7 regras de etiqueta no dentista que não deve descuidar

Existem algumas regras de etiqueta no dentista que são essenciais para que a consulta corra da melhor forma.

7 regras de etiqueta no dentista que não deve descuidar
Pequenos gestos que podem tornar as consultas mais agradáveis

As consultas no dentista, sejam de rotina ou para tratamentos específicos, são inevitáveis e muito importantes. É verdade que uma grande parte das pessoas não gosta destas visitas, mas ao adotar um conjunto de regras de etiqueta no dentista, as consultas podem tornar-se mais agradáveis, tanto para o paciente como para o pessoal médico. Conheça algumas delas.

7 regras de etiqueta no dentista

Está adoentado? Remarque a consulta

Já imaginou o que é estar de boca aberta a tratar um dente e estar com corrimento nasal ou com contínuos espirros? A imagem não é bonita, pois não? Nem para si, nem para o dentista. Caso não se trate de uma urgência, se se sentir adoentado, ligue para o consultório e remarque a consulta. Esta é uma das regras de etiqueta no dentista que não deve mesmo deixar passar.

Fazer exercício antes do dentista não é boa ideia

Fez uma boa aula de zumba, body combat ou mesmo yoga. Como é natural, acabou por ficar suado. Ora, logo a seguir a isso, ir sentar-se numa cadeira de dentista não é de todo o mais recomendável.

Telemóvel? Só mesmo em casos urgentes

Lembre-se sempre de uma coisa: o seu tempo não é mais valioso do que o das pessoas que estão envolvidas no tratamento que está a fazer. Por isso, uma das principais regras de etiqueta no dentista é atender o telemóvel apenas se estritamente necessário. Caso contrário, toda a equipa vai ter de parar, interromper o tratamento e aguardar por si!

Evite fumar antes da consulta

Ninguém vai querer levar um com um hálito de fumo e nicotina, certo? Aguente-se, controle o seu vício e guarde o cigarrinho para outra altura que não imediatamente antes. O ideal era até deixar de fumar! Além de fazer muito mal à saúde e à carteira, é terrível para os dentes, sabia?

fumar dentes

Leve as crianças apenas em último caso

Se é verdade que, por vezes, os consultórios até têm um espaço específico para as crianças brincarem, também é verdade que isto vai exigir que um recurso humano fique disponível para tomar conta dela enquanto está a fazer o tratamento.

Se puder deixar o pequenino com alguém da sua confiança, tanto melhor. Além disso, vai certamente estar mais relaxado na consulta!

Batom? Não, obrigado

Outra das regras de etiquetas no dentista, esta especificamente para as mulheres, tem a ver com o batom. Se é daquelas pessoas que não dispensa o seu “rouge”, evite colocá-lo antes de ir para o dentista. O corpo clínico vai estar a mexer diretamente na sua boca, com instrumentos e ferramentas e não vai ser nada prático que tenha os lábios pintados. Não se admire se lhe pedirem para remover o batom.

Diga sempre a verdade

Se não usa fio dentário habitualmente, seja sincero e diga-o ao dentista. Além de tudo, não adianta mentir, o seu médico vai perceber. Adicionalmente, quanto mais sincero for, mais personalizado e indicado será o tratamento e rotinas sugeridas.

Veja também: