Publicidade:

5 vantagens e desvantagens do GPL Auto

O constante aumento do preço dos combustíveis torna o GPL cada vez mais apelativo. Mas será que vale a pena? Conheça 5 vantagens e desvantagens do GPL Auto.

5 vantagens e desvantagens do GPL Auto
O GPL Auto custa aproximadamente menos 0,90€/litro do que a gasolina

Tal como existem prós e contras na gasolina e no diesel, também devemos conhecer as vantagens e desvantagens do GPL Auto. Será esta uma boa alternativa aos combustíveis mais utilizados? Será que compensará converter um carro a GPL em vez de adquirir um híbrido ou um elétrico?

Se apenas tivermos em consideração o preço dos combustíveis e o facto de que não perdemos nenhuma capacidade com um veículo a GPL ao contrário de outras energias alternativas, então nesse caso nem deveríamos pensar duas vezes, pois os veículos a GPL são mais baratos de rodar do que qualquer outro veículo, mesmo incluíndo os automóveis movidos a eletricidade.

Mas o Gás de Petróleo Liquefeito também tem algumas contrapartidas, e devemos estar a par das vantagens e desvantagens do GPL Auto.

Antes de avançarmos para os dados factuais e para as vantagens e desvantagens do GPL Auto, vamos começar por desmistificar algumas teorias que existem sobre os veículos a GPL, nomeadamente de que estes carros não são seguros em caso de acidente podem explodir. Podemos desde já afirmar que isto não passa apenas de um mito e é totalmente falso. O Gás de Petróleo Liquefeito é efetivamente mais perigoso e mais inflamável do que a gasolina mas, precisamente por isto, os tanques de combustível preparados para receber GPL são extremamente robustos e testados sob as situações mais extremas para garantir total segurança e integridade dos passageiros em caso de acidente.

Vamos então conhecer agora as vantagens e desvantagens do GPL Auto, para que possa decidir qual é o melhor combustível para si. Baseamo-nos em factos reais, para que possa ponderar e decidir se vale mesmo a pena comprar ou adaptar o seu veículo para que possa andar a este combustível que custa em média apenas 64 cêntimos por litro.

Vantagens e desvantagens do GPL Auto

vantagens-e-desvantagens-do-GPLAuto

Vantagens

1. Preço

O preço é sem dúvida a maior vantagem para o GPL face aos restantes combustíveis. Em Abril de 2018, o preço médio de 1L de GPL rondava os 0,64€/L, enquanto a gasolina e o gasóleo custam 1,59€/L e €1,38€/L, respetivamente. Tendo em conta o atual panorama mundial e as constantes subidas dos preços do barril de petróleo, esta diferença tem tendência a aumentar ainda mais nos próximos tempos. Este é sem dúvida alguma o argumento mais sólido que podemos utilizar para defender a utilização do GPL, uma vez que nos poderá fazer poupar cerca de 50€ de cada vez que atestarmos um depósito.

2. Menos poluente

O Gás de Petróleo Liquefeito tem menos impurezas do que o gasóleo e a gasolina, portanto, sendo bastante mais refinado, emite muito menos gases poluentes para a atmosfera, nomeadamente monóxido de carbono. Emite menos cerca de 85% de CO que a gasolina e menos 90% que o gasóleo. E numa época em que estamos a atingir o limite do nosso planeta terra, é importante termos em consideração esta questão.

3. Mantém a mesma potência

Outro dos mitos que costumava pairar pelo ar era de que o GPL retirava aproveitamento do motor. Isso é mentira, sobretudo com os novos motores e novos kits de conversão. O motor do seu carro, se adaptado a GPL, não perderá qualquer rendimento. Se valoriza a potência do seu carro, então não será por este factor que não se converterá aos encantos do GPL.

4. É seguro

É verdade que o GPL é mais perigoso e inflamável do que o gasóleo, e sobretudo do que a gasolina, mas conscientes deste facto, as empresas que fabricas os tanques que armazenam o GPL tornaram-nos quase à prova de bala, e são capazes de resistir a qualquer embate, tornando-os por isso ainda mais resistentes do que os tanques de gasolina. Sim, é verdade, podemos afirmar que o GPL é mais seguro do que a gasolina.

5. Mais fiável

Como o GPL é mais refinado do que a gasolina e que o gasóleo, existem menos partículas que possam danificar ou sujar alguns componentes móveis do motor do seu carro, como tal, o GPL acaba por se tornar mais amigo do seu automóvel, aumentando a vida útil do motor.

Desvantagens

1. Conversão é cara

Converter um carro de gasolina para GPL é efetivamente caro, e uma boa conversão poderá ascender facilmente aos 1.500€, por isso é necessário ponderar bem se valerá a pena tomar esta decisão com base no número de quilómetros que fazemos por ano. Caso faça poucos quilómetros, este investimento poderá não ser rentável a curto prazo.

No entanto, algumas construtoras estão a construir carros equipados a GPL de origem, como o caso da Audi ou da Opel, e os modelos são inclusive mais baratos do que os equivalentes a gasóleo ou gasolina.

2. Existem poucos postos de abastecimento

O GPL infelizmente ainda não está disponível em todos os postos de abastecimento, por isso terá que averiguar bem se até ao seu destino precisará de abastecer e se encontrará alguma estação de serviço onde seja possível abastecer GPL. Isto poderá tornar a sua vida mais complicada caso queira fazer viagens mais longas, ou por exemplo uma road trip.

3. Rende menos

Como o GPL não tem o mesmo poder de combustão do que a gasolina, o seu motor precisará de injectar mais gás para conseguir obter o mesmo rendimento, por isso os consumos serão ligeiramente maiores. No entanto a diferença não será nunca abismal, e o preço baixo do GPL comparativamente à gasolina facilmente cobrirá esta desvantagem.

4. Dispositivo de ligação à bomba diferente de país para país

Se está a pensar fazer uma viagem pela Europa com o seu carro a GPL, poderá encontrar aqui uma dificuldade. O dispositivo de ligação à bomba varia consoante os países, pelo que se pretende viajar com o seu carro a gás poderá não conseguir abastecer fora de Portugal. No entanto, todos os carros a gás têm um comutador que permite alterar de carburante, e poderá circular de igual modo consumindo gasolina.

5. Proibição de circular em alguns lugares

É verdade que cada vez existem menos destes locais, mas até 2013, os carros a GPL estavam impedidos de estacionar em parques cobertos. Nesse ano, uma nova lei abriu a porta a veículos com outro combustível que não a gasolina e o gasóleo. No entanto, para os poderem receber, os parques teriam que ser adaptados e fazer algumas obras de segurança.

A lei não se tornou clara, e como não foram obrigados, muitos parques optaram por não se adaptar aos novos requisitos de segurança. Como não foi criada sinalética para identificar os parques onde os recentes carros a GPL podem estacionar. Na verdade esta lei é dúbia, e não está totalmente específica, mas em recintos privados, o seu carro pode ser impedido de estacionar.

Veja também:

Marvin Tortas Marvin Tortas

Licenciado em Ciências da Comunicação, homem do Norte, apaixonado por carros e com experiência em desporto automóvel. A seguir a mamã e papá, as palavras Ferrari, Mercedes, Audi e Fiat foram respetivamente as 3ª, 4ª, 5ª e 6ª palavras do seu vocabulário.

Também lhe pode interessar: