Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Márcio Matos
Márcio Matos
16 Out, 2018 - 10:55

15 truques para ir a restaurantes caros sem gastar uma fortuna

Márcio Matos

Vamos mostrar-lhe que ir a restaurantes caros sem gastar uma fortuna é possível, simples e não implica privar-se daquilo que mais gosta. Continue a ler.

15 truques para ir a restaurantes caros sem gastar uma fortuna

Para quem gosta de jantar fora e quer saber como ir a restaurantes caros sem gastar uma fortuna, este é o artigo a ler. Reunimos 15 dicas que podem ajudar a solucionar este dilema que nos deixa, muitas vezes, algo receosos na hora de esperar que a conta chegue à mesa. Acreditamos que todos devem ter direito a uma experiência diferente e mais requintada pelo que queremos que aprenda como ir a restaurantes caros sem gastar uma fortuna e tire o máximo partido desta experiência tão saborosa e agradável. Agarre no papel e na caneta e comece a tomar nota dos truques.

Aprenda como ir a restaurantes caros sem gastar uma fortuna

1. Adira aos descontos

Mesmo os restaurantes mais caros têm dias promocionais e, muitas vezes, podem ter cartões ou serviços que lhe permitam obter algum desconto neste ou naquele restaurante. Faça uma pesquisa prévia sobre este assunto e na hora de ir até ao restaurante esteja bem informado acerca de eventuais promoções.

2. Escolha a zona do restaurante

Procure saber se as zonas do restaurante onde se come são todas elas pagas da mesma forma ou se, por exemplo, fazer a refeição na zona exterior pode sair mais caro. Se pensa usufruir do serviço take-away, esclareça se tal acarreta ou não algum custo extra e faça a sua escolha mediante as informações que for recolhendo.

restaurante

3. Peça vinho a copo

Todos sabemos que as bebidas encarecem bastante a conta do restaurante, sobretudo se decidir optar pelo néctar dos deuses, caso em que os preços podem ascender para valores exorbitantes. Neste caso, pode ponderar pedir um copo de vinho, especialmente se estiver sozinho e uma garrafa for uma quantidade excessiva para si. Se não é muito apreciador de bebidas alcoólicas, então o melhor é mesmo optar por água, já que é por norma a bebida mais acessível.

4. Divida a sobremesa

Normalmente, o prato principal é bastante saciante, mas ir ao restaurante sem provar uma sobremesa é o mesmo que ir a Roma e não ver o Papa, certo? Se sente que já não tem muita fome e o doce ou a fruta vão servir mais como apontamento guloso do que outra coisa, então por que não partilhar com o seu companheiro de refeição? Além de ambos ingerirem menos calorias, irão pagar menos e aliviar a carteira.

5. Dispense as entradas

As entradas são deveras tentadoras, mas representam, frequentemente, uma percentagem importante da despesa tida no restaurante. Além disso, são por vezes devoradas, pois o cliente está cheio de fome e que roubam algum apetite para o prato principal que muitas vezes, fica comido apenas pela metade. Portanto, abdicar das entradas ou, pelo menos, não pedir em demasia, pode ser uma forma de poupar dinheiro e espaço no estômago para degustar a 100% o prato principal.

restaurante

6. Opte pelas meias doses

As porções de comida são outra questão importante a ter em conta. Isto, porque em muitos casos, as meias doses oferecidas pelos restaurantes são mais do que suficientes e permitem saciar dado número de pessoas, sem haver sobras e desperdício alimentar. Pergunte ao funcionário e ele saberá dar uma indicação mais precisa acerca das porções e quantidades, de modo a fazer uma escolha consciente e satisfatória.

7. Verifique a fatura

Como em qualquer espaço ou situação em que se efetue um pagamento, deve ser cuidadosamente analisada a fatura, assim como o troco no caso do pagamento ter sido feito em dinheiro. O erro pode acontecer em qualquer momento e circunstância, por isso há que ter sempre os olhos bem abertos e não temer colocar alguma dúvida acerca do somatório das parcelas.

8. Evite os dias festivos

Como é esperado, as datas festivas como a Páscoa, o Natal, o Dia dos Namorados, o Ano Novo, entre outros, inflacionam os preços e o valor das ementas não é exceção. Há mais pessoas a querer fazer uma refeição fora e à procura de um espaço e prato especial para celebrar o momento. Porém, se pagar a mais não é o seu objetivo, então aproveite estas épocas para pôr em prática os seus dotes culinários em casa e deixe as idas aos restaurantes para dias mais “vulgares”.

restaurante

9. Limite as idas ao restaurante

O número de idas ao restaurante deve depender, naturalmente, do orçamento de cada um. Para conseguir usufruir da melhor forma de uma ida ao restaurante, sem estar sempre a fazer contas, nem ter de prescindir de tudo o que está na ementa e de que você gosta, uma boa sugestão é reduzir nas idas ao restaurante, pois assim conseguirá amealhar um pouco mais de dinheiro.

10. Selecione vegan ou carnes brancas

Todos sabemos que a carne é cara, especialmente se for a especialidade do restaurante ou se optar por carnes vermelhas. Assim, a nossa sugestão é que espreite as saladas e propostas vegetarianas do menú ou, então, aposte numa carne branca como o frango, pois vai ser-lhe, garantidamente, mais acessível.

11.Opte pelo bife

Se não dispensa carne vermelha, então opte por um bife, pois é garantia de qualidade a um preço minimamente acessível e aceitável. Caso contrário, prepare-se para pagar exorbitâncias.

12. Não faça pedidos especiais

Procure respeitar as sugestões do chef e, a menos que seja por motivos de intolerância alimentar, nunca faça pedidos especiais, pois além dos cozinheiros não gostarem, tal pode encarecer, e muito, o prato. Procure selecionar algo de que goste a 100% e não precise de ser alterado.

restaurante

13. Vá almoçar

Sabia que as ementas para o serviço de jantar são sempre mais caros do que os para almoço? Portanto, se tiver possibilidades, opte por almoçar e escolha os chamados menús executivos, que oferecem sugestões bem agradáveis a preços mais razoáveis.

14. Peça o menú

Os menús pré-desenhados na ementa que incluem uma série de coisas por dado preço são, normalmente, bastante compensatórios e uma forma muito prática e simples de decidir como vai ser a sua refeição e quanto vai pagar por ela no final. Ótimo, certo?

15. Pesquise sobre o restaurante

Hoje em dia, não há motivos para surpresas, especialmente desagradáveis e ao que à conta diz respeito. Antes de ir a um restaurante, investigue sobre ele e procure saber a sua relação qualidade/preço. Por vezes a fama e o nome não são tudo e pode haver restaurantes mais baratos onde, até, se coma melhor. Espreite as críticas e olhe a ementa normalmente disponibilizada e faça uma escolha consciente.

Todos queremos saber como ir a restaurantes caros sem gastar uma fortuna. Portanto, agora que já conhece estas medidas infalíveis, trate de as partilhar com os seus amigos e passem a fazer refeições de amigos onde, previamente, todos tenham em conta estas informações e conselhos importantes. Se achava que não havia como ir a restaurantes caros sem gastar uma fortuna, acabou de perceber que afinal é possível e está ao alcance de todos. Só precisa de definir bem o seu orçamento, pesquisar sobre o local onde vai e fazer as suas escolhas com consciência e estratégia.

Veja também: