Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Inês Silva
Inês Silva
13 Nov, 2019 - 12:13

Associação Escolíadas: incluir a arte na educação

Inês Silva

A arte na educação permite aos alunos desenvolver não só a criatividade, como também potenciar competências pessoais e sociais.

arte na educação

Em outubro, a Associação Escolíadas esteve em Milão para o segundo encontro internacional do Art Camp. O projeto, liderado pela associação juvenil portuguesa, junta cinco organizações diferentes, com o objetivo de potenciar o empoderamento, a participação e a cidadania ativa dos jovens através da inclusão da arte na educação.

A iniciativa arrancou em novembro de 2018 e vai terminar em fevereiro de 2020, em Portugal, com o I Fórum para as Artes na Juventude e na Educação. Os principais resultados do Art Camp vão ficar registados numa Carta de Recomendações à União Europeia (UE) para a inclusão das Artes na Educação e num manual de boas práticas para a formação dos trabalhadores da juventude.

O projeto co-financiado pelo Erasmus + e pelo JA – Juventude em Ação tem como objetivos desenvolver uma carta de recomendações para a União Europeia e um manual de boas práticas.

Além da Associação Escolíadas, são parceiros neste projeto a Escola Profissional Vasconcellos Lebre, da Mealhada, o IES Ibarrekolanda de Bilbao, Espanha, o Specchio Magico e o Liceo Manzoni, ambos de Lecco, em Itália.

Os trabalhos do Art Camp são direcionados para jovens com idades entre os 15 e os 19 anos de idade, no auge das suas capacidades para desenvolver e interiorizar novas habilidades e competências, ao nível da comunicação, do pensamento crítico e da criatividade e inovação, que serão fundamentais para o futuro. Tudo isto através da inclusão das artes na educação.

A arte na educação e o desenvolvimento de competências

crianças a pintar

A arte na educação desempenha um papel importante no processo de formação de crianças e jovens. No entanto, a sua principal função não será formar artistas da mais variadas áreas artísticas, mas ampliar o conhecimento e sensibilidade dos alunos tornando-os indivíduos criativos e dinâmicos inseridos no contexto da sociedade.

Segundo uma publicação, em 2009, da Eurydice, a Rede de Informação sobre Educação na Comunidade Europeia, “os sistemas educativos reconhecem cada vez mais a importância de desenvolver a criatividade das crianças e de contribuir para a sua educação cultural, mas a forma como se espera que as artes contribuam, através de disciplinas individuais ou trabalhando com outras áreas curriculares não é, necessariamente, evidente”.

Ainda de acordo com esta publicação, os objetivos dos currículos artísticos são:

  • Desenvolver competências artísticas, conhecimento e compreensão, participando numa série de formas artísticas;
  • Aumentar a compreensão cultural;
  • Partilhar experiências artísticas;
  • Permitir aos alunos tornarem-se consumidores de arte e intervenientes informados nesse domínio.

Além destes objetivos artísticos, a arte na educação dá uma ajuda também na área pessoal, social e cultural, potenciando a confiança e auto-estima, expressão individual, trabalho de equipa, compreensão intercultural e participação cultural.

A arte como expressão é a capacidade dos indivíduos interpretarem as suas ideias através das diferentes linguagens e formas. A arte como cultura trabalha o conhecimento da história, possibilitando o conhecimento, por exemplo, de um país através da sua história e arte.

O ensino de música, artes visuais, dança e teatro promove, assim, o desenvolvimento da capacidade de interpretação, ampliando o conhecimento e a capacidade percetiva, passíveis de serem aplicadas em qualquer área da vida.

Além de potenciarem a criatividade e trabalho de grupo, as diferentes artes são linguagens que complementam a linguagem verbal. Nomeadamente as artes visuais desenvolvem a capacidade de perceção visual, a dança amplia a perceção do corpo, desenvolve, assim como a música, o ritmo e o movimento, exercitando o equilíbrio físico e mental e o teatro desenvolve a comunicação verbal e não verbal.

Associação Escolíadas: projetos

A Associação Escolíadas – Associação Recreativa Cultural é uma associação juvenil sem fins lucrativos, criada em 1999, composta por profissionais de várias áreas artísticas.

É uma organização cultural, com sede no Concelho da Mealhada, que se destaca na implementação de projetos de intervenção cultural junto de crianças e jovens, tendo como ponto de partida a inclusão da Arte na Educação, com vista ao desenvolvimento das suas competências e capacidades.

A sua missão é apoiar a prática de atividades artísticas desenvolvidas por grupos de alunos e professores, fornecendo os meios técnicos necessários à sua concretização, promovendo a cidadania e o espírito de grupo, e difundindo a cultura e a arte numa região onde os meios e a atividade cultural escasseiam.

Escolíadas Glínicias Plaza

É um concurso artístico interescolar, direcionado para o ensino secundário, que abrange os distritos de Aveiro, Coimbra, Viseu e Guarda.

O público-alvo da iniciativa são jovens residentes na região Centro de Portugal, nomeadamente dos distritos referidos.

Escolíadas Júnior

É um projeto destinado ao 1º Ciclo do Ensino Básico, que visa proporcionar aos alunos atividades de Expressão Dramática, Expressão Corporal, Teatro e Música, e que culmina na apresentação de um espetáculo.

Tal contribui para que as crianças envolvidas possam desenvolver desde cedo o gosto pela experimentação e pela arte, ajudando-os a tornarem-se, futuramente, pessoas ativas na sua comunidade.

Todas as atividades integradas neste projeto são pensadas para decorrer no tempo letivo dedicado à Área de Expressões, não interferindo no normal funcionamento e desempenho dos alunos, e pretende-se que o Professor Titular tenha um desempenho fulcral no desenrolar deste projeto, envolvendo-se nele, acompanhando e participando em todos os momentos de trabalho com os alunos.

Veja também