ebook
GUIA DO REGRESSO ÀS AULAS
Prático e Descomplicado
Catarina Milheiro
Catarina Milheiro
18 Nov, 2020 - 14:48

Trabalho como freelancer: 13 dicas para o sucesso

Catarina Milheiro

São cada vez mais as pessoas que tomam a decisão de começar um trabalho como freelancer. Saiba o que dizem os números e atente nas dicas que temos para si.

freelancer a trabalhar em escritório em casa

O trabalho como freelancer implica que seja o seu próprio patrão e isso envolve várias tarefas rotineiras que exigem a sua maior atenção para que tudo corra bem.

Ser freelancer significa trabalhar por conta própria e disponibilizar serviços a uma ou mais entidades. Ou seja, pode aceitar os projetos que entender e fazer assim a sua gestão de trabalho. Mas será esta uma realidade para muitos portugueses?

Na verdade, muitas pessoas escolhem ser freelancer pela liberdade e flexibilidade que este tipo de trabalho representa. Contudo, a pandemia veio reforçar ainda mais esta nova forma de trabalho, fazendo com que muitas pessoas vissem aqui uma oportunidade.

Para o ajudar a ser bem-sucedido, selecionamos algumas dicas que poderá usar para aprimorar as suas competências e processo de trabalho.

TRABALHO COMO FREELANCER EM PORTUGAL: O QUE DIZEM OS NÚMEROS

Focada em ligar freelancers a empresas, a plataforma Fiverr está constantemente a tentar quebrar alguns tabus no diz respeito ao trabalho como freelancer, e Portugal não fica de fora.

Fundada em 2010 em Tel Aviv, chegou ao mercado com um modelo de negócio “serviço-como-um-produto”, disponibilizando um Marketplace para compra e venda de diversos serviços.

A Fiverr cujo nome foi dado pelo facto de qualquer serviço arrancar nos 5 dólares (five, em inglês), já contava com freelancers portugueses. No entanto, elegeu Portugal para continuar o seu crescimento global.

Ou seja, apesar de os portugueses já serem utilizadores (entre março e abril deste ano, a sua utilização quase duplicou), a plataforma adaptou em setembro os seus serviços permitindo, pela primeira vez, que os utilizadores locais realizassem as suas transações num ambiente “não-inglês”.

Para que consiga ter uma noção, a Fiverr entrevistou 250 freelancers portugueses para compreender melhor a comunidade local. Concluiu-se que a maioria são homens (81%), com idades entre os 25 e os 44 anos, que residem nos distritos de Lisboa/Setúbal/Leiria (29%) e na Beira Alta (11%).

Considerando que a última média salarial mensal levantada pela Pordata em 2018 é de 970 euros para trabalhadores por conta de outrem, o dinheiro é definitivamente um fator positivo, tendo em conta que metade dos participantes declararam receber entre 12.000 e 18.000 euros anuais e a outra metade entre 18.001 e 28.000 euros.

13 dicas para ser bem-sucedido no trabalho como freelancer

pessoa em trabalho como freelancer em casa
1

Abertura de atividade

Para que possa começar a trabalhar como freelancer é indispensável que abra atividade nas finanças. E o processo é mais simples do que parece. Ainda assim, toda a atenção é requerida neste processo.

Pode fazê-lo através de casa ou, se preferir, também poderá agendar para tratar do processo de forma presencial. Se optar por abrir atividade online, deverá aceder ao Portal das Finanças, fazer o seu login e seguir os passos seguintes:

  • Aceda a Menu > Todos os Serviços e encontra uma secção dedicada a “Início de Atividade”. Depois, basta escolher “Entregar Declaração” para ser reencaminhado para a página específica;
  • Carregue na opção “Entrega de Declaração de Início de Atividade” e preencha os campos que não estão preenchidos – escolha “Rendimentos Profissionais” (para freelancers);
  • De seguida, escolha o CAE da sua atividade e indique a data prevista para começar a trabalhar;
  • Preencha os dados relativos aos rendimentos previstos, escolha o regime de contabilidade pretendido e não se esqueça de guardar no final.
2

Utilize um contrato em todos os projetos

Um contrato de prestação de serviços é importantíssimo para proteger seus direitos. Assinar um contrato com o cliente é um gesto de boa fé entre as partes, demonstra que ambos querem fazer o trabalho da melhor forma possível e que conhecem os seus deveres e obrigações.

O contrato deve ser um acordo comum que inclua alguns termos básicos, mas importantes, como os seguintes:

  • O trabalho que produz é original e não plagiado;
  • As informações do cliente permanecem confidenciais;
  • Os termos de pagamentos: quanto e quando será pago;
  • Assim que o trabalho esteja concluído e aceite pelo cliente, ele terá a total responsabilidade por quaisquer outros processos em que o trabalho seja utilizado;
  • Quais as situações previstas para exercer o direito de rescindir o contrato e as implicações para ambas as partes.
3

Receba um adiantamento

Um dos maiores problemas sobre o trabalho como freelancer é não ser pago a tempo ou ficar preso pelo cliente que adia constantemente o pagamento. Por isso, exija sempre um adiantamento.

4

Atualize as suas competências

Seja num emprego por conta de outrem ou a trabalhar por conta própria, as exigências do mercado de trabalho estão em constante mudança e se as competências necessárias mudam, as suas competências e conhecimentos também têm de ser atualizadas para se manter no topo.

5

Cuide da sua presença nas redes sociais

Sempre que se candidatar a um trabalho, o seu cliente vai procurar informações no Facebook, Instagram, LinkedIn ou qualquer outra presença sua online. Mantenha os seus perfis devidamente atualizados.

6

Responda rapidamente

A capacidade de resposta é um dos fatores mais importantes para os clientes e esta começa ainda na fase do pedido de orçamento. Demonstra que está preocupado e que se importa com o sucesso deles.

7

Cultive a sua rede de contactos

Para ser bem-sucedido no trabalho como freelancer é importante ter uma boa estratégia de networking para uma carreira de sucesso. Mas lembre-se não basta juntar contactos, é preciso mantê-los “vivos” para que, quem sabe, através deles consiga encontrar novos trabalhos.

8

Defina limites

Seja transparente com os seus clientes, explique como funciona o seu processo de trabalho e “eduque gentilmente” de forma a conseguir que respeitem os seus horários de trabalho. Mas não perca também o limite: seja disponível, ou pode perder o trabalho.

9

Defina a sua área de trabalho e deixe a sua marca no mercado

A crise económica atual veio, de certa forma, favorecer esta modalidade de emprego. São muitas as empresas que preferem contratar serviços a profissionais externos. Por isso esteja atento, registe-se numa (ou várias) plataforma(s) de trabalho como freelancer.

Construa bons perfis e defina as suas competências profissionais para que possa ter acesso a várias ofertas na sua área profissional.

Não se esqueça de deixar a sua marca no mercado. Freelancer ou não, este é um dos princípios mais básicos do mercado de trabalho. Para ser bem-sucedido deve diferenciar-se dos restantes candidatos ou profissionais.

Por isso, construa um nome no mercado, torne-se uma referência na sua área enquanto freelancer e vai ver que vão “chover” ofertas para si.

10

Mantenha uma boa relação com os seus clientes

Se quer ver o seu trabalho como freelancer reconhecido é importante que mantenha uma boa relação com os seus clientes. A palavra-chave aqui: confiança! Sem confiança nada feito.

11

Esteja disponível

Seja por telefone, Skype ou email, tente manter-se sempre contactável Os trabalhos como freelnacer desaparecem com a mesma rapidez com que aparecem.

Garanta que está sempre pronto para agarrar as ofertas quando elas aparecem.

12

Horários? Sim, alargados e flexíveis

Este é um dos pressupostos do trabalho como freelancer: a ausência de horários. Evite definir horários fixos ou períodos durante os quais está disponível para falar com atuais ou potenciais clientes.

Obviamente que pode determinar horários de forma a poder organizar o seu trabalho, mas não crie um horário laboral restritivo. Lembre-se do ponto anterior. É importante que esteja disponível. Se não estiver, outro freelancer estará.

13

Crie um espaço de trabalho

Para ter sucesso como freelancer é determinante definir um espaço para trabalhar. Se optar por trabalhar em casa, tenha cuidado com as distrações.

Crie um escritório ou delimite uma parte da sala como tal e defina regras. Não misture vida pessoal com profissional. Recorrer a um espaço de coworking é, por vezes, uma boa solução.

Mãos à obra!

Trabalhar como freelancer não são “favas contadas”. É necessária dedicação e trabalho. Mas mais que isso, é necessário que tenha mente aberta e esteja disposto a aceitar novos desafios.

Mas, cuidado: ao decidir tornar-se freelancer, pense nos seus objetivos enquanto profissional e se tem ou não capacidade para dar resposta aos desafios a que se está a propor.

Não se esqueça do que referimos antes: a confiança é fundamental para ser bem-sucedido e ela consegue-se não só pelos bons resultados, mas também pelo cumprimento dos compromissos assumidos.

Veja também

Aviso Legal

O Ekonomista disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento fiscal, jurídico ou financeiro. O Ekonomista não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral e abstrata, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui qualquer garantia nem dispensa a assistência profissional qualificada. Se pretender sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].