Publicidade:

10 mitos sobre poupança

Diariamente, vivemos com mitos sobre poupança que, erradamente, nos levam a crer que estamos a economizar. Conheça a realidade por trás destas crenças.

10 mitos sobre poupança
Crenças que o podem levar a gastar mais

A poupança é um tema recorrente nos dias de hoje e uma necessidade para todos. Mas entre teorias, experiências alheias e dicas de especialistas é natural que se perca entre o que é verdadeiro e falso. Os mitos sobre poupança podem corromper os seus objetivos, por isso, convém conhecê-los para evitar cometer erros.

Sente que em vez de estar a poupar, está a gastar mais? Por mais esforços que faça nunca alcança as suas metas de poupança? Talvez esteja a fazer o que acredita serem boas práticas de poupança quando, na verdade, não são. Reveja os seus passos conferindo estes mitos sobre poupança.

Principais mitos sobre poupança

mitos-sobre-poupanca

1. Poupar é difícil

A primeira não verdade sobre poupança é que poupar é difícil e que só quem tem rendimentos altos é que o consegue fazer. Isso é um mito. Na verdade, quem tem menos dinheiro vê-se obrigado a gerir melhor o pouco que tem e é mais disciplinado para poupar. Se não consegue poupar ao fim do mês, tente mudar a sua estratégia, pondo logo uma quantia fixa de lado assim que recebe o salário.  Não precisa de ser um valor elevado. O importante é ter consistência.

2. Aproveitar que é barato

Quantas vezes, iludido com um preço muito baixo, comprou algo que se estragou em três tempos e teve que ir comprar de novo o mesmo produto? É caso para dizer que o barato sai caro. Se tem de comprar um eletrodoméstico, calçado e roupa, como casacos de inverno, talvez valha a pena investir um pouco mais para ter durabilidade. Nas lojas de 1€ e similares arranja-se excelentes negócios para miudezas mas não caia na tentação de trazer mais do que o que precisa. Isso faz com que, em vez de poupar, gaste mais.

3. Comprar o mais possível nos saldos

Não, não estamos a dizer para deixar de fazer compras nos saldos. Esta época é excelente para comprar aquela peça que andava a namorar há semanas mas que estava fora do orçamento. É também uma boa altura para comprar peças de roupa básicas que dão para mais do que uma estação, como calças de ganga, fatos, casacos de inverno. Assim estará a poupar, mas se comprar desenfreadamente só porque está muito barato, vai acabar por gastar mais dinheiro. Para além de que acaba por ficar com coisas fora de moda e que nunca vai usar.

4. Fazer stock quando há promoções

Se anda sempre à caça das promoções, a ver o que os sites de descontos oferecem e não há folheto de hipermercado que lhe escape, faz muito bem! Estar atento às promoções é uma forma de poupar. No entanto, quando vai comprar o que lhe chamou a atenção traga apenas o que precisa. Não caia na tentação de trazer mais embalagens só porque a promoção “vale a pena”. Aproveitar todas as promoções é um mito sobre poupança comum. Seja seletivo, sobretudo no que respeita a alimentos, para que não acabe com comida estragada em casa.

5. Eletrodomésticos em standby

Se acha que não estando a usar os aparelhos eletrónicos, mas mantendo-os ligados à corrente, não está a gastar energia, saiba que este é um mito sobre poupança muito comum. Quando ligados à ficha, a maioria dos eletrodomésticos, e até carregadores, estão a consumir eletricidade. Se evitar deixar aparelhos em standby e os desligar da tomada, pode poupar entre 80 a 100 euros por ano.

6. Desligar as luzes sempre que sai da divisão

Com frequência advertimos que para poupar deve desligar as luzes, ou aquecimento, se não for usar determinada divisão. Ainda que isso seja um bom conselho, estudos comprovam que se sair de uma divisão da casa e voltar à mesma no espaço de 15 minutos, não vale a pena desligar a luz. Isto porque, a energia que vai gastar só com o premir do botão para ligar a luz vai consumir mais do que se a deixar ligada durante cerca de 20 minutos.

7. As máquinas de lavar louça gastam mais

Este é um mito sobre poupança que começa a diluir-se. Se usada corretamente, a máquina de lavar louça pode ser mais eficiente em termos energéticos do que lavar à mão no lava-louças. Se a máquina estiver completamente cheia, a louça devidamente acondicionada e escolher um programa “Eco” vai estar a consumir menos água e energia. Ao lavar a louça á mão é comum deixar a torneira aberta demasiado tempo, para além de ter que se usar o sistema de aquecimento da água.

8. Conduzir em ponto morto

No que diz respeito aos automóveis existe também o mito de que ao conduzir em ponto morto está a poupar combustível. Errado. Nos carros modernos, com sistemas de injeção eletrónica, é enviado ainda mais combustível para a mistura quando deteta uma diminuição das rotações. O sistema do veículo entende o ponto morto como um sinal de que o motor está a desligar-se, pelo que tenta contrapor com mais combustível.

9. Marcar voos pelos sites de viagens

Se costuma pesquisar preços para as suas viagens nos sites agregadores de informação sobre voos e hotéis à espera de encontrar os melhores negócios, repense a estratégia. Estes sites têm que fazer a sua margem de lucro cobrando as suas taxas. Não raras vezes, se for diretamente aos sites das próprias companhias aéreas ou hotéis, consegue mais barato. Para além disso, não corre o risco de lhe escaparem promoções especiais. Faça sempre a comparação para ter a certeza de que está a poupar.

10. O lugar mais seguro para guardar dinheiro é o banco

Atualmente, este é outro dos mitos sobre poupança. É, seguramente, melhor ter o dinheiro no banco do que debaixo do colchão. No entanto, nesta altura pode não ser a melhor opção para as suas poupanças, uma vez que as taxas de juro estão muito baixas e dão pouca rentabilidade. Se tem dinheiro extra, a revista de economia Forbes aponta as plataformas de empréstimos entre indivíduos (peer-to-peer lending), o setor imobiliário e o mercado de ações como as melhores opções de investimento em 2018.

Veja também: