Luana Freire
Luana Freire
06 Jan, 2023 - 11:59

Covid-19: nova XBB.1.5 é a subvariante mais transmissível

Luana Freire

XBB.1.5, subvariante da ómicron, é a mais transmissível até agora e são esperadas novas ondas da covid-19 em todo o mundo.

“Estamos preocupados” – são palavras da epidemiologista e líder técnica do quadro de especialistas que acompanha a covid-19 através da Organização Mundial da Saúde, Maria Van Kerkhove. O alerta é feito depois de se detetar que a XBB.1.5, uma subvariante da ómicron, é a cepa mais transmissível até ao momento.

Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS, afirmou à imprensa, em videoconferência, que os especialistas da organização estão “a acompanhar de perto e a avaliar o risco” da subvariante que parece se propagar mais rapidamente, salientando que novas informações serão tornadas públicas de acordo com os próximos dados que sejam obtidos a partir de agora.

Os líderes em saúde pública enfatizaram que é preciso estarmos informados sobre a nova cepa mas que, apesar de ser “a forma mais transmissível da ómicron” encontrada até à data, não há razões para maiores alarmes.

De acordo com Van Kerkhove, o aumento esperado das ondas de infeção não significam, necessariamente, mais mortes por covid-19. “As contramedidas continuam a funcionar”, afirmou a especialista.

Saiba mais sobre a XBB.1.5

A XBB.1.5 é uma subvariante da ómicron, detetada pela primeira vez nos Estados Unidos. Já foi encontrada em, pelo menos, 29 países – Portugal está incluído na lista.

Em resumo simples, esta é uma variação da linhagem XBB – que, por sua vez, é uma das múltiplas linhagens detetadas a partir das mutações da variante ómicron. A ciência acredita que a recombinante XBB.1.5 é capaz de “enganar” e ultrapassar as barreiras do sistema imunitário e propaga-se a uma velocidade nunca vista até agora.

Novas ondas de covid-19 à vista

A preocupação, face ao crescimento galopante desta nova subvariante, é compartilhada por especialistas em saúde de todo o mundo.

Ashish Jha, coordenador de resposta à pandemia nos Estados Unidos escreveu no seu Twitter que há “um aumento impressionante” do número de novos casos provocados pela XBB.1.5 no país.

Em dezembro, a percentagem de novas infeções por covid-19 nos Estados Unidos disparou no gráfico, aumentando de de 4% para 41% – dados que indicam o alto potencial de transmissibilidade da XBB.1.5.

Em todo o mundo, estão previstas novas ondas da doença covid-19 e a OMS, tal como especialistas em saúde, apelam aos cuidados individuais de combate ao vírus.

Nos EUA, Jha destacou publicamente a importância de voltarmos às medidas individuais e coletivas que podem aliviar o cenário esperado: ventilação adequada, filtragem de ar, testes rápidos, vacinas atualizadas e máscaras de proteção de alta qualidade.

Se todos fizermos nossa parte”, escreveu nas suas redes sociais, “poderemos reduzir o impacto que isso terá nas nossas vidas”.

XBB.5.1 e vacinas

O norte-americano que lidera as respostas à pandemia no seu país sugeriu que estão a decorrer estudos sobre a eficácia das vacinas atuais contra a sublinhagem XBB.5.1: “Em breve teremos mais dados”.

Até ao momento, tudo parece indicar que as nossas respostas imunitárias atuais não são capazes de travar a XBB.1.5.

Hospitalizações e mortes por covid-19

Os especialistas têm feito uma previsão sobre o aumento exponencial dos casos de covid-19 em todo o mundo, sem no entanto associarem a alta transmissibilidade a uma subida do número de mortes pela doença.

Van Kerkhove afirmou que a OMS está a trabalhar numa avaliação de risco que deverá ser publicada nos próximos dias, destacando que consultores técnicos da organização estão a analisar dados sobre hospitalizações e resultados laboratoriais, como forma de determinar a gravidade da XBB.1.5.

Veja também

Artigos Relacionados