Publicidade:

La Petite Sardine: falámos com os donos da marca de cestas que vai querer ter

As cestas La Petite Sardine, marca portuguesa com sotaque francês, já conquistaram mulheres por todo o mundo. E você, consegue resistir?

La Petite Sardine: falámos com os donos da marca de cestas que vai querer ter
Fonte: Divulgação La Petite Sardine

Se gosta de navegar pelo Instagram , provavelmente já se deparou com algumas das cestas La Petite Sardine. Bonitas e inspiradas na cestaria portuguesa, são fruto do amor dum casal pelo artesanato português. Falámos com a Diana e com o Jorge e ficámos a conhecer melhor a marca.

La Petite Sardine: como nasceu a marca de cestas mais famosa da Internet


la petite sardine

Há quem diga que acabamos por nos render às nossas paixões e, foi mais ou menos isso que aconteceu com a Diana e o Jorge. Neto de um artesão, Jorge assume que “o artesanato esteve sempre presente nas nossas vidas”. Mas, como é que isso deu origem à La Petite Sardine? A resposta é franca e em uníssono: “ Do nosso fascínio, respeito e admiração pelo artesanato português surgiu no início de 2017 o projecto La Petite Sardine. Sentimos nessa altura que, para além das ceiras de junco e cestas de cana, muito pouco se via então da vasta montra da cestaria portuguesa. É claro que a La Petite Sardine como marca foi um risco, uma intuição que tem sido uma verdadeira surpresa”.

O nome, francês em virtude da naturalidade da Diana, pode até enganar, mas é numa casa portuguesa que se está quando se fala da La Petite Sardine.

A marca que tem uma enorme colecção de cestas, das mais básicas às mais arrojadas, tem vindo a conquistar uma posição de peso, não só no mercado nacional como também no panorama internacional. Por isso, torna-se inevitável querer saber de onde surge a inspiração para as criações. A resposta, apesar de simples diz muito sobre o espírito da marca: “ O importante nos nossos produtos é que reflictam a arte, a visão e a liberdade criativa de cada artesão com que trabalhamos”.

O sucesso, há que dizê-lo, deve-se em grande parte à influência que as redes sociais desempenham hoje em dia. Assim, influencers de todo o mundo mostram as suas criações La Petite Sardine, convidando a audiência a adquiri-las também. Para Diana e Jorge “é o reconhecimento do nosso trabalho. Sentimos-nos extremamente agradecidos e abençoados pelo feedback tão positivo e carinhoso que temos recebido por parte do mundo digital.

As redes sociais têm uma grande influência no sucesso das nossas malas, mas penso que o facto de associarmos a marca a questões culturais e ambientais fugindo ao conceito de produção em massa a torna tão especial. Ou seja, queremos que a marca tenha uma mensagem, que reflita um estilo de vida em que a arte e cultura portuguesa sejam divulgadas de uma maneira consciente e sustentável”. E, ao que parece, tem sido mesmo isso a acontecer.

Aliás, um dos factores que diferencia a La Petite Sardine de outras marcas, dizem os criadores, “é a mestria da arte das mãos, assim como a excelência dos materiais, texturas, cores que constituem, a nosso ver, factores de distinção. Isto claro, nunca esquecendo das questões de sustentabilidade ambiental e conhecimento e reconhecimento justo de quem as executa de forma tão única.

“A verdade é que queremos que a La Petite Sardine seja mais que uma marca, seja um experiência ecológica, sustentável e artística, que o consumidor tenha acesso num só espaço a um leque de artigos executados manualmente, de forma sustentável por artesãos qualificados, que demonstram que, apesar da simplicidade dos materiais utilizados, estes podem dar um toque ainda mais bonito a qualquer estilo. A tradição da arte das mãos em que o artesão transforma a matéria – prima numa peça de arte sustentável, robusta e elegante”.

Quando lhes perguntamos quais são os planos para o futuro, a resposta reflecte a simplicidade que faz da La Petite Sardine uma marca tão bonita e especial: “Tentamos estabelecer metas a curto prazo, ir com calma para não nos perdemos pelo caminho. Há muito projectos na mesa, mas com toda a certeza a Sardinha vai evoluir sempre dentro do conceito de moda sustentável mas tentando associar-se a outras áreas da tradição portuguesa”.

Agora que já levantámos o pano sobre esta incrível marca portuguesa, deixamos-lhe abaixo 5 cestas La Petite Sardine que vai querer comprar.

Cestas La Petite Sardine: as 5 must have


Maria Amélia

Faz lembrar as cestas de antigamente e não poderia ser mais a cara do verão. Para usar com vestidos e saias, em looks romanticamente estivais.

 

Preço: 55€ Ver produto>> 

Maria Amália

Apesar de este ser um modelo de cesta mais tradicional, a verdade é que é quase impossível resistir-lhe. Não é amoroso?

 

Preço: 55€ Ver produto>>

Maria Bali Boheme

Quando olhamos para esta mala, redonda, a primeira memória que nos vem à cabeça são destinos exóticos. Inspirada em Bali, é perfeita para as mulheres que gostam de pormenores bonitos e irreverentes.

 

Preço: 56€ Ver produto>> 

Maria Bamboo

 

As malas transparentes estão na moda e esta é a versão elegante dessa tendência. Perfeita para passeios com as amigas ou idas à praia.

Preço: 61€ Ver produto>> 

Maria Kimono

Inspirada no Japão, esta é a cesta que todas as mulheres que procuram por malas diferentes vão querer ter. Compre, antes que esgote.

 

Preço: 66€ Ver produto>>

Como vê, todas as cestas La Petite Sardine são Marias e o difícil é mesmo escolher uma preferida.

Veja também:

Catarine Martins Catarine Martins

Licenciada em Direito pela Universidade de Coimbra, trocou as leis pela escrita e a cidade dos estudantes pelo Porto. Pelo meio, transformou a eterna paixão pela moda num blog, o Le Fashionaire e assumiu, com orgulho, que o jogo das palavras é o seu preferido.