancárias exigirem que contrate um seguro de vida para lhe cederem o crédito, é importante que saiba que pode transferir o seguro a qualquer momento para outra entidade que lhe ofereça melhores condições.

Aconselhamos a que faça uma prospeção de mercado para identificar as seguradoras que lhe oferecem uma excelente relação qualidade/preço nos seguros de vida. Pesquise, sobretudo, pelas especializadas neste tipo de seguros. Poderá poupar até 60% do valor que paga atualmente junto da instituição bancária. E faça simulações.

2. Negociar os prazos de amortização

Se não tem condições para suportar a mensalidade do crédito habitação, esta pode ser uma das soluções, precisamente porque quanto maior o prazo do empréstimo, menor a prestação.

Todavia, a longo prazo, esta opção aumenta os encargos com o pagamento de juros, pois se aumentar o prazo mais caro ficará o crédito na totalidade. Tenha, contudo, especial atenção com o seguinte: os bancos não podem cobrar comissões se pedir a renegociação do crédito para este fim, o de alterar o prazo.

negociar seguro de vida

3. Consolidar o crédito

Se possui vários créditos (cartões de créditos, créditos pessoais, automóvel, habitação, entre outros) avalie a possibilidade de juntar todos os créditos num só contrato, ficando a pagar apenas uma única mensalidade.

Desta forma, poderá ter várias vantagens, entre as quais a redução da taxa de juro e aumento do prazo de pagamento. Ou seja, se juntar, num só contrato, todos os empréstimos que está a pagar, irá beneficiar de uma taxa de juro global mais baixa.

4. Baixar o spread

Contacte o seu gestor de conta e ponha em cima da mesa – e de forma firme – a hipótese de redução do spread. Se, eventualmente, já tiver um spread inferior a 2%, aconselhamos a que não negocie o spread, pois este já é um valor limite.

Se o seu spread for superior, peça uma redução, não tem nada a perder. Se for considerado pela instituição bancária um cliente de baixo risco é muito provável que lhe concedam a redução e, com isto, baixe o custo mensal do crédito habitação.

5. Solicitar um período de carência

Se por qualquer razão, precisa de aliviar as despesas por alguns meses negocie com o seu banco um período de carência. Durante este período, apenas pagará os juros e não o capital do crédito. Este solução implica um alívio da mensalidade, mas, na globalidade, o empréstimo fica mais caro, uma vez que não amortizou a dívida durante este período.

Seguro de vida mais barato

Pode ainda, para baixar o custo final da mensalidade, negociar o seu seguro de vida obrigatório. A MAPFRE Seguros está com uma campanha que promete fazer com que poupe no seu seguro de vida. Para além disso, apoia no processo de mudança e dá-lhe uma simulação imediata para que possa decidir rapidamente. Simular >>

Veja também: