Publicidade:

Estas são as apps mais viciantes de sempre

Conheça as apps mais viciantes de sempre e descubra os truques que estas utilizam para manter os utilizadores 'colados' aos ecrãs durante mais tempo.

Estas são as apps mais viciantes de sempre
Porque é que algumas apps são tão viciantes?

“Só mais um bocadinho…” Quantas vezes é que deu por si a pensar isto quando está a utilizar uma app como o Facebook, o Twitter, o Instagram ou o Spotify? Conheça as apps mais viciantes de sempre e conheça os truques que estão por trás desse vício.

As apps mais viciantes de sempre e os seus truques


apps viciantes

Lista das apps mais viciantes de sempre

O que é que faz com que uma app seja viciante? Há algo em comum entre todas as apps que fazem parte desta lista? Descubra as apps mais viciantes de sempre e os truques que fazem com que estas sejam viciantes:

  • Facebook;
  • Instagram;
  • Snapchat;
  • Twitter;
  • Spotify;
  • Farmville;
  • 2048;
  • Angry Birds;
  • Fruit Ninja;
  • Where’s My Water?

Os truques das apps mais viciantes de sempre

O que é que faz, afinal, com que estas apps sejam viciantes? Vários truques. O Facebook é uma das apps mais viciantes de sempre por causa de um truque que também é partilhado com outras apps: o feed.

O feed de notícias do Facebook é o local onde aparecem todas as partilhas realizadas pelos familiares, amigos, páginas que segue ou grupos em que o utilizador está inserido. Com tantas amizades e ligações, torna-se impossível não ter um feed capaz de entreter os utilizadores durante horas e horas.

app viciante facebook

As atualizações constantes são outro dos truques que o Facebook – tal como o Instagram, o Snapchat, o Twitter e muito mais – possui para manter o utilizador “viciado”.

A simplicidade é outro dos truques utilizados por apps de redes sociais e jogos – os ingleses chamam-lhe “KISS” e é uma regra bastante usada por programadores que pretendem criar apps viciantes.

A regra “KISS” significa “Keep It Simple, Stupid” que se pode traduzir em algo como “Mantém isso simples, estúpido”. Porque é que ela é assim tão importante? Porque a maioria dos utilizadores gosta das coisas simples e fáceis de usar. Aliás, quanto mais simples, melhor. O que não significa que a app não possa ter ferramentas mais elaboradas para quem gosta de explorar um pouco mais. Veja-se o exemplo do Tinder: é só deslizar de um lado para o outro, certo? Simples!

Deslizar de um lado para o outro é “apenas” mais um truque das apps viciantes, sendo o Tinder o maior exemplo deste truque. O facto de ser bastante simples e de permitir usar apenas o dedo para cima, para baixo ou para os lados, fazem com que a app seja bastante apelativa e facilmente utilizável por todos.

app viciante spotify

O Farmville é mais um excelente exemplo dentro da lista de apps viciantes. Primeiro porque possui um truque chamado “aversão à perda” onde o utilizador vive uma constante preocupação que o faz retornar à app para não perder tudo aquilo que já construiu. Para além da aversão à perda, o Farmville é uma app que também proporciona um desafio constante, algo que permite prender o utilizador durante mais tempo.

Os alertas – e aqui entram as apps de redes sociais – também servem para chamar o utilizador de volta à aplicação. Ao dizer que algo aconteceu, que alguém partilhou alguma coisa ou que há novidades para descobrir, as apps de redes sociais conseguem “deixar a pulga atrás da orelha” para que a vontade de entrar na aplicação seja ainda maior.

Um truque que encaixa melhor no Spotify são as sugestões. À medida que conhece os gostos musicais do utilizador, o Spotify oferece sugestões de bandas e músicas para que este se mantenha interessado, e numa constante procura de entretenimento auditivo.

Veja também:

Nuno Margarido Nuno Margarido

Jornalista formado pela Universidade de Coimbra, assume-se uma pessoa curiosa e até a mais simples engrenagem ou linha de código o fascina. Os seus interesses dividem-se por vários mundos, com destaque para a tecnologia, o gaming, o vídeo, a fotografia e o cinema.