Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Cátia Aguilar
Cátia Aguilar
06 Jun, 2018 - 07:00

Cheques de viagem: como funcionam e como escolher

Cátia Aguilar

Os cheques de viagem são, geralmente, uma forma prática de se oferecer ou contribuir para uma viagem. Saiba tudo sobre o seu modo de funcionamento.

Cheques de viagem: como funcionam e como escolher

Já deu por si sem saber o que oferecer de prenda de aniversário ou de Natal? Se for para uma pessoa que goste de viajar, porque não oferecer cheques de viagem?

Também é comum que algumas empresas ofereçam prémios aos seus funcionários neste formato. Portanto, caso seja uma pessoa à procura de uma boa prenda, um empresário que quer compensar os seus funcionários, ou alguém que tenha sido presenteado com um destes mimos, leia o que se segue para conhecer todas as características deste serviço.

ABC dos cheques de viagem

cheques-de-viagem

São fáceis de adquirir, não comprometem quem oferece e permitem que invista desde valores baixos (é comum que comecem a partir dos 10€) até quantias mais elevadas. Falamos dos cheques de viagem!

Esta pode ser a prenda ideal, porque não corre grandes riscos. Na prática, quem compra um cheque de viagem só tem de se dirigir a uma agência de viagens, escolher o valor que quer que o cheque tenha e pagar. Depois, só precisa de oferecer a quem quiser e o resto é com o presenteado.

E quem é que não gosta de viajar? Existem, certamente, algumas pessoas que não vêem nesta a sua atividade de eleição mas, de um modo geral, toda a gente gosta de viajar, de conhecer novas culturas, outras gastronomias e, acima de tudo, de sair da sua rotina habitual para repor energias.

Seja um fim de semana no Douro ou no Algarve, ou umas férias longas para outro continente, é sempre possível contribuir para um programa destes. Por isso, se se encontra no papel da pessoa que quer oferecer, conheça as principais características dos cheques de viagem.

Condições de utilização dos cheques de viagem

Se vai comprar cheques de viagem, tenha atenção a algumas características que costumam ser transversais a todas as agências de viagens ou empresas que prestam este tipo de serviços.

Validade

É comum que os cheques de viagem tenham uma data limite de utilização. Alguns podem ser renovados por um período de tempo mais prolongado mas, por norma, há uma penalização sobre o valor original.

Transmissibilidade

Alguns cheques podem ser utilizados por quem os entregar, mas em algumas agências é preciso dar o nome da pessoa a quem se vai oferecer o cheque e só essa pessoa pode usufruir dele. Nesse caso, quem apresenta o cheque terá de apresentar um documento de identificação.

Reembolso

Quando se verifica a utilização de parte do valor do cheque, geralmente, a diferença continua a poder ser utilizada, mas também no formato de cheque de viagem. Não é comum que haja reembolsos em dinheiro, seja em que situação for.

Destinos

Comprando um cheque a uma agência de viagens fica limitado às ofertas de que esta disponha.

Extravio

Este ponto é algo que os operadores de viagens mencionam sempre. Não se responsabilizam por roubos, perdas, uso fraudulento ou danos dos cheques de viagem, sob pena de inviabilizar a sua utilização. Por isso, convém conservá-lo com todo o cuidado até à data em que o pretenda usar.

Veja também: