Publicidade:

Com que frequência é preciso trocar de almofadas?

Ao fim de algum tempo, até a melhor almofada perde qualidade e deve ser substituída. Saiba quais os sinais de que está na hora de trocar de almofadas.

Com que frequência é preciso trocar de almofadas?
Trate bem da sua cama, para garantir que tem uma boa noite de sono

Com que frequência é preciso trocar de almofadas? Sabe dar a resposta correta a esta pergunta? A verdade é que são muitos os que, possivelmente, desconhecem a resposta a esta questão. Se é o seu caso, chegou ao sítio certo.

Se quer garantir uma boa noite de sono, é bom que saiba o que pode esperar das suas almofadas. Sim, porque a almofada desempenha um papel tão importante como o colchão quando o assunto é dormir bem. Aliás, estes dois elementos complementam-se e são fundamentais para assegurar o descanso necessário.

O problema é que, muitas das vezes, se desconhece o tempo de vida útil das almofadas ou se ignoram os sinais (por vezes bem claros) de que está na hora de troca-las. Para evitar que isso aconteça, vamos dizer-lhe com que frequência é preciso substituir essas amigas do seu sono. Veja aqui quais são os sinais de alerta a que deve estar atento.

Trocar de almofadas: quando?


trocar de almofadas

A função da almofada é mais relevante do que possa pensar. Sim, porque é ela que garante o suporte necessário para a sua cabeça e pescoço durante a noite, de forma a evitar que acorde com dores ou rigidez muscular – ou pelo menos é isso que se espera. Mas, a verdade é que até a melhor almofada tem um tempo de vida útil limitado e, ao fim de algum tempo, perde qualidade. Quando isso acontece, o seu descanso fica comprometido.

A grande questão é: quanto tempo pode esperar que uma boa almofada dure? E com que frequência deve trocar de almofadas? Nesta matéria, as opiniões poderão dividir-se, mas dizem os entendidos na matéria que, pelo menos, a cada dois anos deve substitui-las. Uns dirão que é muito tempo, enquanto outros vão achar que é pouco e que as almofadas duram mais do que isso. Mas, sabia que há vários fatores que deve ter em conta? Sim, as questões do descanso, do tempo de uso e do suporte que a almofada lhe assegura são fundamentais.

Além da estrutura, deve ter em consideração que, por mais que lave as almofadas e por mais cuidados de higiene que possa ter com elas, com o passar do tempo, é inevitável que acumulem células mortas de pele e cabelo, oleosidade ou saliva. Para dizer adeus a isto, às bactérias e aos ácaros – que podem provocar irritações da pele, acne e alergias – é sempre bom estar de olhos postos na durabilidade das almofadas que leva para a cama.

Sinais de que deve trocar de almofadas

trocar de almofadas

Claro que o  “prazo de validade” dito por quem entende do assunto, os dois anos entre trocas, pode ser mais curto e que tudo depende do uso e do estado das suas almofadas. O melhor é estar atento a sinais de desgaste, como por exemplo:

  • Se verificar que a espuma forma altos na superfície da almofada, o mais certo é que já não esteja a dar o suporte adequado ao seu pescoço e cabeça – nesse caso, é hora de trocar de almofadas;
  • Caso use almofadas de penas e sente que tem que dobrar para garantir altura suficiente de suporte, o melhor é substituir por novas almofadas, pois estas já caducaram.

Preze pela qualidade do seu sono e saúde. Tricar de almofadas é uma tarefa tão simples, que não justifica adiar a necessidade.

Veja também:

Limpeza e Arrumação