Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Mónica Carvalho
Mónica Carvalho
17 Jan, 2020 - 15:37

Estrada Nacional 2: road trip para atravessar Portugal

Mónica Carvalho

Conheça a Estrada Nacional 2, que liga Portugal de Norte a Sul. Uma rota única, numa das mais longas estradas da Europa, para marcar na agenda.

Road trip pela estrada nacional 2

A Estrada Nacional 2 é mesmo a estrada mais longa do país, ligando Portugal de Norte a Sul, dado que o seu ponto inicial se localiza em Chaves e o ponto de chegada em Faro.

É também uma das mais longas da Europa, atravessando paisagens espantosas, desde o exuberante Douro, ao montanhoso Centro, passando pelas vastas e lindíssimas planícies alentejanas, até chegar ao solarengo Algarve. Ponha-se a caminho.

Pelo meio, passa por onze distritos (Vila Real, Viseu, Coimbra, Leiria, Castelo Branco, Santarém, Portalegre, Évora, Setúbal, Beja e Faro), oito províncias (Trás-os-Montes e Alto Douro, Beira Alta, Beira Litoral, Beira Baixa, Ribatejo, Alto Alentejo, Baixo Alentejo e Algarve), quatro serras, onze rios e 32 concelhos.

Depois de fazer este percurso pela Estrada Nacional 2 e os seus 738,5km poderá bem dizer que conhece Portugal de uma ponta à outra, ao percorrer aquela que é a terceira estrada mais extensa do mundo.

A primeira é a famosa Route 66, que liga Chicago a Los Angeles, nos Estados Unidos e a segunda estrada mais longa do mundo é a Ruta Nacional 40, na Argentina que liga a província de Santa Cruz até à fronteira com a Bolívia.

A rota da Estrada Nacional 2 pode ser o percurso perfeito para uma semana de férias. Obviamente que pode fazer a estrada toda num só dia. Portugal não é assim tão grande.

Mas para fruir de todas as paisagens que encontra pelo caminho, assim como conhecer lugares e tradições, convém ir parando aqui e ali para apreciar o que de melhor o país tem para oferecer.

História da Estrada Nacional 2

Chaves Portugal
Chaves é o quilómetro zero da EN2

Apesar de a sua fama ser relativamente recente, a verdade é que o traçado da Estrada Nacional 2 se funde com a própria história de Portugal, dado que muitas das partes que a constituem já faziam parte das principais vias romanas que atravessavam a Lusitânia.

Ao longo dos anos, essas vias foram sendo melhoradas e foram ainda surgindo outras ligações, dotando-a de importância já no final do séc. XIX, altura em que era denominada de Estrada Real.

Até chegar à designação atual, esta estrada já teve outros nomes: Estrada Distrital nº 128, Estrada Nacional nº 17 e Estrada Nacional nº 19. Foi em 1945, altura em que todos os troços já se encontravam alcatroados, que a sua designação oficial tal como hoje a conhecemos foi estabelecida.

O que ver ao longo da Estrada Nacional 2

O facto de a Estrada Nacional 2 atravessar o país de uma ponta à outra, ao longo de 738 quilómetros, permite visitar uma série de espaços históricos e usufruir de paisagens que tiram o fôlego a qualquer um. Aqui ficam algumas sugestões para umas paragens pelo caminho.

Locais a visitar

Chaves | Ponte Romana de Trajano

Vila Pouca de Aguiar | Castelo de Aguiar

Vila Real | Paços do Concelho

Santa Marta de Penaguião | Museu das Caves Santa Marta

Peso da Régua | Museu do Douro

Lamego | Sé Catedral

Castro Daire | Casa da Cerca

São Pedro do Sul | Balneário Romano

Viseu | Museu Nacional Grão Vasco

Tondela | Solar de Vilar de Besteiros

Santa Comba Dão | Casa dos Arcos

Mortágua | Pelourinho Manuelino

Penacova | Museu Vitorino Nemésio

Vila Nova de Poiares | Paços do Concelho e Jardim Municipal

Lousã | Castelo da Lousã

Góis | Centro Histórico – Largo Francisco Dias Nogueira

Pedrógão Grande | Ponte Filipina

Sertã | Igreja Matriz da Sertã, Sec. XV

Vila de Rei | Centro Geodésico de Portugal

Sardoal | Convento de Santa Maria da Caridade

Abrantes | Castelo/Fortaleza

Ponte de Sor | Centro de Artes e Cultura de Ponte de Sor

Avis | Convento de São Bento de Avis

Mora | Fluviário de Mora

Coruche | Observatório do Sobreiro e da Cortiça

Montemor-o-Novo | Castelo de Montemor-o-Novo

Viana do Alentejo | Paço dos Henriques

Ferreira do Alentejo | Casa do Vinho e do Cante (Taberna Zé Lélito)

Aljustrel | Património Industrial Mineiro

Castro Verde | Museu da Ruralidade

Almodôvar | Convento de Nossa Senhora da Conceição

São Brás de Alportel | Museu do Traje

Loulé | Casas típicas do Ameixial, casas circulares

Faro | Convento de Nossa Senhora da Assunção – Museu Municipal

Onde ficar e o que comer

Ao longo da Estrada Nacional 2 não faltam excelente opções de alojamento e para todas as bolsas. Desde hostels, residenciais, hotéis de todas as estrelas e feitios, espaços de enoturismo, enfim, a lista é longa e não deixa ninguém de fora.

O mesmo acontece com a comida. A gastronomia é tão variada ao longo do caminho, que não lhe faltarão boas opções. Deixamos apenas sugestões para duas refeições especiais: à partida, em Chaves, e comemorar a chegada em Faro.

Em Chaves, para se preparar para o arranque desta aventura, sugerimos a Adega Faustino ou  A Talha, com a certeza de que vai encontrar uma cozinha tradicional de elevada qualidade.

Quando chegar a Faro, no final da EN2, sozinho ou acompanhado, festeje a travessia de Portugal de costa a costa no Restaurante Cidade Velha ou então no Restaurante Ria Formosa, onde poderá apreciar todos os sabores da gastronomia algarvia.

Especialidades de cada região

Chaves |Cordeiro de leite assado em forno a lenha

Vila Pouca de Aguiar | Miscarada – cogumelos silvestres estufados

Vila Real | Tripas aos molhos

Santa Marta de Penaguião | Arroz de feijão no pote com pataniscas

Peso da Régua | Tripas

Lamego | Cabrito assado com arroz e batatas em forno de lenha

Castro Daire | Arroz de feijão com salpicão

São Pedro do Sul | Vitela à Lafões

Viseu | Rancho à moda de Viseu

Tondela | Cabrito assado no forno

Santa Comba Dão | Lampreia

Mortágua | Lampantana

Penacova | Arroz de lampreia

Vila Nova de Poiares | Chanfana

Lousã | Chanfana assada

Góis | Cabrito assado

Pedrógão Grande | Bucho recheado

Sertã | Maranho da Sertã

Vila de Rei | Bacalhau à Vila de Rei

Sardoal | Cozinha fervida

Abrantes | Migas carvoeiras

Ponte de Sor | Migas de espargos ou coentros

Avis | Migas de espargos com carne do alguidar

Mora | Migas

Coruche | Carne de toiro bravo

Montemor-o-Novo | Ensopado de borrego

Viana do Alentejo | Ensopado de borrego

Ferreira do Alentejo | Feijão branco com carrasquinhas

Aljustrel | Gaspachos

Castro Verde | Migas com entrecosto

Almodôvar | Cozido de grão

São Brás de Alportel | Galinha com grão

Loulé | Jantar de grão

Faro | Arroz de lingueirão

Doces a não perder

Chaves | Rabanadas com mel e frutos secos

Vila Pouca de Aguiar | Doce de Aguiar (recheio de castanha)

Vila Real | Cristas de galoSanta Marta de Penaguião | Frei João

Peso da Régua | Rebuçados da Régua

Lamego | Biscoito da Teixeira

Castro Daire | Bolo podre

São Pedro do Sul | Pão de ló de Sul

Viseu | Viriato

Tondela | Tortas de Nandufe

Santa Comba Dão | Broinha de Santa Columba

Mortágua | Bolo de cornos

Penacova | Nevadas de Penacova

Vila Nova de Poiares | Poiarito

Lousã | Tigelada

Góis | Gamelinhas de Góis

Pedrógão Grande | Tigelada

Sertã | Cartuchos de amêndoa de Cernache do Bonjardim

Vila de Rei | Pudim de Vila de Rei

Sardoal | Tigelada

Abrantes | Palha de Abrantes

Ponte de Sor | Bolo cigano de Montargil

Coruche | Areias do Sorraia

Montemor-o-Novo | Queijada de Requeijão

Viana do Alentejo | Bolo “Conde de Alcáçovas”

Ferreira do Alentejo | Ferreirenses

Castro Verde | Queijadas de requeijão

Almodôvar | Chibo (doce de mel)

São Brás de Alportel | Doces de amêndoa, figos e alfarroba

Loulé | Figos cheios

Faro | Dom Rodrigo

Eventos todo o ano

18 a 21 de abril – Sardoal | Semana Santa

21 de abril – São Brás de Alportel | Festa das Tochas Floridas

24 a 28 de abril – Viana do Alentejo | Romaria a Cavalo

26 a 28 de abril – Loulé | 7 ºWalking Festival, festival de caminhadas do Ameixial

30 de maio a 2 de junho – Ponte de Sor | Air Race Championship + Air Show (Air Summit)

30 de maio a 2 junho – Ferreira do Alentejo | Festival Giacometti

21 a 23 de junho – Castro Daire | A Última Rota da Transumância

5 a 7 de julho – Vila Real | Circuito Internacional de Vila Real

5 a 7 de julho – Almodôvar | Feira de Artes e Cultura de Almodôvar (Facal)

6 e 7 de julho – Santa Marta de Penaguião | Caminhada do Douro ao Marão

18 a 21 de julho – Sertã | Festival do Maranho

24 de julho – Pedrógão Grande | Festas do Concelho

26 de julho a 17 de agosto – Peso da Régua | Festas do Douro

27 de julho a 4 de agosto – Vila de Rei | Feira de Enchidos, Queijo e Mel

8 de agosto a 15 de setembro – Viseu | Feira de São Mateus

9 a 15 de agosto – Santa Comba Dão | Festas de Santa Comba Dão

13 a 17 de agosto – Mortágua | Festa da Juventude e Feira das Associações

13 de agosto – Góis | Feriado Municipal

16 a 18 de agosto – Vila Pouca de Aguiar | Feira do Mel e do Artesanato de Pedras Salgadas

16 de agosto a 9 de setembro – Lamego | Festas em Honra de Nossa Senhora dos Remédios

23 a 25 de agosto – Chaves | Festa dos Povos

23 a 25 de agosto – São Pedro do Sul | Festival da Água

28 de agosto a 2 de setembro – Montemor-o-Novo | Feira da Luz

6 a 8 de setembro – Tondela | Caramulo-motorfestival

7 e 8 de setembro – Faro | Festival F

5 a 9 de setembro – Vila Nova de Poiares | POIARTES

18 a 20 de outubro – Castro Verde | Feira de Castro

25 a 27 de outubro – Abrantes | XVIII Feira Nacional de Doçaria Tradicional de Abrantes

15 a 17 de novembro – Lousã | Feira do Mel e da Castanha

27 de outubro a 3 de novembro – Coruche | Festival internacional do balonismo

23 de novembro a 8 de dezembro – Mora | Mostra Gastronómica da Caça

todo o ano – Penacova | Canoagem

todo o ano – Avis | Remo, Capital do Remo

todo o ano – Aljustrel | Artesanato ligado à atividade mineira

8 factos curiosos sobre a Estrada Nacional 2

Ponte em Tondela na estrada nacional 2

Por entre séculos de história, milhares de pessoas que por lá passaram e diferentes tipos de pavimento, a EN2 apresenta uma série de características que a tornam num troço tão interessante quanto imprescindível.

1. O troço não é apenas estrada

Apesar de atravessar onze distritos, a EN2 também passa por locais mais rurais dotados de grande beleza paisagística e natural. E a prova disso mesmo é o facto de atravessar serras e rios, que bem traduzem um Portugal mais calmo e tranquilo, propício ao relaxamento e descoberta.

2. É a maior estrada de Portugal e da Europa

Além de ocupar o pódio de maior estrada portuguesa, a EN2 é, igualmente, a maior da Europa. E, como tal, é frequentemente comparada com outros troços mundiais semelhantes, não pela extensão (sendo a terceira estrada mais longa do mundo), antes pelo facto de o seu trajeto facilmente dividir o país ao meio.

3. Possui uma Associação de Municípios

Aproveitando o interesse crescente neste troço, em 2016 foi criada a Associação de Municípios da Rota da EN 2, com o objetivo de unir as cidades de Chaves a Faro numa vertente turística.

4. A sua história vai dar origem a dois museus

As cidades de origem e chegada deste troço mostraram interesse em criar dois museus que refletissem as características de cada localização, mas tendo uma linha criativa semelhante, de modo a unir Norte e Sul numa perspetiva cultural.

5. Foi classificada como Estrada Património

Dada a sua antiguidade, os locais tão diferentes por onde passa e a importância histórica, a EN2 apresenta ao longo das suas centenas de quilómetros marcas de diversas épocas e histórias de grande relevância.

Como tal, o troço que liga Almodôvar a São Brás de Alportel foi classificado como Estrada Património em 2003. O objetivo deste título é ressalvar o reconhecimento da via e o valor do património que a envolve.

Estrada Nacional 2 tem direito a passaporte

Aljustrel junto à estrada nacional 2

A Associação de Municípios da Rota da Estrada Nacional 2 lançou recentemente o “Passaporte EN2”, com o objetivo de incentivar turistas nacionais e estrangeiros a percorrer esta estrada.

O passaporte custa 1€ e pode ser adquirido em São Brás de Alportel. Com este documento, “os turistas podem receber carimbos referentes aos locais por onde vão passando ao longo da rota, aproveitando todo o potencial paisagístico e patrimonial que o percurso tem para oferecer.”

Além disso, e para melhor elucidar quem se aventura pela EN2, foi ainda criado pela editora Foge Comigo um guia extensivo sobre a estrada.

Possui cerca de 500 páginas, está dividido em 20 etapas, sendo que cada uma obedece “a uma unidade de paisagem” e cinco delas a cidades (Chaves, Viseu, Lamego, Vila Real e Faro).

Por lá encontra ainda uma agenda de eventos culturais e tradicionais que decorrem nos concelhos por onde passa a estrada e que vão desde o “arrastão da grande pedra, em agosto, em Vila Pouca de Aguiar, ao jogo do panelo com a louça de Bisalhães ou a Romaria a Cavalo, que atravessa Viana do Alentejo.”

Como vê, quanto mais conhece Portugal, mais há para descobrir. E percorrer a Estrada Nacional 2 bem pode ser a desculpa perfeita para umas férias na estrada, sem grandes planos. Simplesmente a descobrir.

Veja também