Publicidade:

Passear na Costa Vicentina: dias de profundo bem-estar

A Costa Vicentina é uma região repleta de tesouros naturais que devemos preservar. Conheça as melhores formas explorar este cenário único.

Passear na Costa Vicentina: dias de profundo bem-estar
Um destino incrível para turismo de natureza

Ainda que não haja fronteiras físicas propriamente delimitadas, passear na Costa Vicentina, a região do Sudoeste português, que desce de Odeceixe, contorna Sagres, e vai até à Praia do Burgau, a cerca de quinze quilómetros antes de Lagos, é a garantia de dias muito felizes.

Se desenhássemos no mapa este percurso, faríamos um L, que é, na realidade, uma letra bem adequada para caracterizar a região: L de lazer, L de liberdade, L de luz. Palavras distintas, mas que ajudam a perceber a magia especial desta região, seja para um passeio ou para fazer férias, sempre de forma relaxada e privilegiando o contacto com a natureza, por vezes, rude e selvagem, mas incrivelmente bonita, dominada pelo Atlântico e pelas escarpas imponentes.

5 atividades para descobrir ao explorar a Costa Vicentina


costa vicentina

É certo e sabido que são as praias e o surf as atividades mais populares na Costa Vicentina, com os seus cenários naturais que convidam a uma exploração mais profunda. Todavia, há muitas outras formas de aproveitar o melhor da região em total respeito para com o meio ambiente.

Percursos pedestres

Caminhar por percursos rurais é uma excelente forma de nos exercitarmos e de nos enriquecermos culturalmente. Se aprecia este tipo de atividade física, a Costa Vicentina é um excelente destino para si, ao disponibilizar-lhe a Rota Vicentina. Apesar de recentemente criado, este projeto já ganhou mais de vinte prémios nacionais e internacionais, tanto pela qualidade dos percursos, como pelo seu papel de sensibilização para a preservação desta importante zona costeira da Europa.

A Rota Vicentina alia a natureza aos recursos turísticos existentes na região, apresentando cerca de 450 km de trilhos pedestres, uma vez que ultrapassa as fronteiras da Costa Vicentina propriamente dita e abarca todo o Sudoeste Alentejano, a partir de Santiago do Cacém. A serem percorridos preferencialmente de setembro a junho, todos os trilhos estão integralmente assinalados e existem propostas para diferentes tipos de caminhantes e não apenas para os profissionais do trekking:

  • Caminho Histórico
  • Percursos Circulares
  • Trilho dos Pescadores

No site oficial encontra toda a informação necessária para poder planear os seus passeios, incluindo mapas, guias, dicas e conselhos para uma experiência memorável.

Circuitos de bicicleta

Gosta de passear de bicicleta no tempo livre? Então, saiba que esta é também uma excelente forma de ficar a conhecer a Costa Vicentina. E nem sequer precisa de trazer a sua: em quase todos os hotéis, hostels e casas de turismo rural há bicicletas para emprestar ou alugar.

No entanto, se já é um profissional nos passeios em duas rodas, talvez queira pedalar pelo Sudoeste de Portugal e descobrir as paisagens da Costa Vicentina de uma forma mais organizada e exigente. Propomos-lhe, por isso, os Trilhos do Sudoeste em BTT, uma atividade inserida na Rota Vicentina.

Com alojamento incluído e disponível durante todo o ano para grupos de 2 a 20 pessoas, o programa consiste em cinco dias a pedalar, num total de 7 noites, com paragens para conhecer as vilas, as aldeias, as barragens e as ribeiras da região, muitas vezes com o mar como pano de fundo.

Passeios com burro

“Slow is beautiful”. Este é o fantástico mote da Burros & Artes, um projeto turístico sedeado em Aljezur, que tem o burro como protagonista. Este é um animal autóctone e que é aqui criado e acarinhado de forma a preservarem-se as tradições. O ritmo das atividades é comandado por estes animais, usados para transportar as crianças, as mochilas ou os cestos de piquenique. Aos adultos está reservada a função de guiar e conduzir o animal pelas paisagens vicentinas.

Há circuitos que combinam a caminhada com o burro com outras atividades, como yoga, ateliers artísticos ou até passeios de carroça e programas noturnos. Especialmente interessantes para famílias com miúdos pequenos, os passeios com burro são uma forma diferente de fugir ao bulício citadino e descobrir o interior da Costa Vicentina a pé, sem ouvir queixas de crianças cansadas!

Monumentos a descobrir

Percorrer a Costa Vicentina é ter também a oportunidade de conhecer alguns dos marcos históricos e edifícios mais reconhecidos do país, como Castelo de Aljezur, uma construção árabe do séc. X; a Igreja e a Fortaleza da Carrapateira, que datam do séc. XVII; e o Farol do Cabo de São Vicente, no Promontório de Sagres, e de onde vem o nome da região.

Observação de golfinhos

Quem nunca se imaginou num barco em alto mar, com os golfinhos a nadar ao lado, como se nos acompanhassem numa jornada incrível, que levante o braço. Talvez seja um cenário com que muitos realmente apenas sonhavam e que podem colocar em prática na Costa Vicentina. Pode alugar um barco para o efeito ou comprar uma viagem nas companhias que as disponibilizam.

Pontos de interesse para descobrir na Costa Vicentina

Toda esta zona costeira está cheia de vilas e cidades pitorescas, características que se revelam como excelentes destinos para descobrir.

Zambujeira do Mar

zambujeira do mar

Esta pequena aldeia de Odemira tem menos de 1000 habitantes, sendo, em qualquer altura do ano, uma zona calma e pacífica, que vive, essencialmente da pesca e agricultura. A Zambujeira do Mar é realmente uma zona muito bonita, com praias maravilhosas e encantadores portos de pesca. Fica quase como que empoleirado num penhasco, tornando-se num ponto de vista natural para o oceano incrível.

Odeceixe

odeceixe

Por aqui o interior do país transforma-se em grandes colinas ondulantes, passando progressivamente da paisagem mais calma, para o rebuliço mais típico do Algarve. Esta passagem é mais marcante da região de Odeceixe, uma pequena cidade encantadora que recebe qualquer um de braços abertos.

Aljezur

aljezur

Aljezur é simples, calma e de grande beleza. A partir desta pequena cidade, considerada a melhor região de produção de batata-doce, pode começar a explorar o imponente castelo, que é um dos que se encontram registados na bandeira nacional portuguesa.

Sagres

sagres

Com vista para algumas das paisagens mais dramáticas do Algarve, a pequena e alongada aldeia de Sagres transmite a sensação de férias e descanso, com as suas falésias esculpidas pelo mar e uma fortaleza vazia e batida pelo vento acima do oceano espumante.

Dicas para passear na Costa Vicentina

Ao invés de visitar apenas uma cidade, por que não fazer um roteiro pela Costa Vicentina, numa road trip que será certamente memorável? Não perca o maravilhoso trekking da Rota Vicentina criado em 2012, nem que seja apenas para percorrer algumas etapas. Explore as praias mais escondidas e selvagens da costa, com calma, passando dias descontraídos e, de preferência, em carro próprio ou alugado, porque esta não é uma região fácil de descobrir através de transportes públicos.

Veja também: