ebook
GUIA DO REGRESSO ÀS AULAS
Prático e Descomplicado
Inês Silva
Inês Silva
28 Abr, 2021 - 09:50

Contracting: conheça o principal sobre este regime de trabalho

Inês Silva

O contracting está também associado aos trabalhadores independentes, mas há diferenças. Continue a ler e saiba quais são.

trabalhador no escritório em regime de contracting

À primeira vista, um contractor poderá ser considerado um freelancer, no entanto há diferenças na forma de trabalhar no regime de contracting. Este trabalhador independente trabalha por projeto, para um cliente de cada vez, numa posição de exclusividade e a tempo inteiro.

Em oposição ao freelancing, a duração de cada contrato tende a ser maior do que os habituais prestadores de serviços, assim como as características dos contratados. Estes são, normalmente, profissionais com competências muito valorizadas no mercado laboral e o seu trabalho é pago ao dia.

É na maior duração dos contratos que residem as vantagens deste regime para os trabalhadores independentes. Contratos com a duração de três a seis meses garantem mais flexibilidade, benefícios fiscais, maior evolução, experiência, capacidade de adaptação e propostas de trabalho mais aliciantes.

As vantagens para as empresas neste regime de contratação são a flexibilidade e rapidez dos processos de recrutamento. Para além disso, há uma maior possibilidade de associar a um projeto um profissional altamente qualificado e reconhecido em determinada área, o que trará notoriedade à equipa de trabalho e, por consequência, à empresa.

O que precisa de saber sobre contracting

Este conceito surgiu no Reino Unido, na área das Tecnologias de Informação (TI), pela necessidade das empresas deste sector contratar profissionais para projetos específicos e com uma duração pré-definida.

Contudo, hoje em dia, o conceito de contracting pode ser aplicado a qualquer setor de atividade.

Diferenças entre freelancers e contratactors

Os freelancers são trabalhadores independentes que tendem a trabalhar em casa ou em instalações próprias e, normalmente, trabalham para vários clientes e vários projetos simultaneamente, adaptando o trabalho que tem que ser feito ao seu horário.

São mais comuns nas áreas criativas, neste regime podemos encontrar, por exemplo, escritores, designers, fotógrafos e web developers. Mas também há professores, tradutores, contabilistas, entre outros.

Os contractors são também trabalhadores independentes e, tal como os freelancers, são responsáveis pelas suas declarações tributárias e contribuições para a segurança social, aqui não há diferença.

Mas, na prática, os contractors trabalham de forma um pouco diferente dos freelancers.

Normalmente, apenas trabalham para um cliente de cada vez, a full time e por um determinado período de tempo e, muitas vezes, fazem-no nas instalações do cliente.

Esta situação reflete, para o trabalhador, um melhor equilíbrio entre estabilidade pessoal e profissional e a procura de novos projetos.

Ainda que este regime de trabalho seja mais habitual no setor das IT, não é impossível aplicá-lo noutros setores de atividades, tal como acontece com os trabalhadores independentes no freelancing.

Contracting VS Outsourcing

Este regime de trabalho também é diferente do outsourcing. Ou seja, neste último, uma empresa recorre a outra empresa para realizar um determinado trabalho.

No primeiro, a empresa contrata alguém por um determinado período de tempo para um projeto específico.

Vantagens do regime de contracting para trabalhadores independentes

Flexibilidade

Oportunidade de integrar o trabalho ao estilo de vida, ou seja, optar por assumir as atribuições de um contrato quando for conveniente.

Variedade

Possibilidade de experimentar diferentes sectores de atividade sem necessidade de assumir um compromisso com determinada função/projeto de forma permanente.

Esta característica não só é uma mais-valia a nível profissional e pessoal, devido à variedade de experiências, mas também é ideal para quem gosta de novos projetos e desafios.

Também permite construir uma rede mais ampla de contactos.

Trabalho mais bem pago

Devido ao conhecimento especializado, competências desenvolvidas importantes para determinados nichos de mercado e experiência adquirida, o trabalho dos contractors é, normalmente, mais bem pago.

Maior probabilidade de conseguir trabalho

Em períodos de maior incerteza económica, os empregadores costumam ser mais abertos e flexíveis em relação ao contracting do que em contratar permanentemente profissionais.

Rápido aperfeiçoamento de competências

Novas funções, novos projetos, novos ambientes de trabalho, novos sistemas e processos vão permitir aprender e aperfeiçoar competências.

Assim, aumenta o conhecimento e a experiência no currículo profissional, o que poderá garantir novos trabalhos e maiores remunerações.

Adaptabilidade

O contracting vai ajudar a moldar a capacidade de adaptação a novos ambientes, visto que estes profissionais são constantemente solicitados para trabalhar com diferentes pessoas, diferentes formas de gestão e diferentes estruturas organizacionais.

Contacto com diferentes culturas empresariais

Ao trabalhar em diferentes empresas, os contractors estão expostos a uma variedade de estilos e culturas de trabalho.

É possível perceber, após as diferentes experiências, quais as culturas organizacionais se adaptam melhor à personalidade destes profissionais. Isto não seria possível num emprego permanente.

Veja também

Aviso Legal

O Ekonomista disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento fiscal, jurídico ou financeiro. O Ekonomista não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral e abstrata, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui qualquer garantia nem dispensa a assistência profissional qualificada. Se pretender sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].