Covid-19
Especial Covid-19
Descomplicamos a informação sobre o novo Coronavírus
Teresa Campos
Teresa Campos
25 Nov, 2019 - 12:25

Preservativo feminino: uma eficaz solução contraceptiva

Teresa Campos

O preservativo feminino é um método contracetivo e uma alternativa ao preservativo masculino. Perceba como funciona e onde adquiri-lo.

Casal deitado na cama

O preservativo feminino está há muito no mercado, mas continua a não ser um método contracetivo com grande adesão.

Existe desde a década de 90, mas em Portugal o seu uso é ainda residual, principalmente se confrontarmos o seu uso com o da versão masculina.

De acordo com os dados da Direção Geral de Saúde (DGS), em 2017, foram distribuídos apenas 110.400 preservativos femininos “contra” 4.751.387 preservativos masculinos.

Por isso, nem sempre é fácil encontrar o preservativo feminino no mercado, já que a sua procura não é muito significativa. Fique a saber um pouco mais sobre este método contracetivo.

Preservativo feminino: vantagens e desvantagens

Casal a beijar-se

O preservativo feminino protege contra as Infeções Sexualmente Transmissíveis (IST) e a gravidez. Tem uma forma cilíndrica, semelhante a um tubo, e um anel em cada uma das extremidades, e é feito à base de nitrilo (substância semelhante ao látex).

Este preservativo deve ser colocado no interior da vagina, podendo ser inserido algum tempo antes do ato sexual. Não deve ser usado em simultâneo com o preservativo masculino, pois com o atrito ambos podem romper. Depois da ejaculação, o preservativo retém o esperma.

Como colocar: passo a passo

  1. Segure o preservativo com a extremidade aberta voltada para baixo;
  2. Comprima o anel flexível do lado fechado, de forma a torná-lo um oval estreito;
  3. Insira o anel e o preservativo na zona genital, o mais profundamente possível;
  4. O anel externo e parte do preservativo devem ficar fora da zona genital.

Nota: Pode colocar algum lubrificante, para evitar a secura vaginal. No final da relação sexual, deve torcer o anel externo e puxar o preservativo, de forma a retirá-lo.

Vantagens

  • Previne contra as IST e a gravidez indesejada;
  • Não tem efeitos secundários ou contraindicações graves;
  • Não necessita de supervisão médica;
  • Oferece autonomia à mulher;
  • Não tem efeitos secundários;
  • Não exige prescrição médica;
  • Pode ser colocado algum tempo antes da relação sexual.

Desvantagens

  • Podem surgir reações alérgicas ao látex natural;
  • Se comprado, é caro (sobretudo em comparação com o preservativo masculino);
  • Pode provocar sons constrangedores durante o ato sexual;
  • Pode exigir alguma prática até ser inserido com facilidade;
  • Não pode ser usado em casos de anomalia vaginal;
  • É difícil de encontrar no mercado, quando comparado com o preservativo masculino.

Eficácia

Se corretamente colocado, o preservativo feminino apresenta uma eficácia de 95%. Para potenciar a sua eficácia, pode ainda conjugar o seu uso com o da pílula anticoncecional, dispositivos intrauterinos (DIU) ou implantes anticoncecionais.

Onde comprar?

O preservativo feminino está disponível em delegações da Associação para o Planeamento da Família, em organismos do Sistema Nacional de Saúde (centros de saúde) e em ONGs.

Nem todas as farmácias o possuem para venda. Portanto, muitas vezes é muito mais fácil adquiri-lo ou em sex shops ou em sites de venda online, tais como:

Veja também