Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Ana Duarte
Ana Duarte
26 Abr, 2018 - 11:24

Já existe um dispositivo que lê pensamentos

Ana Duarte

O dispositivo, chamado AlterEgo, tem cerca de 92% de eficácia na interpretação de pensamentos e é, no mínimo, surpreendente.

Já existe um dispositivo que lê pensamentos

Investigadores do MIT (Massachusetts Institute of Technology), prestigiada escola americana de tecnologia, estão a desenvolver o chamado AlterEgo, um sistema computacional que transcreve palavras que os utilizadores proferem mentalmente.

O dispositivo funciona através da colocação de elétrodos na cara e maxilar, que são capazes de detetar sinais neuromusculares ativados por verbalizações internas (pensamentos).

Como funciona este inovador sistema de leitura de mentes

A ideia de que verbalizações internas se refletem em gestos físicos já tem sido trabalhada pelos cientistas desde o século XIX, tendo começado a ser estudada de forma mais séria a partir dos anos 50. Mas a “subvocalização” (vocalização interna) usada em conjunto com uma interface de computador ainda é uma área bastante inexplorada. E é aqui que surge o AlterEgo.

O primeiro passo dos investigadores do MIT que estão a desenvolver o AlterEgo foi determinar quais as zonas da cara que são fonte dos sinais neuromusculares mais viáveis. Os peritos fizeram experiências em que os mesmos indivíduos tiveram de subvocalizar as mesmas séries de palavras quatro vezes, com 16 elétrodos colocados em diferentes partes da cara em cada vez.

O AlterEgo é composto por duas partes: uma gadget e um sistema computacional. Uma das partes consiste num wearable (dispositivo que o utilizador coloca em si) que tem um sistema computacional associado. Funciona graças aos elétrodos, que interpretam sinais no maxilar e na cara que foram ativados por verbalizações internas. Os sinais são enviados para uma máquina inteligente que foi programada para associar certos sinais a certas palavras.

O equipamento também inclui um par de headphones de condução óssea, que transmitem vibrações através dos ossos da cara e do ouvido. Como o canal do ouvido não é obstruído pelos headphones, estes permitem ao sistema obter informação do utilizador sem interromper conversas ou interferir na experiência auditiva do mesmo.

O sistema computacional silencioso permite ao utilizador colocar perguntas e receber respostas a problemas computacionais difíceis. Os investigadores usaram um jogo de xadrez para testar o gadget: utilizaram o AlterEgo para relatar silenciosamente as jogadas dos adversários e, da mesma forma, receberam silenciosamente as respostas recomendadas pela máquina.

Os testes permitiram concluir que o sistema tem uma eficácia na leitura dos pensamentos de cerca de 92%.

Veja também: