Os 10 principais motivos das empresas para rejeitarem um candidato

A sua candidatura não foi aceite? Conheça os principais motivos pelos quais as candidaturas a um emprego podem ser rejeitadas pelas organizações.

Os 10 principais motivos das empresas para rejeitarem um candidato
A sua candidatura foi rejeitada? Saiba os motivos!

Frequentemente, a braços com inúmeras candidaturas, torna-se um autêntico desafio para os empregadores analisarem comparativamente os perfis de todos os candidatos. Mesmo entre candidaturas fortes, as decisões finais podem depender de fatores que, muitas vezes, as pessoas descuram. Vamos, então, identificar os 10 principais motivos para rejeição de um candidato a um emprego.

A sua candidatura foi rejeitada? Saiba os motivos!


Os motivos dependerão sempre da perspetiva que cada recrutador imprime ao processo de seleção. No entanto, há fatores que quase sempre determinam a exclusão da candidatura. Aqui estão.

1. Apresentação superficial

Uma apresentação descuidada das candidaturas é um dos motivos pelos quais os candidatos a emprego, mesmo que tenham um excelente perfil técnico, são rejeitados. Erros de ortografia, problemas de formatação e currículos com mais de 3 páginas podem ser razões suficientes para “chumbar” candidaturas.

2. Aptidões e competências desajustadas ao cargo

Muitos candidatos têm competências fortes, mas nem sempre são adequadas para o trabalho a que se candidatam. É comum cair-se neste erro quando se usa um só CV para vários empregos. Direcione sempre a candidatura ao trabalho em questão. Quando mais específica for essa relação, melhor.

3. Caraterísticas de personalidade incompatíveis com o trabalho

Além de possuir as competências técnicas certas para o cargo, o candidato deve exibir a personalidade certa para o trabalho. Por exemplo, um trabalho voltado para o atendimento ao cliente, provavelmente, exige uma personalidade extrovertida, cordial, e com capacidade de gerir situações de stress.

candidatura de emprego

4. Candidatura desajustada

A sua motivação para o emprego a que se candidata deverá estar de acordo com as expectativas da empresa em relação ao cargo em aberto. O recrutador irá avaliar se o trabalho em questão se encaixa nos seus projetos de vida.

Muitas vezes, os candidatos deixam o emprego passado pouco tempo por causa desse desajuste e, como as empresas não se podem dar ao luxo de repetir o processo de recrutamento e seleção, jogam pelo seguro e não contratam.

5. Não ser pontual

Se chegar atrasado à entrevista de emprego, o entrevistador poderá pensar que chegará muitas vezes atrasado ao trabalho e, embora possa não ser decisivo, pode constituir um dos motivos para pôr o seu CV de parte.

6. Aparência desadequada

É de todo conveniente que se apresente na entrevista de emprego vestido a condizer com o cargo. Opte por um visual sóbrio e use acessórios discretos.

7. Demonstrar falta de paixão

Se um candidato não se mostra entusiasmado durante a entrevista, dificilmente vai fazer com que o entrevistador ache que gosta realmente do trabalho.

8. Não mostrar entusiasmo

Um bom candidato a emprego está com fome de trabalho e responderá rapidamente aos e-mails ou telefonemas. Se for lento a responder ou não responder de todo aos contactos, isso poderá ser interpretado como uma clara demonstração de falta de interesse no trabalho.

recrutador

9. As suas histórias não se confirmam

As verificações de referências são a última oportunidade de um entrevistador descobrir se um candidato a emprego está a dizer a verdade. Se ele achar que no processo de candidatura o candidato não disse a verdade, vai pedir referências para esclarecer esses pontos de ambiguidade.

10. Ausência de referências

É muito raro acontecerem situações em que é aconselhável não dar referências de um chefe ou superior anterior. No mínimo, o candidato a emprego deve fornecer referências de caráter pessoal e/ou profissional de colegas de trabalho anteriores. Não dar qualquer referência é um cartão vermelho. Pode indicar que tem algo a esconder.

Veja também: