Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Clara Henriques
Clara Henriques
19 Set, 2014 - 08:05

5 mil euros mensais não é muito dinheiro. Para alguns.

Clara Henriques

Alexandre Soares dos Santos e Marinho e Pinto estão a marcar a actualidade devido às declarações polémicas em que afirmam que cinco mil euros mensais não é muito dinheiro. A notícia está a gerar desconforto.

5 mil euros mensais não é muito dinheiro. Para alguns.
Para quem vive com o ordenado mínimo ou pouco mais, certamente que achará esta notícia insólita, mas para Alexandre Soares dos Santos, cinco mil euros mensais nem é assim muito dinheiro. Estas declarações surgiram esta Terça-feira na apresentação da Nova School of Business and Economics, em Carcavelos e já correm os media nacionais. Segundo Soares dos Santos, “não há ninguém que vá trabalhar com gosto ganhando pouco dinheiro. E o salário mínimo nacional de 500 ou 520 euros não dá para nada”, revela.
Em declarações aos jornalistas, o homem da Jerónimo Martins vai mais longe nas críticas ao Governo e às suas políticas salariais, questionando: “vocês têm muita culpa quando escrevem ou dizem, reforma milionária de 5.000 euros. Onde é que isso é milionário? E quanto é que fica para a pessoa? Está tudo muito contente neste país porque somos miseráveis e gostamos de ser miseráveis”, conclui.
Estas declarações surgem quase simultaneamente com as de Marinho e Pinto, que também falou esta semana sobre rendimentos, considerando, à semelhança de Soares dos Santos, que cinco mil euros por mês não é muito dinheiro, nem nenhuma quantia milionária.
Soares dos Santos defendeu ainda que a discussão do ordenado mínimo “não se justifica”, uma vez que “Cada companhia deve pagar de acordo com o que pode”.

Veja também: