Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Luana Freire
Luana Freire
15 Fev, 2017 - 12:36

Aulas de inglês: como escolher o melhor para si

Luana Freire

Aulas de inglês para crianças? Adultos? Idosos? Para negócios? Online ou presenciais? Quais escolher? São várias as vantagens de cada ambiente de ensino.

Aulas de inglês: como escolher o melhor para si

Não restam dúvidas: é através das aulas de inglês que se aprende a continuar uma conversa a seguir ao “hello”. Mais do que dizer “hi” e ficar pelo “good morning”, hoje é preciso dominar a língua mais importante do mundo. Quer saber qual o tipo de aulas de inglês escolher? Este artigo vai ajudar.

Ter fluência na língua inglesa é um requisito essencial para fazer sucesso no mundo dos negócios e ter acesso a mais oportunidades académicas ou profissionais. O idioma universal permite a comunicação de um mundo globalizado e a necessidade de dominá-lo hoje é vista como básica.

Veja aqui quais são as metodologias de ensino aplicadas nas aulas de inglês e descubra qual delas melhor se adapta às suas preferências pessoais e objetivos profissionais. Em seguida, veja as vantagens e desvantagens do ensino online e presencial. Fique atento e decida-se pelo melhor caminho para si.

Aulas de inglês: diferentes tipos

Tradicional

  • A metodologia tradicional é a mais antiga das formas de ensino. Nela, as aulas de inglês são oferecidas e ministradas com base na tradução literal de cada palavra – através do domínio da gramática normativa.
  • As aulas apresentam uma grande carga teórica e são enriquecidas com exercícios de memorização dos conteúdos expostos.
  • O aluno aprende primeiramente as palavras e as frases, passando para a tradução de textos completos – sempre com foco no aumento do vocabulário e nas regras gramaticais do inglês.
  • O professor assume o papel principal, enquanto detentor do saber, e o processo utiliza os métodos tradicionais de avaliações – exames orais e escritos.

Direta

  • Aqui o objetivo principal é a interação social dos alunos.
  • Esta metodologia aposta na partilha de conhecimentos entre todos, mostrando-se oposta à metodologia tradicional.
  • As aulas de inglês são dadas tendo como prioridade a prática do idioma, através da comunicação direta entre os participantes.
  • É uma metodologia mais dinâmica, que assume a utilização de imagens e gestos para simular a comunicação.

Audiolingual

  • Este método de ensino tem como foco estimular a fala e a audição e não há exposição à gramática.
  • Durante as aulas só é possível utilizar a oralidade, e embora essas aulas possam parecer mais apelativas, geralmente utilizam um processo mecânico de perguntas e respostas.
  • É comum experimentar a técnica da imitação, onde o professor cita frases que devem ser repetidas pelos alunos. Este processo repete-se até que as frases e diálogos sejam memorizados por quem está a aprender.

Sociointeracionista

  • Esta é a mais recente das metodologias de ensino do inglês – e aquela que é assumida pelos parâmetros curriculares nacionais.
  • A aprendizagem é conseguida através da comunicação e da troca entre os alunos, existindo uma forte orientação para o convívio social.
  • As aulas são orientadas de forma a dar foco às situações reais e cotidianas.

Aulas presenciais ou online?

Tudo vai depender da disponibilidade do aluno e dos objetivos que tem traçados. Descubra mais sobre estas duas formas de aprender inglês e decida-se pela melhor opção para si.

Presenciais – uma condição essencial para crianças

Se antes o apelo ao universo tecnológico era uma vantagem associada ao ensino online, hoje tudo mudou. Conteúdos virtuais, vídeos e animações assumem agora o seu espaço nas salas de aula, que ainda oferecem a vantagem da conversação e do apoio à pronúncia através de uma ajuda especializada.

As aulas presenciais podem ser adequadas de acordo com a faixa etária dos alunos, o que permite planear a exposição dos conteúdos para que seja o mais aliciante possível para cada grupo. É possível encontrar aulas de inglês exclusivas para crianças na pré-escola, por exemplo, bem como para crianças de diferentes etapas escolares, para adultos – iniciantes ou não -, para o mundo dos negócios e também para idosos.

Online – uma boa opção para os adultos

Uma das grandes vantagens do ensino de inglês online é a flexibilidade de horários. No entanto, esta mesma característica também pode ser o ponto fraco deste tipo de aulas. A contrapartida existe porque, ao escolher o ambiente virtual, o aluno terá de depender de si mesmo – e encontrar bastante disciplina para manter o foco e não dispersar. Por isso, nos casos das crianças e jovens em idade escolar, o apoio online deve servir como uma ferramenta extra para enriquecer a aprendizagem.

Sem haver a cobrança do professor e um compromisso de horário definido, há uma necessidade maior em mostrar determinação para aprender. Mas a autonomia, se conseguida, pode ser uma das maiores vantagens que o público adulto encontra no ensino de inglês online.

Aulas presenciais e online: características comuns

Recursos tecnológicos

Os dois tipos de aulas somam pontos neste requisito: jogos, aplicações, exercícios, filmes, músicas, podcasts, questionários – e muito mais – podem ser utilizados de forma online ou durante as aulas presenciais, que hoje permitem também o uso de tablets e telemóveis.

Conversação

Embora existam formas de conversar online, esta vantagem é mais forte nas aulas presenciais, por criarem mais oportunidades.

Apoio à pronúncia

Lembre-se: durante as aulas presenciais, o aluno pode ser diretamente corrigido pelo professor, enquanto que no ambiente virtual ele terá de procurar as ferramentas de áudio disponíveis, em dicionários online, por exemplo.

Flexibilidade de horários e datas

Esta deixou de ser uma vantagem exclusiva do ambiente virtual. As aulas myClass são um excelente exemplo: são presenciais, mas permitem que seja o aluno a programar a agenda, mediante a sua disponibilidade pessoal. Para além disso, é possível selecionar o tema das aulas e fazer parte do myClub, um programa de eventos que promove a interação social dos alunos.

Mas afinal, qual tipo de aula escolher?

As escolas de inglês mais atualizadas e reconhecidas tendem a trabalhar de forma dinâmica e voltada para a realidade dos dias atuais. Ou seja, respeitam a necessidade de haver estímulos tecnológicos e fazem disto uma isca para ganhar a atenção do aluno e conseguir que a aprendizagem seja bem sucedida.

Os cursos são pensados e construídos para oferecer um alto teor apelativo e ajustam-se, cada vez mais, às necessidades individuais dos alunos. Por isso mesmo, existem aulas vocacionadas para diferentes públicos, ministradas através de diferentes meios e onde o processo permite que a disponibilidade do estudante seja uma das grandes prioridades.

Desta forma, a escolha recai pelas preferências de quem procura por aulas de inglês, pela disponibilidade e pelas possibilidades físicas e económicas. Mas lembre-se: um bom curso de inglês online pode sair mais caro e este é um fator a ter em conta na ponta do lápis.

Veja também: