Castelo de Arouce: homenagem a uma história de amor

Classificado como Monumento Nacional, o Castelo de Arouce faz parte da beleza paisagística da Serra da Lousã e guarda um pedacinho da História de Portugal.

Castelo de Arouce: homenagem a uma história de amor
Ponto de referência da Serra da Lousã e das suas aldeias

Imponente, no alto da serra da Lousã, o Castelo de Arouce está localizado a cerca de dois quilómetros da vila da Lousã, no distrito de Coimbra. É, por muitas razões, um ponto de referência e uma das principais atrações desta região serrana, uma vez que guarda séculos de história. Também conhecido por Castelo da Lousã, foi classificado como Monumento Nacional em 1910 e as gentes beirãs falam de uma lenda, constantemente sussurrada pelas paredes do castelo…

História do Castelo de Arouce

castelo-de-arouce

Arouce, atualmente extinta, foi, na época da fundação de Portugal, uma povoação bem mais importante do que a vizinha Lousã. Tanto foi assim que D. Afonso Henriques, em 1151, passou a Arouce um foral, no qual a notabilizava como vila, ao passo que Lousã era referida como uma aldeia.

Já as primeiras referências documentais ao Castelo de Arouce datam do séc. X, apesar de, só em 1080, ter passado a fazer parte efectiva do Condado Portucalense, razão pela qual consta que foi edificado no século XI. O castelo foi uma das primeiras linhas defensivas criadas para controlar os acessos a Coimbra, razão pela qual a localidade desempenhou um papel importante, a que não foi alheia a sua condição de vila de fronteira.

Chegou a ser tomado por muçulmanos em 1124, mas foi reconquistado por D.Teresa de Leão e depois da fundação de Portugal usado por D.Mafalda, mulher de D.Afonso Henriques, para estadias de verão.

No entanto, num processo de aceleração histórica, Lousã foi crescendo e quando D. Manuel I, rei de Portugal, fez a reforma foraleira, em 1513, o foral já não foi atribuído a Arouce, mas sim a Lousã. Especula-se que, por essa altura, a povoação de Arouce já teria desaparecido pois o Castelo de Arouce já aparece mencionado no foral como Castelo da Lousã.

O que reza a lenda

castelo-de-arouce

As gentes beirãs contam uma lenda que dá a entender que a construção do Castelo de Arouce deverá ter ocorrido ainda no tempo da dominação romana. Conta-se que um chefe mouro, de nome Arunce, foi repelido dos seus estados em Conimbriga por inimigos que vinham do mar.

Refugiou-se, assim, nesta zona da Serra da Lousã, dando o seu nome à localidade e edificando aí um castelo onde pretendia resguardar a sua filha Peralta e os seus tesouros.

Peralta, por sua vez, apaixonou-se por um príncipe cristão de nome Lausus, cujo povo se preparava para invadir as terras de seu pai. Alertados por esse príncipe, o rei e a sua corte conseguiram fugir para um castelo nas serranias, mas Lausus acabou por morrer na batalha. A princesa viveu o resto dos seus dias inconsolável pela morte do seu amado príncipe.

Foi por esta razão que, a pedido da princesa Peralta, as terras em volta do Castelo – que recebiam o nome de seu pai, Arouce – passaram a denominar-se Lousã, em homenagem ao príncipe cristão que os tinha salvo.

Castelo de Arouce: uma das principais atrações do Xisto

castelo-de-arouce

O monumento é hoje uma das principais atrações turísticas das Aldeias do Xisto. A forma como surge e como já faz parte da paisagem da serra, a cuidada praia fluvial que tem a seus pés, o Santuário de Nossa Senhora da Piedade que o guarda do outro lado do rio são algumas das razões pelas quais atrai tantos visitantes.

Além disso, o Castelo de Arouce é uma das referências de vários percursos pedestres da Lousã e das suas aldeias, uma vez que as paisagens que o envolvem são de uma beleza natural ímpar.

Se procura uma atividade diferente para fazer em família num destes fins-de-semana primaveris, venha visitar o Castelo de Arouce e as Aldeias do Xisto da Serra da Lousã. Conheça ainda, na plataforma Book in Xisto, a qualidade da oferta de alojamento das aldeias e aproveite para provar alguns dos petiscos da gastronomia da região.

Veja também: