AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

3 Motivos para despedir o patrão

Instatisfeito com o seu empregador? Saiba o que pode levar um funcionário a “despedir o patrão”

3 Motivos para despedir o patrão
Pode um funcionário despedir o seu empregador?

É comum falar-se no despedimento de funcionários. Mas porque não inverter os papeis e optar por “despedir o patrão”?

Se achava que íamos sugerir que tomasse medidas contra o seu patrão enganou-se. A expressão é, obviamente, uma metáfora, mas serve para ilustrar o tema que aqui nos traz hoje: a demissão de profissionais devido a relações difíceis com as chefias/entidades patronais. O que queremos dizer na verdade é algo do género “não se demita, despeça antes o seu patrão”.


As razões

Lidar com chefes difíceis não é fácil. Isso, todos sabem. Que todos pretendem impressionar as chefias. Idem, aspas. O problema é quando não se consegue impressionar e muito menos lidar com as relações mais complicadas. Nessa altura é chegada a hora de tomar uma decisão: a sua saída. Ou melhor, está na hora de “despedir o patrão” e procurar outras oportunidades.

Os números não mentem. Ter um mau patrão ou dificuldade em relacionar-se com as suas chefias é uma das principais razões que levam muitos profissionais a demitir-se dos seus empregos. Mas é preciso mais do que um “arrufo” entre si e as suas chefias para tomar essa decisão.

No entanto, há vários motivos para dar esse passo e “despedir o seu patrão”. Veja alguns exemplos.

1. Promessas falhadas

Dedica-se a 100% à empresa e espera ter retorno por esse esforço, seja um aumento ou uma promoção. É natural que assim seja. O problema é que apesar dessas “recompensas” lhe serem constantemente prometidas, não passam disso, promessas. Se é esse o caso, então o melhor é “tomar as rédeas” da situação e das duas umas: ou as promessas se efetivam (ter garantias por escrito seria uma mais-valia a seu favor) ou então procure uma oportunidade onde possa ter possibilidade e evoluir em termos salariais e profissionais.

2. Falta de reconhecimento e valorização do seu trabalho

Se está a dar o seu melhor e até contribui para os bons resultados da empresa, seria de esperar que lhe dessem o devido crédito pelo seu trabalho. Se o seu chefe se limita a ficar com os “louros” pelo seu trabalho, então o melhor é deixá-lo e partir em busca de algo melhor. 

3. Não lideram nem orientam

Seria de esperar que alguém numa posição de chefia fosse capaz de dar orientações ou de liderar uma equipa, mas nem sempre é assim. Há uma diferença (grande) entre chefiar e liderar. E parte dessa dificuldade assenta da comunicação efetiva do trabalho e nas relações estabelecidas ou de envolver a equipa nos processos de decisão por exemplo.


A hora certa

A hora certa para “despedir o patrão” depende de vários fatores. Os principais: a sua motivação (ou a falta dela), o nível de saturação em que se encontra ou a sua produtividade. Por isso, pergunte-se a sim mesmo: devo demitir-me ou não? Ninguém melhor do que você mesmo para analisar a sua situação profissional e tomar a decisão mais acertada.

Mas agora já sabe, quando decidir mudar o rumo da sua carreira, não se demita, “despeça o seu patrão”.


Veja também: