Marta Maia
Marta Maia
23 Ago, 2022 - 16:51

Como o crédito consolidado pode ajudar a enfrentar a crise dos juros

Marta Maia
Patrocinado por:

Entenda como o crédito consolidado pode fazer baixar as suas mensalidades, mesmo num cenário de subida da Euribor.

A subida recente e continuada da Euribor – que, em consequência, fez subir as prestações mensais dos créditos de muitos portugueses – tem deixado as famílias preocupadas e, em alguns casos, já a enfrentar dificuldades de gestão do orçamento mensal.

A situação requer uma resposta rápida para não piorar, até porque as previsões apontam para que a Euribor continue a subir nos próximos meses. Dos vários caminhos possíveis, o crédito consolidado é uma das opções a considerar para reduzir as despesas com créditos.

O que é o crédito consolidado?

Um crédito consolidado é aquele que junta todas as suas dívidas numa só. Por exemplo, se tiver contratado um crédito habitação, um crédito automóvel e um crédito pessoal, todos com condições individuais , um crédito consolidado junta esses todos num único empréstimo, com condições únicas.

Pode fazer um crédito consolidado no banco onde já é cliente ou noutra instituição financeira. Na prática, o que acontece é que essa instituição vai saldar as suas dívidas junto das restantes e conceder-lhe um crédito de valor igual ao das dívidas que tinha antes.

As vantagens de consolidar os créditos

Quando avança para um crédito consolidado, a primeira coisa que nota é que, todos os meses, passa a pagar uma única prestação a uma única entidade.

Isso simplifica a gestão orçamental, ajuda a evitar esquecimentos e também lhe permite ter uma noção mais exata das suas responsabilidades financeiras.

Além desta organização, o crédito consolidado permite-lhe ter mais folga financeira, uma vez que, por norma, a prestação que lhe oferece é mais baixa do que a soma de todas as prestações que lhe deram origem.

Como é que o crédito consolidado pode ser mais barato que os outros?

Esta é uma questão muito pertinente. como é possível que o todo seja menor do que a soma das partes? A resposta está na forma como os bancos e entidades de crédito fazem as contas.

De uma forma geral, quem empresta dinheiro oferece melhores condições quanto maior for a quantia em causa. Certamente nota que a Taxa Anual Efetiva Global (TAEG) do seu crédito ao consumo é mais alta do que a do crédito habitação. Ora, é esta lógica que faz com que pedir um crédito consolidado lhe proporcione melhores condições do que contrair vários pequenos créditos a diferentes instituições.

Por outro lado, as prestações de créditos com prazos curtos tendem a ser mais altas do que as de créditos com prazos longos. Ora, ao pedir um crédito consolidado está a abrir espaço a uma nova negociação de prazos, que pode usar para estender o compromisso e, com isso, baixar as prestações mensais.

O grau de poupança conseguido por um crédito consolidado depende de algumas variáveis, como as condições que negociou inicialmente nos créditos que tem. Em situações limite, a prestação única pode ser menos de metade do valor das prestações originais.

Junte os créditos num só e reduza as despesas até 60%

Alivie as suas despesas mensais com a consolidação dos créditos

O caso do Paulo e da Marisa

Vamos a um exemplo. Imagine que o Paulo e a Marisa têm a seu cargo três créditos:

  • um para o carro (10.850€, prestação de 330€);
  • um do cartão de crédito (2.400€, prestação de 112€); e
  • um crédito pessoal (10.700€, prestação de 529€).

No total, o Paulo e a Marisa devem 23.950€ e pagam 970€ em todos os meses para manter as contas em dia.

Se avançarem para um crédito consolidado, o Paulo e a Marisa não só podem pedir o valor total das dívidas, como podem aumentá-lo para ter alguma liquidez imediata.

Vamos supor que o casal pede um montante adicional de 1.050€, assumindo uma dívida total de 25.000€, a ser paga ao longo de 84 meses com uma TAEG de 12,80%.

A prestação do crédito será, neste caso, de 470€, menos de metade dos 970€ iniciais.

Contas feitas, o Paulo e a Marisa conseguem uma poupança mensal de 500€ e ainda recebem 1.050€ para responder a problemas mais urgentes.

O crédito consolidado e a Euribor

Vale a pena notar que o crédito consolidado também está indexado à Euribor, o que significa que estará igualmente vulnerável às subidas e descidas desta taxa. A diferença, neste caso, é que o crédito está geralmente indexado à Euribor a 12 meses, e por isso as atualizações da prestação só tendem a acontecer uma vez por ano.

Além disso, a partir do momento em que o crédito consolidado custa praticamente metade da soma das prestações originais, fica logo com mais margem para acomodar as previsíveis oscilações da taxa de juro.

Faça as contas

O crédito consolidado não traz a mesma poupança para toda a gente. Para ter uma ideia aproximada do impacto que esta operação teria no seu orçamento, o melhor é usar um simulador de crédito consolidado.

Basta selecionar os valores que quer pedir e acertar alguns detalhes pessoais para receber uma proposta de mensalidade que pode depois comparar com os seus compromissos correntes.

Simule e veja quanto pode poupar

Alivie as suas despesas mensais com a consolidação dos créditos