Marta Maia
Marta Maia
01 Out, 2018 - 11:29
Comparador de comissões bancárias do Banco de Portugal: como funciona

Comparador de comissões bancárias do Banco de Portugal: como funciona

Marta Maia

Ninguém melhor para proteger os nossos interesses do que o Banco de Portugal. Saiba como usar o comparador de comissões bancárias para pagar menos.

O artigo continua após o anúncio

A ignorância dos consumidores é quase sempre a riqueza dos bancos e, para evitar que as instituições lucrem com a falta de informação dos clientes, o Banco de Portugal avançou com uma ferramenta que vai mudar tudo: o comparador de comissões bancárias.

Bancos, operações bancárias e comissões são a rima mais comum quando o assunto é dinheiro. Nos bancos tudo se paga: transferir, depositar, levantar, pagar, até receber… tudo é sujeito a comissões e taxas que aparecem de surpresa e, não raras vezes, tornam valores inicialmente irrelevantes em contas amargas para pagar.

O problema aqui é: quantos de nós conhecem, ao certo, as comissões que estamos a pagar ao banco? Mais ainda: quantos de nós sabem se essas comissões são melhores ou piores que as da concorrência?

Como funciona o comparador de comissões bancárias do BdP

comparador de comissões bancárias

A ideia do comparador de comissões bancárias do Banco de Portugal é trazer transparência às tabelas de preços dos bancos. O software está disponível no Portal do Cliente Bancário e pode ser facilmente usado por praticamente qualquer cidadão.

O primeiro grande passo deste comparador de comissões é a normalização. Se algum dia já fez o esforço de comparar os custos das operações de diferentes bancos, certamente se apercebeu que os nomes não são iguais em todo o lado. Por exemplo, há comissões que são cobradas em apenas algumas instituições, mas isso não quer dizer que as concorrentes não tenham outras comissões, com outros nomes, que acabem por representar um custo semelhante.

Com o comparador de comissões bancárias, a confusão acaba: todas as comissões são agrupadas por tipo (manutenção de conta, custo de operações, etc.) e comparadas diretamente.

No comparador vão estar declaradas mais de 93 comissões cobradas pelos bancos em vários serviços, nomeadamente na manutenção de contas, nas operações de transferência de dinheiro, na disponibilização de cartões de débito e crédito e em muitos outros serviços mais comuns no dia-a-dia dos consumidores.

O que oferece o serviço?

O serviço do Banco de Portugal está tão bem trabalhado e é tão focado na transparência que até discrimina as comissões por plataforma, já que em muitos bancos a tabela de preços dos serviços ao balcão não é igual à dos serviços prestados online. No comparador de preços do regulador vai encontrar tudo, bem separado e organizado, para que não fique com dúvidas nem com “meias verdades”.

O artigo continua após o anúncio

As comissões analisadas pelo Banco de Portugal são fornecidas regularmente pelos próprios bancos e são apresentadas aos consumidores sem qualquer tipo de análise, ou seja, o Banco de Portugal recusa fazer aconselhamento e ressalva que só pretende tornar a informação mais acessível para que os consumidores tomem decisões e façam escolhas conscientes.

Quando as comissões são variáveis na proporção do valor envolvido na operação bancária, o regulador comunica aos consumidores o valor mais alto que essa comissão pode atingir.

Outro ponto positivo deste comparador de comissões bancárias é o facto de o sistema considerar todas as despesas que o consumidor vai ter, e não apenas as comissões. Trocado por miúdos, o Estado inclui a carga fiscal aplicável a cada operação e, assim, diz aos clientes de quanto vai ser a fatura final, sem surpresas nem más novidades.

Os dados devolvidos pelo comparador em cada pesquisa são ainda exportáveis, pelo que pode passá-los para uma folha de cálculo e, a partir daí, construir um documento de análise individual feito à medida das suas necessidades.

O comparador de comissões bancárias do Banco de Portugal veio, então, revolucionar a forma como os consumidores escolhem uma instituição bancária e, no melhor cenário possível, alterar comportamentos para melhor. A plataforma fica disponível para o público no dia 1 de outubro e vale muito a pena uma incursão.

Veja também:

Partilhar Tweet Pin E-mail WhatsApp