AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

Como fazer um curriculum vitae?

Se quer actualizar ou fazer um curriculum vitae, siga alguns exemplos e saiba o que deve e o que não deve constar.

Como fazer um curriculum vitae?
Saiba como criar um bom curriculum vitae
  • Um bom curriculum pode ditar o sucesso de uma candidatura. É muito importante que seja bem feito.

Com a escassa oferta de emprego em detrimento da forte procura, hoje em dia para se conseguir ser chamado para uma entrevista de meprego são necessários vários factores. No entanto, há um primordial: saber fazer um curriculum vitae.
 

O que é um curriculum vitae?

O curriculum vitae é um forte cartão de visita que é apresentado pelo candidato a uma entidade aquando de uma resposta a uma candidatura. No fundo, o curriculum vitae é um resumo das aptidões e qualificações académicas e profissionais do candidato. Este documento permite que a entidade que o recebe avalie de forma genérica as aptidões da pessoa.
 
FIQUE ATENTO:
Se quer receber mais notícias gratuitas como esta, basta registar-se no E-Konomista. Toda a informação sobre emprego actualizada ao minuto.

Que informação deve constar no curriculum?

Para um curriculum vitae ser bem feito e apresentar o candidato da melhor forma, deve cumprir os seguintes requisitos:
 
  • Deve ser escrito a computador numa folha A4 branca. Já não se usa o CV em papel nem devem ser usadas cores ou desenhos;
  • Existem vários modelos de CV já feitos que pode encontrar facilmente na internet. Estes modelos já têm pré-definidos os campos que deve preencher;
  • Não deve conter mais do que a informação estritamente necessária. O CV é uma síntese e não um testamento.
  • Os acontecimentos devem estar ordenados do mais recente para o mais antigo.
 

Campos obrigatórios

Um curriculum vitae completo deve ter os seguintes campos:
 

1. Informação pessoal

Neste campo devem constar os dados pessoais como nome, morada, contactos, Skype, Linkedin, entre outros. Pode optar também por colocar uma fotografia, o que não é obrigatório.
 

2. Experiência profissional

Indique sempre a sua experiência profissional, começando pela mais recente até à mais antiga. Tente indicar só o que considera mais relevante, de forma organizada. Para quem tenha ainda pouca experiência profissional, pode sempre colocar part-times ou experiências pontuais relevantes.
 

3. Educação e formação

Cumprindo a lógica do mais recente para os mais antigo, indique neste campo os dados sobre a formação, incluindo os cursos superiores e alguma informação sobre o percurso no ensino secundário. Pode sempre indicar outro tipo de formações como cursos temporários, workshops, entre outros. 
 

4. Competências pessoais

Este é uma área cada vez mais importante, uma vez que, no meio de tantos candidatos, pode fazer a diferença. Aqui poderá indicar, por exemplo:
 

5. Informação adicional

Já fez voluntariado? Já publicou algum livro? Recebeu algum prémio ou já andou pelo mundo a viajar de mochila às costas? Então poderá dizê-lo neste campo e lembre-se que toda esta experiência de vida pode ser valorizada pela entidade à qual está a concorrer. Veja também quais os anexos a incluir no seu CV.
 

Outras dicas

  • O curriculum vitae deve ser uma coisa simples, mas em algumas profissões poderá fazer sentido ter outro tipo de modelo de apresentação. Quem trabalha em artes gráficas, por exemplo, deverá apostar no seu portfólio ou até num curriculum vitae em formato vídeo.
  • Actualize sempre o seu curriculum ao longo do tempo. Não o deixe por actualizar porque a qualquer momento pode ter de o enviar ou dar a alguém.
  • Tenha atenção à sua presença nas redes sociais. Hoje em dia não há nenhuma empresa que não investigue o candidato nas redes sociais antes de o empregar.
  • Já considerou utlizar um CV no formato Europass?
 
Saiba que: um bom curriculum vitae nunca deve exceder as 4 páginas.
 
Veja também: