Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Catarina Reis
Catarina Reis
28 Nov, 2019 - 10:45

Plano Nacional das Artes: estratégias e objetivos

Catarina Reis

Conheça o Plano Nacional das Artes, o seu objetivo, estratégias, o seu campo de ação. Em suma, qual a sua importância e impacto na sociedade.

Plano Nacional das Artes

Recentemente criado sob a tutela do Ministério da Cultura e Ministério da Educação, o Plano Nacional das Artes nasceu com o intuito de integrar todas as artes na vida quotidiana das pessoas, dirigindo-as essencialmente aos jovens e às crianças, tornando-as mais acessíveis, promovendo e fomentando a aproximação de entidades e organizações culturais às comunidades, criando parcerias e redes de partilha. 

A educação artística inclusiva como centro de ação do Plano Nacional das Artes

estudantes fotografia

De que forma vai ser colocado em prática?

Como vamos ver adiante, o Plano Nacional das Artes tem no seu programa delineadas várias estratégias e medidas que irão ser implementadas para concretizar os seus objetivos.

A quem é destinado o Plano Nacional das Artes?

Sob o lema “para todos e com cada um”, o Plano Nacional das Artes é dirigido e todos os cidadãos, mas assumem um maior protagonismo as ações dirigidas a crianças e jovens.

Promoção do sentido de comunidade vs exclusão

O Plano Nacional das Artes assume um papel fundamental ao combater a exclusão social e as desigualdades sociais, económicas ou territoriais, tal como a escola em geral, a educação artística e cultural deve ser para todos.

A educação como veículo fundamental para colocar em prática o Plano Nacional das Artes

A comunidade educativa exerce um papel fundamental, ao disponibilizar aos cidadãos a possibilidade de participarem de alguma maneira na criação artística e cultural.

O Plano Nacional das Artes como agente unificador do meio artístico e cultural

O Plano Nacional das Artes é um organismo que tenta veicular e aproximar os diversos agentes culturais, públicos e privados, como a comunidade artística, os órgãos de educação, instituições culturais, as autarquias, as fundações,as instituições de ensino superior, os meios de comunicação social, as associações e coletividades, etc

O Plano Nacional das Artes como agente agregador e dinamizador de outros programas e redes

O Plano Nacional das Artes propõe-se articular outros programas já existentes, tais como o Plano Nacional de Leitura, o Plano Nacional do Cinema, o Programa de Educação Estética e Artística, o Programa Rede de Bibliotecas Escolares, ou a Rede Portuguesa de Museus e Arquivo Nacional de Som.

Portal PNA

É através da plataforma online PNA que o Plano Nacional das Artes ganha forma, sendo aqui que se reúne informação e se mapeia e se dá a conhecer a oferta cultural. É também aqui que se faz a ponte entre instituições e se incentiva a circulação de projetos artísticos, além de se disponibilizar recursos pedagógicos.

As principais medidas estratégicas do Plano Nacional das Artes são:

  • O Projeto Cultural de Escola é um das primeiras proposta de ação desenvolvidas pelo Plano Nacional das Artes. Tendo por base a diversidade sociocultural, patrimonial e artística do território de cada agrupamento, este programa implica a atribuição de um cargo de coordenador em cada escola ou agrupamento, que terá como responsabilidade conceber um programa cultural adaptado à sua realidade;
  • Índice de Impacto Cultural das Organizações: trata-se de um instrumento de medição que será desenvolvido para parametrizar e quantificar o impacto cultural das organizações, promovendo e dando visibilidade ao contributo das artes e do património na qualidade de vida das comunidades;
  • Academia de cursos e formação para educadores e professores;
  • Criação da Escola de Porto Santo na Região Autónoma da Madeira, um think thank sobre políticas internacionais e nacionais nas áreas da cultura e educação. Esta escola terá também um programa de residências para artistas e investigadores;
  • Projeto Artista Residente: as escolas recebem um artista nas suas instalações, que ali terá um atelier próprio, onde poderá realizar o seu trabalho;
  • Criação um documento de identificação que atribui uma identidade cultural, patrimonial e artística própria ao território educativo, através do qual será possível definir propostas de ações para articular o projeto com a comunidade e a área em questão;
  • Festival Bienal do Plano Nacional das Artes: de forma a tornar públicos os trabalhos desenvolvidos sob o seu âmbito, será criado já a partir de 2020, um certame no qual se irá poder assistir a atividades, exposições e espetáculos;
  • Prémios PNA: será também criado um evento anual para entrega de prémios, que vai premiar obras e projetos criados no âmbito do Plano Nacional das Artes;
  • Projeto Deslocar: Campo Criativo – será com a implementação deste projeto que se irá organizar estadias artísticas para alunos do Ensino Superior de Artes, Arquitetura e Design, ou reeditar e atualizar as extintas Missões Estéticas De Férias, da ANBA;
  • Projeto Criar+: não só os jovens são o principal alvo do Plano Nacional das Artes. Através do projeto Criar+, os idosos, desempregados e pessoas em risco de exclusão também terão atividades de índole artística dirigidas a si;
  • Uma visita de estudo no mínimo, por cada ano letivo. O Plano Nacional das Artes também vai assegurar que cada escola realize pelo menos uma visita de estudo por período letivo.
Veja também