Publicidade:

Trabalhar nas lojas Boticário: há vagas disponíveis

As lojas Boticário estão a recrutar um pouco por todo o país. Conheça quais são as oportunidades e saiba como se pode candidatar.

Trabalhar nas lojas Boticário: há vagas disponíveis
Consultora de beleza é uma delas

O grupo Boticário inclui várias empresas e ainda está em expansão. Deve, também, conhecer as lojas Quem Disse Berenice?, pertencentes ao mesmo grupo. Com cerca de 4000 lojas no Brasil e presença noutros sete países, a marca foi criada em 1977 e prima por oferecer soluções completas em cosméticos, maquilhagem e perfumaria. A empresa prepara os produtos desde o laboratório à venda. Há várias lojas do Boticário a contratar em Portugal. A empresa procura consultores de beleza e analistas. Saiba mais.

Quer trabalhar nas lojas Boticário?


Para consultores de beleza existem oportunidades em Albufeira, Faro, Setúbal, Viana do Castelo, Lisboa e Aveiro. A maior parte das ofertas é em regime de full-time e pede-se que os candidatos tenham disponibilidade imediata. Os interessados precisam de gostar de dar dicas e conselhos, ter alguns conhecimentos apropriados, gostar do setor de cosmética e perfumaria, ter espírito e habilidade de vendas com foco em objetivos, ser dinâmico, comunicativo e ter atitude positiva e ter disponibilidade para trabalhar ao fim-de-semana (horários rotativos).

Para Lisboa, recruta-se um/a analista de planeamento de vendas, com funções a começar em setembro de 2018. As principais responsabilidades incluem contribuir para a execução da previsão de vendas mediante aplicação de métodos de previsão adequados a cada marca e canal, contribuir com análise e recomendações de ações para melhoria de resultados, acompanhar evolução do comportamento de venda dos produtos, entre outros. Os interessados devem ter licenciatura na área de gestão de empresas ou gestão de informação e experiência superior a 2 anos. É importante que tenha conhecimentos de base de dados e outros softwares.

Veja também:

Júlia Rocha Júlia Rocha

Licenciada em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto, sempre se deu bem com os livros, teclados de computador e canetas. A importância da palavra escrita num mundo tecnológico, aliada à história, ao cinema, literatura e televisão, são os seus maiores campos de interesse.