Publicidade:

Firefox Quantum 58: o único browser capaz de destronar o Chrome

A Mozilla não ficou satisfeita após o lançamento do Quantum e resolveu surpreender, apresentando o Firefox Quantum 58 poucos meses mais tarde.

Firefox Quantum 58: o único browser capaz de destronar o Chrome
Firefox 58 é mais rápido e modular que o antecessor

Em novembro de 2017, a Mozilla lançou o Firefox Quantum com a promessa de que o Google Chrome iria ser destronado. Um browser que, porém, nem teve tempo para se afirmar no mercado, uma vez que a empresa acabou por lançar recentemente o Firefox Quantum 58.

Se o Quantum já prometia uma segurança e velocidade acima do normal, a nova versão pode ser considerada uma verdadeira otimização.

Firefox Quantum 58 promete mais segurança e velocidade


firefox 58

Do Quantum ao Firefox 58

Nos últimos meses, a Mozilla trabalhou arduamente para se afirmar, de uma vez por todas, perante a concorrência. Durante os últimos anos, o Google Chrome tem recolhido a preferência da maioria dos utilizadores, mas o cenário prometia mudar com o lançamento do Firefox 57 – ou, como ficou conhecido após o lançamento, o Firefox Quantum.

Porquê? Porque esta nova versão assumia uma melhoria a todos os níveis, nomeadamente no que diz respeito aos consumos de recursos e à velocidade com que os utilizadores conseguem aceder aos conteúdos na Internet. Segundo a própria empresa, o Quantum é duas vezes mais rápido que as versões anteriores, enquanto os consumos de RAM são muito mais baixos do que na concorrência.

Contudo, dois meses mais tarde, surge o Firefox 58. Uma versão que se assume ainda mais rápida e com melhorias significativas na segurança. Para além da melhoria apresentada por duas mudanças na forma como compila a informação que recebe, esta nova versão também traz uma atualização de código, que a torna imune aos recentes vírus Meltdown e Spectre.

Mudanças que prometem colocar o Firefox noutro patamar em relação à concorrência e que deverão permitir que a Mozilla volte a conquistar inúmeros utilizadores, que acabaram por dar preferência a outros browsers.

Novas funcionalidades do Firefox Quantum 58

O novo Firefox trouxe várias diferenças em relação às edições anteriores. Uma nova linguagem de programação, à qual a Mozilla chamou Rust, que permitiu tornar o browser duas vezes mais rápido e consumir menos 30% de memória RAM, um novo motor de CSS, uma mudança no design e a integração da ferramenta Pocket, que permite guardar páginas para ler mais tarde.

Traz, ainda, uma nova ferramenta que permite capturar e guardar screenshots e a integração de tecnologias como o WASM e o WebVR, a pensar no gaming e na realidade virtual.

Firefox vs. Chrome

O Firefox conseguiu mesmo ultrapassar o Google Chrome no que diz respeito à velocidade e à utilização de recursos? Esta é uma comparação inevitável, uma vez que a própria Mozilla trouxe o browser da Google ao barulho para se poder destacar.

Segundo alguns testes realizados por especialistas, o Firefox Quantum – o último browser da Mozilla a ser comparado – trouxe efetivamente algumas melhorias no que diz respeito ao carregamento de páginas, ao processamento da informação e à utilização dos recursos do computador.

Estas melhorias permitiram ultrapassar o Chrome por uma leve margem, embora esta acabe por se revelar mínima e pouco relevante para a maioria dos utilizadores.

Veja também:

Nuno Margarido Nuno Margarido

Jornalista formado pela Universidade de Coimbra, assume-se uma pessoa curiosa e até a mais simples engrenagem ou linha de código o fascina. Os seus interesses dividem-se por vários mundos, com destaque para a tecnologia, o gaming, o vídeo, a fotografia e o cinema.