ebook
Ebook Finanças (s)em Crise
Um guia para tempos complicados
Margarida Ferreira
Margarida Ferreira
22 Jun, 2014 - 09:01

Atividade económica em máximos de 2010. Temos mesmo retoma?

Margarida Ferreira

Os portugueses têm motivos para a creditar que a economia vai melhorar e que, de certa forma, os efeitos da crise avassaladora em que o país tem estado mergulhado, vão começar a atenuar-se. Veja o que dizem os dados do INE.

Atividade económica em máximos de 2010. Temos mesmo retoma?
Portugal tem tido boas razões para pensar positivo, com as notícias sobre a economia que têm vindo a ser publicadas ao longo dos últimos meses. Segundo notícia avançada ontem, a actividade económica teve uma evolução favorável até Maio deste ano o que, atendendo à crise que se tem vivido nos últimos anos, poderá ser um forte motivo de orgulho para a economia do país. Os dados foram avançados pelo Instituto Nacional de Estatística na sua síntese económica referente à conjuntura actual. Desta forma, é premente referir que o indicador do clima económico em Portugal atingiu o valor mais elevado desde Setembro de 2010. Segundo os dados ontem divulgados, pode ler-se em síntese que o clima económico “voltou a recuperar em Maio, prolongando o perfil ascendente observado desde o início de 2013, atingindo o valor mais elevado desde Setembro de 2010”.
Existem indicadores em diversas áreas e que dão depois origem aos números apresentados, mas um dos indicadores mais importantes é sem dúvida o do consumo privado que evidencia “um crescimento homólogo mais expressivo em abril, refletindo sobretudo o aumento do contributo positivo da componente de consumo duradouro na economia”.
Já os Indicadores de Curto Prazo (ICP) mostram “uma diminuição homóloga da atividade económica nos serviços, na construção e obras públicas e na indústria”, revelam o INE.

Veja também: