Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Ekonomista
Ekonomista
07 Out, 2019 - 18:44

Empresas querem impor limites aos cartões de refeição

Ekonomista

Sodexo, a Edenred e a Up querem que o próximo Governo crie um regime que proíba o uso dos cartões em compras não alimentares.

Homem a pagar compras com cartão refeição

A Associação que representa o setor dos “títulos extrassalariais” querem proibir o uso dos cartões em compras não alimentares.

Recorde-se que, atualmente, além das compra de refeições e produtos alimentares, estes cartões servem para comprar combustíveis, televisores, telemóveis, sapatos, detergentes e perfumes, bilhetes para festivais, entre outros produtos.

A Sodexo, a Edenred e a Up querem por fim a este tipo de utilização dos cartões, exigindo que o próximo Governo imponha limites. Além disso, defendem a imposição de limites diários nos pagamentos com estes cartões.

Alertam ainda que, ao contrário do que sucede com os chamados cheques-creche, que são supervisionados pela Direção-Geral da Segurança Social, os cartões de refeição não têm um supervisor e questionam se um título que abrange atualmente mais de 1,2 milhões de trabalhadores não precisa de enquadramento regulamentar.

Veja também