Publicidade:

As reviravoltas fiscais que chegam com o novo Governo

Dias depois da tomada de posse do novo Governo, já se sabem as alterações fiscais que vão mexer com a vida dos portugueses. Saiba quais são.

As reviravoltas fiscais que chegam com o novo Governo
Que mudanças vai trazer o novo governo?

Assistimos no passado dia 26 à tomada de posse do XXI Governo Constitucional da história da democracia portuguesa. Com opiniões contra e outras a favor, o novo executivo está apresentado e já em funções. Com António Costa na frente do comando, é tempo de por mãos-à-obra tentar recuperar o tempo perdido. Talvez por isso já sejam conhecidas as medidas fiscais que o novo Governo vai submeter para aprovação no parlamento já nos próximos dias 1 e 2 de dezembro. Saiba o que pode mudar na sua carteira!
 

As principais medidas fiscais do novo Governo:


O IMI pode passar a ser progressivo, isto é: o montando a pagar por cada proprietário poderá variar em função do valor patrimonial do imóvel.

IRS: esta já é uma vontade antiga, a de aumentar o número de escalões do IRS. A ideia é que exista uma maior progressividade relativa ao imposto. Mas será uma medida só para aplicar em 2017.

O IVA na restauração. Esta medida, ansiada há muito pelos empresários da restauração, pode vir mesmo a acontecer. De 23%, Costa promete reduzir para 13%, algo que pode revolucionar este setor.

O imposto sobre as heranças também é uma das preocupações do novo Governo do PS, que considera atualmente que existe uma forte desigualdade entre o que é a tributação do rendimento e do património. A proposta é que seja criado um imposto sobre as heranças de grande valor e que esse imposto seja atribuído à segurança social.

No campo do IRC, o novo Governo propõe que o mesmo se mantenha nos 21%. No entanto, a ideia é criar um sistema de incentivos para ajudar na criação de empresas e para aumentar a produção principalmente no interior do país. 


Veja também:

O E-Konomista disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento fiscal, jurídico ou financeiro. O E-Konomista não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral e abstrata, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui qualquer garantia nem dispensa a assistência profissional qualificada. Se pretender sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].