19 mitos de proteção solar que deve conhecer

Os mitos de proteção solar são muitos. Importa saber distinguir o que é verdadeiro do que não é e evitar erros na exposição solar.

19 mitos de proteção solar que deve conhecer
Vamos perceber, finalmente, o que é verdade e o que não é

Propusemo-nos a desvendar alguns mitos de proteção solar para ficar a saber o que realmente interessa na hora de nos protegermos eficazmente contra os perigos da exposição solar. E acredite que são muitos.

Verdades ou mitos de proteção solar?

exposicao solar

1. Deve-se aplicar protetor solar a cada duas horas

Quanto tempo dura o protetor solar depois de ser aplicado na pele? É que a natação e o suor fazem com que o protetor solar desapareça, por isso deve-se prestar atenção ao tempo de resistência à água indicado no rótulo (40 ou 80 minutos, por exemplo) e reaplicar sempre que necessário.

2. Basta aplicar o protetor e a pele e está protegida

Uma aplicação fina e rápida não é suficiente. A maioria das pessoas aplica apenas 25% a 50% do que precisa, dizem os especialistas. Segundo estes, deve aplicar-se uma quantidade do tamanho de um frasco de shot em áreas expostas do corpo.

3. Muitas pessoas são alérgicas ao protetor solar

Na verdade e, provavelmente, poucas pessoas que pensam que são alérgicas são realmente alérgicas. Os especialistas aconselham a que se experimente uma nova marca com ingredientes diferentes se sentir a pele picar após a aplicação.

4. Se a infância foi passada ao sol, o mal está feito

Foi provado que quem usou protetor solar diariamente, mesmo a partir dos 25 anos diminuiu, ainda assim, o problema de contrair cancro de pele. Portanto, nunca é tarde demais para começar a usar.

protetor

5. Protetor solar com SPF 100 significa que se está protegido a 100%

Nenhum protetor solar pode oferecer 100% de proteção. Um FPS 30, por exemplo, bloqueia 97% dos raios e o FPS 50 limita 98%. Os números também não são cumulativos: se usar um hidratante facial FPS 15 mais um protetor solar FPS 15, não é o mesmo que estar protegido com FPS 30. A proteção continua a ser 15.

6. Se o tempo estiver enevoado, não é preciso usar tanto protetor solar

Só porque o sol está escondido atrás das nuvens não significa que não está lá. Até 80% dos raios UV passam para a pele. A possibilidade de queimar existe. Portanto, é um dia como qualquer outro dia ensolarado e, como tal, deve-se usar o protetor solar.

7. Dentro de casa não é preciso usar protetor solar

Num estudo sobre células da pele humana, os cientistas descobriram que as lâmpadas fluorescentes compactas emitiam radiação UVA suficiente (o tipo de raios ligados ao envelhecimento da pele) para causar danos. Um estudo de acompanhamento do mesmo grupo de pesquisa descobriu que a iluminação LED era segura para a pele. Mesmo assim, proteja-se.

8. Maquilhagem com proteção solar é suficiente

Os pós soltos, os cremes hidratantes coloridos, os cremes BB não possuem um alto nível de protetor solar, e não se pode colocar o suficiente para obter proteção. Procure “FPS 30” no rótulo do produto.

9. Colocar uma base bronzeadora irá proteger a pele de queimaduras solares

Embora uma base bronzeadora possa oferecer proteção solar, os especialistas de Harvard Health afirmam que é como usar um FPS 3 ou 4. Aplicar um SPF 30 oferece uma proteção muito maior.

raios uv

10. O protetor solar é tóxico

É provável que tenha ouvido dizer que alguns dos ingredientes ativos em certos protetores solares podem representar uma ameaça para a saúde. Segundo a American Academy of Dermatology “nenhum estudo publicado mostra que um protetor solar é tóxico para os seres humanos ou perigoso para a saúde humana”.

11. Deve ter-se sempre o protetor solar no carro para quando é preciso

Porque os ingredientes do protetor solar podem alterar-se com o sol, manter os produtos fora do sol direto e longe do calor excessivo é uma boa solução. Não os deixe no carro e, quando estiver na praia, mantenha-os na sombra ou num sítio refrigerado.

12. Deve-se colocar o protetor solar logo que se chega à praia

O melhor é colocá-lo 30 minutos antes da exposição ao sol alerta a Skin Cancer Foundation, pois os ingredientes demoram a começar a proteger completamente a pele, além de que já apanhou algum sol pelo caminho. Se não for possível, aplique-o o mais rápido possível.

13. Deve-se escolher um protetor solar por classificações de popularidade online

Um estudo de 2016 mostrou que 40% dos produtos online altamente cotados não atendiam às atuais diretrizes do filtro solar. Procure três coisas no rótulo: amplo espectro, FPS 30 ou superior e resistência à água.

14. Usar um guarda-sol significa que não é preciso usar tanto protetor solar

Um estudo de 2017, publicado na revista JAMA Dermatology, descobriu que, após 3,5 horas na praia, 78% das pessoas que ficaram sentadas sob um guarda-sol apanharam uma queimadura solar, em comparação com apenas 25% que usaram protetor solar. O protetor ganha novamente!

protecao solar

15. Os repelentes de insetos com proteção solar protegem bem a pele

O melhor é usar dois produtos separados. Será necessário aplicar uma maior quantidade de protetor solar com mais frequência, comparativamente ao repelente de insetos. Se precisar de ambos, aplique o protetor solar primeiro e, depois, o spray de insetos.

16. Pode-se ignorar o protetor solar no inverno

A neve pode ser extremamente brilhante e até 80% dos raios UV podem ser refletidos na superfície. Se for esquiar, lembre-se que os raios UV são ainda mais intensos em altitudes mais elevadas. Mesmo quando o tempo fica mais frio, use um protetor solar com FPS 30 de amplo espectro.

17. Os filtros solares em spray são tão eficazes como as loções

Os especialistas preferem uma loção ou creme ao spray. Este pode ser extremamente conveniente, mas é difícil saber se já se usou o suficiente para cobrir o corpo todo. A sugestão é colocar primeiro o spray nas mãos e depois espalhar pelo corpo.

18. O protetor solar é suficiente para nos protegermos do cancro de pele

Os raios UV são um inimigo formidável. Por isso, é preciso proteger a pele de todas as maneiras possíveis. Além do protetor solar, deve procurar sombra, usar camisas e blusas de manga comprida e leve, um chapéu de aba larga e óculos de sol.

19. A pele não queima, por isso não precisa de protetor solar

Embora as pessoas com pele mais clara possam ter um maior risco de apanhar queimaduras, todos podem vir a sofrer de cancro de pele. Um bronzeado ou uma queimadura são sinais de danos. Use sempre o protetor solar, independentemente do seu tipo de pele.

Esperamos ter contribuído para melhorar os seus conhecimentos sobre uma proteção solar mais eficaz. Está esclarecida a necessidade de usar o protetor solar e, já agora, de uma boa dose de bom senso nas escolhas que fizermos para proteger a nossa pele. Afinal, é o maior órgão que temos.

Veja também: