Publicidade:

6 países onde estudar de graça é possível

Pensa que estudar gratuitamente é apenas um sonho? Desengane-se! Existem mesmo países onde estudar de graça é uma realidade acessível a tantos estudantes.

6 países onde estudar de graça é possível
Conheça países onde estudar de forma gratuita

Estudar pode parecer inacessível a muitos alunos que possuem dificuldades financeiras e que, por isso, adiam o sonho de tirar um curso. De facto, estudar pode sair muito dispendioso, particularmente para quem quer levar os estudos mais adiante, enveredando por um mestrado ou doutoramento. No entanto, a boa notícia é que existem países onde estudar de graça é mesmo possível!

Se desconhecia esta realidade, saiba que pode estar ao alcance de muitos alunos. Conheça, então, de seguida, alguns países onde estudar de graça ou praticamente de graça. Ficará, certamente, surpreendido.

Países onde estudar de graça: 6 boas opções


paises onde estudar de graça

1. Alemanha

Dentro dos países onde estudar de graça, temos a Alemanha. Além de oferecer mais de 800 programas de pós-graduação em inglês, as universidades da Alemanha não cobram qualquer anuidade aos estudantes de licenciatura. Os alunos de mestrado podem pagar apenas um valor simbólico, variando de local para local.

De forma geral, os doutoramentos também são gratuitos neste país europeu. No entanto, pode haver lugar à cobrança de uma propina semestral de 150 a 200 euros. De qualquer forma, muitos são os estudantes de doutoramento que trabalham em projetos de pesquisa, sendo pagos, ou que têm bolsa de estudo. A maior parte dos cursos seleciona os candidatos de acordo com o seu histórico escolar e a carta de motivação.

2. Noruega

Segundo o site studyinnorway.no, “universidades públicas da Noruega não cobram, por padrão, anuidade de qualquer estudante, incluindo estudantes internacionais. Isto aplica-se a todos os níveis, incluindo licenciatura, mestrado e doutoramento. Contudo, os estudantes deverão pagar uma taxa semestral de manutenção que varia entre 300 e 600 coroas norueguesas”.

Algumas universidades poderão cobrar a anuidade de alguns programas em particular, geralmente no que diz respeito a mestrados ou especializações. Mas, mesmo nessas situações particulares, os estudantes internacionais pagam a mesma quantia que os estudantes noruegueses.

3. França

Neste país, não se pode dizer que o ensino seja totalmente gratuito. No entanto, existem muitas instituições de ensino que oferecem excelentes cursos a preços realmente reduzidos. As pós-graduações, por exemplo, têm custos muito acessíveis, sendo que pode encontrar algumas com duração de dez meses, cujo valor de propinas é de apenas 250 euros.

4. Finlândia

Até 2016, estudar na Finlândia era completamente gratuito, fosse para estudantes finlandeses ou internacionais. Contudo, a partir do outono de 2017, todas as turmas de licenciatura e mestrado ministrados em inglês passaram a cobrar anuidade. Os programas ministrados em finlandês e os doutoramentos continuaram a ser gratuitos.

5. Eslovénia

A Eslovénia disponibiliza cerca de 150 programas de licenciatura, mestrado e doutorado totalmente em inglês e a preços muito acessíveis, que incluem seguro obrigatório de saúde: normalmente, de 2 a 5 mil euros por ano para licenciatura e mestrado, e entre 3 e 12 mil euros para doutoramento.

6. Suécia

A Suécia oferece cursos em inglês de forma gratuita. Paralelamente, os vistos de estudantes permitem que alunos estrangeiros trabalhem no país. De facto, várias instituições oferecem trabalho dentro das próprias universidades.

Dicas importantes para se candidatar a países onde estudar de graça


Fazer um planeamento atempado

  • Juntar dinheiro e preparar todos os certificados e diplomas que serão necessários;
  • Redigir um bom Curriculum Vitae e carta de motivação;
  • Frequentar aulas de línguas necessárias, nomeadamente inglês;

Veja também:

Catarina Mesquita Catarina Mesquita

Licenciada em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses e Ingleses, Pós-Graduada em Linguística Portuguesa e Mestre em Estudos Portugueses Multidisciplinares, possui experiência de mais de quinze anos ao serviço da educação, da tradução e da escrita.