Publicidade:

7 dicas para poupar na farmácia (mas não na saúde)

A lista de medicamentos está a ficar mais longa que a lista de compras? Temos algumas dicas para aprender como poupar na farmácia sem descurar a saúde.

7 dicas para poupar na farmácia (mas não na saúde)
Não deixe a saúde aniquilar as suas finanças

Uns mais cedo do que outros, mas todos chegamos àquela altura da vida em que a lista de medicamentos a comprar é quase mais extensa que a própria lista de supermercado. Quando isso acontece, saber como poupar na farmácia, mais do que “forretice”, torna-se uma necessidade.

Vamos começar pelo óbvio: já todos ouvimos falar dos medicamentos genéricos e de como são muito mais baratos que os de marca. Pois adiantamos-lhe já que isso é um mito. Veja porquê.

Como poupar na farmácia sem descurar a saúde


poupar na farmácia

1. Não se encante pelos genéricos

Sim, foram criados para serem mais baratos que os de marca, mas, infelizmente, nem sempre cumprem essa promessa e não são o Santo Graal no momento de planear como poupar na farmácia.

Vamos explicar-lhe: manda a lei que, quando entram no mercado, os medicamentos genéricos sejam 50% mais baratos que os medicamentos de marca. Isto acontece, de facto. No entanto, o mercado funciona por competição e, não raras vezes, as marcas baixam o preço original dos produtos para não perder o mercado – e como os genéricos não acompanham essa baixa acabam por ficar mais caros que o original. Nunca tinha pensado nisto, pois não?

2. Faça gestão das dosagens

Como poupar na farmácia se, por cada comprimido que toma, tem de comprar uma caixa inteira deles? Muitas farmácias permitem-lhe comprar medicamentos em doses pequenas ou até à unidade. Se não precisar de fazer um tratamento longo, esta é uma ótima opção para poupar.

Pela mesma lógica, saber como poupar na farmácia também é ser esperto na hora de comprar e olhar para os preços dos vários tamanhos de embalagem. Se toma um comprimido de 500mg todos os dias, provavelmente sai mais barato comprar uma embalagem de comprimidos de 1g e dividi-los a meio.

3. Use a app “Poupar na receita”

Criada pelo Infarmed, esta app transforma-nos a todos em mestres na arte de poupar na farmácia. Nela tem o preço de todos os medicamentos (organizados por nome e por princípio ativo) e até pode encomendá-los na farmácia, que tem 12 horas para lhos fazer chegar.

A app está disponível para Android e iPhone e é um bom ponto de partida para quem precisa de aprender como poupar na farmácia – e o selo de qualidade do Infarmed só ajuda a confiar mais nas informações que nos dá.

Ver app: 

4. Adira ao Cartão Farmácias Portuguesas

Neste cartão vai acumulando pontos a cada compra, e os mesmos podem ser trocados posteriormente em produtos do catálogo. Em todas as farmácias questione se pode usar o cartão, por norma as que não têm esta vantagem oferecem 10% de desconto imediato.

5. Crie a sua própria farmácia em casa

Crie um espaço em casa destinado somente à arrumação de medicamentos, pode ser uma caixa, uma gaveta, um armário, aquilo que lhe parecer mais prático, desta forma tudo estará num local específico sempre que precisar.

6. Crie um inventário de medicamentos

Faça uma lista/tabela detalhada com todos os medicamentos que fazem parte da sua “Farmácia em casa”. Coloque o nome do medicamento, dosagem, tipo, validade e quantidade. Atualize esta lista sempre que toma medicamentos, sempre que alguns chegam ao fim, e sempre que a validade dos mesmos acaba.

Aconselha-se que, de 6 em 6 meses, faça uma manutenção da sua “Farmácia em casa”. Verifique o stock (com a lista de medicamentos em mão) e faça as devidas atualizações (validade expirada, novas embalagens, medicamentos quase a terminar).

7. Evite ficar doente

Como? Cuide a sua alimentação, faça exercício físico,  durma o número de horas aconselhadas, pondere a vacina da gripe durante o inverno e viva um dia de cada vez, sem que a preocupação e stress tomem conta da sua vida. Seguindo estas dicas, provavelmente, a sua conta de farmácia, terá mudanças muito positivas.

Veja também:

O E-Konomista disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento fiscal, jurídico ou financeiro e não é responsável pelos produtos apresentados. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral e abstrata, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada. Se quiser sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].