AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

6 dicas para colocar a experiência de trabalho no CV

Tem experiência de trabalho mas não sabe qual a melhor forma de a colocar no seu CV? Nós ajudamos.

6 dicas para colocar a experiência de trabalho no CV
Faça com que o seu CV sobressaia

6 dicas para destacar a experiência profissional no CV


1. Utilize informação recente e relevante

No que diz respeito à experiência de trabalho no CV, o ideal será que se aposte em informação recente mas, acima de tudo relevante. Fale apenas daquilo que fez nos 10 ou 15 anos mais recentes, incluindo apenas informações relevantes para o cargo ao qual se está a candidatar e lembre-se de dar destaque à informação com maior importância!

A gestão da informação a incluir cabe-lhe a si mas, a título de exemplo, se estiver na dúvida entre colocar um estágio que fez na universidade ou em falar, de forma mais detalhada, sobre um trabalho recente, ou até o atual, dê preferência ao mais recente, a menos que o anterior seja mais relevante para o cargo ao qual se está a candidatar.



2. Não tem experiência relevante?

Não se preocupe! Caso não tenha nenhuma experiência relevante para o cargo ao qual se candidata, foque o seu CV em todas as outras caraterísticas que possam valorizar o currículo, bem como uma carta de apresentação completa e atrativa! Tenha estas dicas em mente na hora de elaborar a sua carta de apresentação.



3. Reduza o número de Bullets

Independentemente do tempo ou da quantidades de coisas que conseguiu no último trabalho onde esteve, não deve colocar mais do que 5 ou 6 bullets por secção. Limite o número de bullets o máximo possível, incluindo apenas as mais relevantes. Se fizer uma lista demasiado extensa o recrutador não irá ler todas.



4. Apresente dados concretos e, de preferência, números

Os recrutadores adoram fatos e números, por isso procure incluir estes elementos nas suas listagens. O seu trabalho já teve impacto em quantas pessoas? Em que percentagem excedeu as suas metas e objetivos? Ao quantificar as suas realizações vai estar a dar ao recrutador uma ideia mais real do seu trabalho e/ou responsabilidade.

Evite então expressões como ‘próativo’, ‘empenhado’, ‘bom trabalhador em equipa’ e apresente caraterísticas baseadas em situações concretas e, de preferência, em números.



5. Mostre, em vez de se limitar a dizer

Não diga que é um bom comunicador ou um líder forte, procure sim demonstrar essas caraterísticas e atributos com base em fatos e em situações, em vez de os descrever.



6. Não se esqueça de trabalhos fora do tradicional

Não se valha apenas dos trabalhos ditos “normais”, ou seja, em regime de full time e/ou pagos. Há certos trabalhos de voluntariado que convém incluir no seu CV, bem como trabalhos em regime part-time ou até mesmo trabalhos que fez como freelancer. Se considerar que podem aumentar as suas possibilidades de conseguir a vaga à qual se candidata, inclua-os na experiência de trabalho no CV.

Veja também: