Publicidade:

Saiba como tratar a tosse seca

As mudanças de estação e de temperatura fazem-se muitas vezes acompanhar por um problema bastante incómodo: a tosse seca. Mas, afinal, o que a provoca?

Saiba como tratar a tosse seca
Descubra como pode livrar-se desta tosse

Tosse uma vez. E outra. E mais duas ou três. Pelo meio já começou a sentir a garganta irritada, uma sensação de formigueiro e a necessidade de beber água para tentar acalmar o reflexo de tossir. De certeza que este cenário lhe parece familiar e que já percebeu que estamos a falar daquela tosse seca que irrita qualquer um e pode até tirar horas de sono – especialmente porque tem tendência a piorar quando se deita. Para piorar a situação, este é um problema que pode ter várias causas na sua origem, que nem sempre são fáceis de identificar.

Infeção, irritação das vias aéreas e, até mesmo, presença de um corpo estranho (por muito pequeno que seja) nas vias respiratórias: a lista de problemas que podem originar episódios de tosse é longa e não termina por aqui. No entanto, é importante compreender a questão e saber como tratar o problema o mais rapidamente possível para repor a qualidade dos seus dias e noites.

Tosse seca: causas e tratamento


tudo sobre a tosse seca

A tosse seca nada mais é do que uma resposta fisiológica a uma irritação das vias aéreas, que se apresenta como um mecanismo de defesa do sistema respiratório que tem como objetivo expulsar quaisquer secreções ou corpos estranhos. Contrariamente ao que acontece com a tosse produtiva, neste caso não existe expetoração.

Trata-se de contração que se assemelha a um espasmo, repentina e normalmente repetitiva da cavidade torácica. Neste sentido, é importante compreender que a tosse não se trata de uma doença mas sim de um sintoma que indica a existência de problemas no aparelho respiratório.

Através da expulsão súbita de ar, a tosse pretende limpar as vias respiratórias e servir de alerta para um problema que está a afetar o correto funcionamento do organismo. Isto significa que deve evitar ao máximo suprimir o reflexo de tossir, já que o seu corpo está apenas a mostrar-lhe que algo de errado se passa – ao contrariar a necessidade de tossir pode até estar a impedir a expulsão de algo que dificulta a sua respiração.

Posto isto, importa referir que existem 2 tipos de tosse, segundo a sua duração, que devem ser distinguidos:

  • tosse aguda: geralmente, surge de forma repentina e associada a infeções respiratórias agudas, como é o caso das gripes e constipações. A sua duração é curta, podendo desaparecer em alguns dias, e não comporta motivos para preocupação.
  • tosse crónica: neste caso, a tosse é mais prolongada e pode ter na sua origem diversas causas, pelo que é aconselhável a observação por parte de um médico.

Causas

A tosse sem expetoração pode ter diversas causas na sua origem, uma vez que se trata de um sintoma. Isto significa que o aparecimento deste problema é indicativo de que algo, habitualmente, mais grave do que este reflexo. Neste sentido, importa fica a saber o que leva ao aparecimento deste sinal:

  • Asma;
  • Tabaco;
  • Infeção respiratória (como gripe ou constipação);
  • Doença pulmonar;
  • Refluxo gástrico;
  • Irritação provocada por agente externo;
  • Vias respiratórias obstruídas;
  • Alergias;
  • Insuficiência cardíaca;
  • Efeitos secundários de medicamentos;
  • Doenças brônquicas.

No entanto, e apesar da longa lista, existe ainda uma última causa possível para a tosse e que por vezes pode ser esquecida: ansiedade. A verdade é que muitas pessoas sofrem alterações na sua frequência cardíaca e respiratória quando passam por episódios de stress e pressão, o que pode dar origem à tosse seca e incómoda.

Prevenção e tratamento

saiba como tratar a tosse seca

Como em tantos outros casos, a prevenção é mesmo a melhor forma de tratamento da tosse seca. Embora não haja muito a fazer, é importante que proteja ao máximo a sua saúde para evitar alergias, gripes e constipações, sempre muito associadas ao aparecimento da tosse.

Assim, manter-se afastado de pessoas já adoentadas, de espaços não arejados e muito populosos e agasalhar-se do frio são boas táticas. Evite também o tabaco e quaisquer fontes de possíveis reações alérgicas. E, claro, beba muita água para manter a garganta hidratada e lave frequentemente as mãos para evitar contacto prolongado com vírus e bactérias.

No que se refere ao tratamento propriamente dito, a forma de atuação depende do tipo de tosse. Contudo, alguns truques naturais, como chás, rebuçados para o efeito e remédios caseiros, podem ser o suficiente para que se sinta bastante melhor.

Em alguns casos, pode ser necessária a toma de fármacos, como xaropes, ou a utilização de nebulizadores ou aparelhos de aerossóis para melhorar a respiração. Importa também referir que uma boa tática, neste caso para uma noite descansada, é dormir com mais do que uma almofada, de modo a ter a cabeça ligeiramente levantada – pode parecer estranho mas a realidade é que alivia bastante a tosse.

Veja também:

Inês Pereira Inês Pereira

Licenciada em Jornalismo e Pós-Graduada em Branding e Content Marketing, sempre se deu bem com a escrita. Embora prefira escrever com um teclado, não acredita nessa ideia de ler um livro através de um ecrã: um livro lê-se em papel e tem um marcador. Gosta de fotografia, de história e de conhecer o mundo.